segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Oito mortes registradas no fim de semana em São Luís

Quatro homicídios foram realizados no fim de semana, na capital maranhense.
 
SÃO LUÍS - O adolescente Gabriel de Oliveira Galeno, de 16 anos, morreu afogado, no início da tarde de ontem, na represa do Rio Pimenta, depois de salvar uma criança de apenas 10 anos, com quem banhava. A vítima, de acordo com o Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMAR), não teve a mesma sorte do colega porque ficou com as pernas presas na lama do mangue e por isso não conseguiu voltar à superfície.

"A vítima estava acompanhada de outros três menores. Um deles correu até a nossa unidade e nos comunicou que um amigo estava se afogando em um trecho localizado entre as praias do Olho d'Água e Caolho. Fomos imediatamente para o local indicado. Porém, ao chegarmos lá, encontramos o adolescente morto, preso no fundo da represa", disse o chefe da guarnição do Posto Salva-Vidas, na praia do Olho d'Água.

Gabriel de Oliveira Galeno teve o corpo removido à unidade do GBMAR por volta das 13h30, minutos após o afogamento. Amigos e familiares do adolescente foram informados sobre a tragédia e se deslocaram ao posto de resgate. Lá, mesmo abalados, revelaram que, antes de morrer, o menor votou em uma das seções do Colégio Vinícius de Moraes, no bairro Divineia, onde fazia o ensino médio.

"Ele saiu de casa cedo, votou e retornou para jogar videogame com os primos e alguns amigos. Pouco tempo depois, outros colegas passaram na porta da casa dele e o convidaram para vir tomar banho de mar, mas em vez de vir para a praia decidiram ir para a represa, sem avisar a ninguém", disse aos prantos a tia do adolescente, a dona de casa Silvana de Maria dos Santos, de 44 anos.

Removedores do Instituto Médico Legal (IML) encaminharam o corpo da vítima ao Instituto de Criminalística (Icrim), onde Gabriel de Oliveira Galeno foi identificado como morador da Rua Boa Esperança, casa 50, no bairro Divineia (Olho d'Água). A morte do adolescente foi a oitava violenta, registrada entre a madrugada de sábado (27) e o início da noite de ontem, em toda a região metropolitana de São Luís.

Outras mortes - No fim de semana, de acordo com registro do IML, foi morto a pauladas o jovem Luís Fernando Vieira Lima, de 18 anos, morador da Rua 5, casa 21, no bairro Cidade Olímpica. Segundo a Polícia Militar, a vítima foi agredida até a morte, quando se encontrava na Rua 4, nas proximidades do Campo de Futebol Pavão Filho. A autoria do crime, porém, não foi informada.

Perto dali, na Rua da União, outra pessoa foi assassinada a tiros. A vítima foi Werberth Reis Macedo, de 27 anos, cujo endereço não foi informado no IML. O crime, de acordo com a PM, aconteceu perto da Escola Caminhos dos Sonhos, no bairro Cidade Olímpica.

Horas depois, o corpo de Vinício Diniz Veloso, de 35 anos, deu entrada na sala de necropsia, vítima de choque elétrico, na Avenida Tiradentes, bairro Mata, município de São José de Ribamar, onde morava.

Ainda no sábado, outro crime vitimou Rideyck Vinícius Lindoso Torres, de 21 anos, morador da Rua Dr. José Murta, bairro Alemanha, assassinado a tiros. O crime, de acordo com a polícia, aconteceu na Rua Fulgêncio Pinto, no bairro Caratatiua, onde a vítima foi alvejada com três tiros, que lhe atingiram no ombro, nas costas e em uma das mãos.

No início da madrugada de ontem, a vítima foi Roger Silva Alves, de 27 anos, morador do bairro Matinha. O corpo da vítima deu entrada às 5h, com uma profunda perfuração de faca no peito esquerdo, depois de ter sido atendido no Hospital Municipal Dr. Clementino Moura (Socorrão II). As investigações sobre o crime serão coordenadas pela Delegacia de São José de Ribamar, onde se deu a ocorrência. Antes do fechamento desta edição, o rabecão do IML retornou e buscou mais dois corpos em hospitais da capital.

Quatro presos fogem da delegacia Regional de Rosário

A fuga aconteceu na madrugada desta segunda-feira. Ninguém foi recapturado até o momento.
.
SÃO LUÍS - Quatro presos fugiram na madrugada desta segunda-feira (29), da delegacia Regional de Rosário. Os fugitivos são: João de Deus Teixeira, o Pororó, preso de Axixá; José dos Santos Martins, o Tide, preso de Rosário; Paulo Jeová, o Paulinho, e um detento identificado como Davi.

Segundo informações da PM, a ação dos detentos aconteceu por volta da 1h da madrugada, onde foram cerradas as grades e quebraram os cadeados. Logo em seguida, eles pularam o muro de um terreno baldio, próximo a delegacia, e fugiram.

Diligências estão sendo feitas no sentido de recapturar os detentos. Essa é a terceira fuga de presos na delegacia Regional de Rosário.

Carro bate em poste no Bairro Aparecida e deixa um ferido



Um veículo Tempra, que era conduzido por Renatinho, dono de uma oficina de consertar radiadores, bateu contra um poste à Rua Celina Araújo, ao lado da Capela de N. Sra. Aparecida, por volta das 14h20 deste sábado.

Havia no veículo, além do condutor, mais três pessoas. Um jovem sofreu um corte na cabeça e foi conduzido ao Hapa. A Guarda Municipal esteve no local, apurando as circunstâncias do acidente.

O veículo, que havia sido deixado hoje pela manhã na oficina de Renato, pertence ao comerciante Amadeuzinho. O dono do veículo foi ao local e ficou assustado com o estado em que seu carro ficou. “Tenho este carro há bastante tempo, mas nunca sofreu nenhuma batida”, disse.

O condutor do veículo disse que foi desviar de um buraco e a direção travou.

Renato se comprometeu diante da Guarda Municipal em arcar com todas as despesas necessárias para a recuperação do veículo e do poste. Um termo de responsabilidade foi assinado por ele e pelo dono do carro.

"Você não terá nenhum prejuízo. Vou arcar com todas as despesas. Se preciso for, compro até o seu carro", disse Renato a Amadeuzinho.

Edivaldo Holanda Júnior comenta vitória nas urnas

Novo prefeito atribui sua vitória à população, "sentimento de mudança está presente entre os moradores da cidade", diz o petecista.

Edivaldo comemora com Flávio Dino. Entre eles está Camila Braga, mulher do novo prefeito, que tem grandes desafios a enfrentar nos próximos anos (HONÓRIO MOREIRA/OIMP/D.A.PRESS)
Edivaldo comemora com Flávio Dino. Entre eles está Camila Braga, mulher do novo prefeito, que tem grandes desafios a enfrentar nos próximos anos
São Luís elegeu o mais jovem prefeito de sua história. Aos 34 anos, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), foi eleito com 280.809 votos, o que representa 56,06% dos votos válidos da capital. Quandolançado  candidato em julho, Edivaldo era o quarto colocado nas pesquisas. Sua campanha começou a crescer, ganhar adesões e o deputado federal de sorriso fácil conquistou o eleitor ludovicense no primeiro e segundo turno. O prefeito João Castelo ficou com 220.085 votos, o equivalente a 43,94%;

O comitê central de campanha de Edivaldo, no São Francisco, estava cheio de militantes e apoiadores desde o início da tarde para acompanhar a apuração dos votos. A festa já começou com o início da apuração, já que o petecista esteve na frente desde a primeira parcial. A cada parcial, os militantes vibravam com o resultado positivo do candidato. Quando não havia mais possibilidade de virada, por volta das 18h a festa foi completa e o local ficou pequeno para tantas pessoas que quiseram demonstrar sua alegria com o resultado.

A cada minuto, mais aliados chegavam para festejar com o candidato. O “mar” de bandeiras tomou conta do retorno do São Francisco e suas proximidades. Edivaldo Holanda Júnior chegou ao comitê acompanhado da mulher, Camila Braga, do presidente da Embratur e principal padrinho da candidatura, Flávio Dino (PCdoB) e do vice, Roberto Rocha (PSB). Vários vereadores também estiveram presentes, além dos deputados estaduais que apoiaram a candidatura, Bira do Pindaré (PT), Marcelo Tavares (PSB), Rubens Júnior (PCdoB), Othelino Neto (PPS) e André Fufuca (PSD).

No discurso feito após o resultado, o candidato agradeceu aos aliados e militantes. “Hoje começamos a fazer história. O Maranhão começa a mudar a partir de hoje. Eu me comprometo a fazer uma administração para os que mais precisam. Nossa administração será sinônimo de transparência e eficiência. Vamos combater a corrupção para que o recurso chegue melhor à população”, afirmou a cerca de 3 mil pessoas que foram festejar no comitê central dom candidato. Edivaldo pediu para que os militantes o ajudassem a reconstruir a cidade. 

Dentre as pessoas que Edivaldo agradeceu estão o padrinho da candidatura, Flávio Dino, o vice Roberto Rocha, os deputados e vereadores que estiveram em seu palanque e aos militantes. “Foram quatro meses de uma campanha bonita, caminhando de casa em casa, de bairro em bairro. São Luís passou quatro anos abandonada e será um desafio para todos nós. Este é um projeto que nunca foi individual”, afirmou.

O vice-prefeito eleito, Roberto Rocha, falou que esta será uma gestão moderna na capital maranhense. Ele agradeceu também pela eleição do filho vereador e lembrou da responsabilidade desta administração, pela confiança dada pelo povo. “O povo é quem dá e quem tem o direito de tirar. Não vamos apenas fazer uma mudança, mas uma transformação no jeito de administrar. Esta eleição é uma prova que quando nos unimos podemos combater as forças políticas dominantes”, afirmou.
Flávio também homenageou Roberto Rocha (PSB) por ter abdicado da candidatura e aceitado ser vice na chapa. Ele agradeceu às pessoas que ajudaram na campanha. “Nosso povo escolheu o melhor para nossa cidade. Escolheu uma pessoa digna. Queriam que eu ficasse em Brasília e não me envolvesse com a eleição. Mas eu acho que temos que ter lado. Em nome do futuro eu caminhei com vocês”, declarou. 

Edivaldo se consagra como expoente eleitoral em São Luís. Todas as eleições que disputou em São Luís, venceu, sendo três vezes o mais votado. Em 2004 foi eleito vereador com mais de três mil votos. Em 2008, ele voltou arrasador sendo o vereador mais votado com 10.670 votos. Em 2010, o garoto bom de voto na capital se candidatou então a deputado federal e se consagrou como fenômeno eleitoral e foi o mais votado da Ilha, com 72.899 votos, e um total de 104.015 votos. Agora, é leito prefeito da capital onde nasceu com mais do dobro da votação para deputado: 220.085 votos. 

Carreata para a cidade
A carreata da vitória do prefeito eleito de São Luís causou um grande congestionamento na Avenida Jerônimo de Albuquerque. Assim que o prefeito eleito terminou seu discurso, saiu comandando a carreata, que tomou conta de três vias Avenida. O buzinaço foi intenso e em vários carros se repetiam as músicas da campanha de Edivaldo.

Uma operação deflagrada pela Polícia Civil prende dois homicidas em Timon

Uma operação deflagrada pela Delegacia de Homicídios, com apoio da Delegacia Regional de Timon, resultou nas prisões dos irmãos Antônio Kelson Sena Rosa Feitosa, 25 anos, e José Kilson Sena Rosa Feitosa, 24 anos. Os dois são acusados de autoria do homicídio que vitimou Franklin da Silva Oliveira, de 22.

O crime ocorreu na madrugada do dia 17 de setembro deste ano, na saída do clube de Reggae Mangelo, localizado no bairro Parque São Francisco, em Timon. A ação criminosa foi motivada por ciúmes após a vítima ter convidado as esposas dos irmãos para dançar. Ao sair do local, foi alvejado com quatro tiros, e veio a óbito.

A prisão dos dois foi decretada no último dia 19, pelo juiz da 1ª Vara Criminal da Comarca de Timon, Josemilton Silva Barros. Eles foram presos em suas residências, localizadas no bairro Cidade Nova. Em poder do Kilson, os policiais apreenderam um revólver calibre 38, além de 20 munições calibre 38, e 22 pedras de crack.

Kilson foi autuado em flagrante delito pelos crimes de porte ilegal de arma e tráfico de entorpecentes, pelo delegado Ricardo Herlon Furtado Freire. Os irmãos foram encaminhados ao Centro de Ressocialização Jorge Vieira, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Outro homicídio
O delegado Ricardo Herlon informou ainda, que os irmãos já respondem a processos, tanto em Timon quanto em Teresina, no Piauí. Ambos já haviam sido indiciados pela Delegacia Especializada em Homicídios de Timon, pelo assassinato do idoso Pedro José do Nascimento, de 67 anos, crime ocorrido no mês de junho deste ano.

A vítima foi morta na Rua 21, bairro Parque Alvorada. O crime foi motivado por uma desavença que a vítima tinha com a mãe de Kelson e Kilson, proprietária de um bar. A vítima reclamava constantemente sobre o barulho no estabelecimento. Em junho, a mãe comunicou aos filhos sobre uma discussão, sendo que os dois irmãos foram até a casa do idoso e o mataram a tiros.

Polícia Militar prende receptadores de carro roubado em Santa Inês

Policiais militares da cidade de Santa Inês prenderam na última desta sexta-feira (26), dois homens envolvidos com receptação de carro roubados. Ao receber denúncias dando conta que um automóvel roubado estaria na cidade, foi montado um trabalho de monitoramento em toda região para localizar o veiculo.

Edicácio Costa da Silva foi preso enquanto dirigia um Corola azul com placas de São Luís. Na abordagem policial, ele informou que havia adquirido o automóvel de Francisco Bezerra, conhecido como alemão pelo valor de R$ 2 mil. A PM localizou alemão, em sua residência, no Centro da cidade.

Em depoimento, ele contou à polícia que intermediou a venda do veiculo que era de um cabo reformado da Polícia Militar, citado apenas como Rogério. A dupla foi encaminhada para Delegacia Regional de Santa Inês, e autuada por receptação de roubo. Eles ficarão custodiados no Centro de Ressocializacão de Santa Inês, à disposição da justiça.

De acordo com informações policiais, as investigações sobre o caso devem continuar. O automóvel ficará sob a custódia da Delegacia Regional, e será apresentado como prova da materialidade da denúncia. Após ser concluído o inquérito, o carro será devolvido para o verdadeiro proprietário.

População de rua cresce 22% em São Luís

Secretaria Municipal de Assistência Social cadastrou, este ano, 627 pessoas morando nas ruas de São Luís. No ano passado, eram 510. Fenômeno marcado pela violência e discriminação
A praça Nauro Machado, na Praia Grande, é um dos muitos pontos de concentração de moradores de rua de São Luís (HONÓRIO MOREIRA/OIMP/D.A PRESS)
A praça Nauro Machado, na Praia Grande, é um dos muitos pontos de concentração de moradores de rua de São Luís
 
“Eu não tenho nada a perder. Só tenho minha vida e mal. Não espero mais nada da vida”. O triste relato é de um morador de rua que desde os 10 anos de idade vive cada dia sem saber se terá um amanhã. Carlos Alberto tem 40 anos e está prestes a ser pai de seu primeiro filho. Medos ele sente pela criança que está por vir, mas acredita que “Deus vai mostrar o caminho melhor”. O futuro mais provável: ele, a mulher e a criança vivendo nas ruas à mercê da bondade – e do ódio – alheio.

Carlinhos, como é tratado pelos “irmãos de rua” é mais um entre tantos que passam pelo mesmo problema de desamparo. Quem deveria prestar auxílio e combater a situação mostra-se omisso; a sociedade fecha os olhos ao fato. Afinal, até que ponto somos todos iguais perante a lei - se perguntam os por ela excluídos.

Carlos carrega as marcas adquiridas em anos de uma vida difícil e sem as mínimas oportunidades. A referência de casa que ele possui é a rua - e foi nela que aprendeu como sobreviver. Para se alimentar depende da bondade de poucos. Em dias alternados ele tem garantido ao menos uma refeição: sopa servida por voluntários. Nos demais dias, conta apenas com a benevolência das pessoas. “Ninguém ajuda. A gente é ladrão, é vagabundo. Eu, se eu tivesse uma chance, eu não ia querer ficar nessa vida senhora”, afirmou. Carlinhos passa o dia a andar “o mundo todo” e só sossega à noite, quando retorna ao seu ponto na Praça Deodoro para tentar dormir, pois nem isso consegue. “A gente ‘tá aqui dormindo e vem gente fazer mal, bater. Já me jogaram pedra. Eu não tenho para onde ir, tenho que ficar aqui mesmo”, disse ele, que ainda sofre com as crises de epilepsia. Perguntado o seu maior desejo, caso pudesse tê-lo atendido, Carlinhos faz um simples pedido diante de toda a sua dificuldade: “eu só queria uma roupa pra me proteger do frio e do calor”.

Enquanto conversava com a reportagem, outro morador de rua interveio reclamando do roubo da sua caixa de engraxate. Alexandro de Paula Silva, 37 anos, disse estar mais de 20 anos nas ruas e também fez da Praça Deodoro seu ponto de morada. Ao ser roubado ele também foi agredido, segundo relatou. Visivelmente alterado - se por drogas, bebida ou problemas psicológicos – Alexandro pedia a todo o momento que lhe fosse comprada nova ferramenta de trabalho. E se punha a descrever os itens constantes do equipamento.

Segundo ele, era com esse trabalho que conseguia ganhar uns trocados e garantir um pouco de comida diariamente para ele e para os demais companheiros.

Derrotado nas urnas, João Castelo anuncia fim da carreira política


Foto: Biaman Prado/ O Estado
SÃO LUÍS - Derrotado nas urnas neste domingo (28), o prefeito João Castelo (PSDB), de 75 anos, anunciou sua aposentadoria. Durante discurso transmitido pela rádio Mirante AMapós apuração dos votos, o João Castelo informou que terminará seu mandado como prefeito e não disputará mais cargos eletivos.
"Fui muito agredido, fui muito atacado e não ataquei ninguém. A vontade do povo tem que ser respeitada, eu já passei por muitas eleições. Pretendo encerrar minha carreira política", afirmou João Castelo durante o discurso.
Perfil
João Castelo Ribeiro Gonçalves, o João Castelo, é natural de Caxias (MA), é advogado e administrador, casado com a ex-prefeita de São Luís, Gardênia Gonçalves. Foi presidente do Banco da Amazônia, deputado federal por dois mandatos, governador do Maranhão, senador da República e novamente deputado federal por dois mandatos. Em 2006, foi candidato a senador, mas não obteve êxito. Pela quarta vez disputa a Prefeitura de São Luís. É filiado ao PSDB. Mais recentemente, foi presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária, a EMAP, que gerencia o Porto do Itaqui.

Edivaldo Holanda Júnior é o novo prefeito de São Luís

Edivaldo Holanda Júnior foi eleito logo na sua primeira disputa pela prefeitura da capital.


SÃO LUÍS - O advogado Edivaldo Holanda Júnior (PTC), da coligação “Muda São Luís”, foi o candidato eleito em São Luís na disputa eleitoral à prefeitura do município, no segundo turno.
O novo prefeito teve 280.809 dos votos válidos, que corresponde 56,06% de votos. O postulante João Castelo (PSDB) teve 43,94% das votações, obtendo 220.085 dos votos. Dos 678.070 eleitores, 528.631 (77,96%) compareceram às urnas. Os votos em brancos e nulos somam 5,25% da totalidade dos votos.
Perfil
Edivaldo Holanda Júnior foi eleito logo na sua primeira disputar a prefeitura da capital maranhense. Ele assume o comando do município aos 34 anos. Atualmente ele é deputado federal e por duas vezes consecutivas elegeu-se vereador de São Luís. A primeira, aos 26 anos, com 3.376 votos.
Nas eleições de 2010, elege-se deputado federal com 104.015 votos. No ano seguinte, conquistou a liderança de seu partido na Câmara Federal. Na Câmara dos Deputados, Edivaldo Holanda Júnior ocupou a vice-presidência da Comissão de Legislação Participativa do Congresso Nacional. Foi escolhido pela coligação “Muda São Luís” (PC do B, PSB, PDT e PTC), como candidato à prefeito de São Luís, tendo como seu vice o ex-deputado Roberto Rocha (PSB).
Primeiro turno
No primeiro turno o candidato Edivaldo Holanda Júnior conquistou 186.184 votos, ou 36,44% dos votos considerados válidos, contra 156.320 votos de seu oponente, ou 30,60% dos votos válidos.
Como justificar
O eleitor que deixou de justificar o voto hoje (28) terá prazo de até 60 dias para entregar o formulário em qualquer cartório eleitoral. Quem faltou ao primeiro turno tem até 6 de dezembro para justificar a ausência. Já quem não puder votar no segundo turno tem até o dia 27 do mesmo mês. O eleitor que não votar em três eleições consecutivas, não justificar sua ausência e não quitar a multa devida terá sua inscrição cancelada. Para efeito de cancelamento, cada turno é considerado como uma eleição.
Para ler mais notícias do Imirante, clique aqui. Também siga o Imirante no Twitter e curta nossa página no Facebook.