quinta-feira, 17 de maio de 2012

'Insinuante' do centro de SL é lacrada em operação do Procon e da Decon

Na manhã de hoje (16), uma ação realizada pela Gerência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-MA), em parceria com a Delegacia do Consumidor (Decon), lacrou por 48 horas a loja Insinuante, situada na Rua Grande, nº 202. A loja, pertencente a uma rede baiana, foi fechada devido a inúmeras denúncias feitas por consumidores, referentes a propaganda enganosa, venda de produtos com defeitos e dificuldades na hora da troca ou montagem, entre outros problemas que quase nunca eram solucionados pela empresa.
Segundo o gerente do Procon, Kleber José Moreira, desde 2010 o órgão recebeu mais de 100 reclamações da filial sobre as mais diversas práticas abusivas. Ele relatou que representantes da loja não compareciam às audiências solicitadas pelo Procon para um entendimento com o consumidor lesado, além de descumprirem as punições administrativas, como o pagamento de multas.
Foto: G. Ferreira
Loja não se preocupou em pagar multas e cumprir determinações do Procon
“Na realidade, eles nunca se mostraram interessados em resolver o problema e continuavam lesando o consumidor, com propagandas enganosas e produtos que eram entregues com defeitos ou trocados na hora da entrega. Durante todo esse tempo tentamos audiências de conciliações e, em última instância, aplicamos multas que variavam entre R$ 1 mil e R$ 20 mil, mas eles nunca apareciam nem pagavam as mesmas. Portanto, fomos obrigados a tomar esta medida drástica de lacrar a loja, num alerta para outras lojas que desrespeitam o consumidor”, disse Moreira.
Clientes que compareceram para efetuar troca de produtos na manhã de hoje, na loja Insinuante do Centro, foram surpreendidos com o aviso de interdição e o lacre selando todas as portas do estabelecimento comercial.
O motorista Damião Moreno da Silva, 30 anos, disse que no último sábado (12) teria comprado na loja um DVD no valor de R$ 89,90. Porém, ao chegar em casa, se surpreendeu com o produto que levou.
“Na nota fiscal o aparelho saiu por R$ 69,60, porém eu paguei R$ 20 a mais, por um DVD superior ao que colocaram na minha sacola. Quando cheguei em casa e abri a caixa me deparei com um aparelho pequeno e da marca Lenox, que eu nunca nem tinha ouvido falar. Procurei o gerente e ele assumiu o erro, mas mandou que eu trouxesse o produto posteriormente para trocar. Aproveitei a folga para vir hoje e me deparo com a loja interditada”, declarou Damião.
De acordo com a delegada titular da Decon, Uthânia Moreira Lima, a Insinuante vai responder criminalmente pela Lei 8.137, que trata de crime contra as relações de consumo. Ela explicou que a delegacia recebeu pelo menos 30 reclamações referentes a juros abusivos, omitidos, mas embutidos nas parcelas, bem como compras de produtos com defeitos.
O gerente da loja, identificado apenas como George Luís, explicou que está frente do estabelecimento comercial há apenas 25 dias e não teria como responder pelas acusações feitas pelo Procon.
Na manhã de sexta-feira (18) termina o prazo de 48 horas da interdição da Insinuante. Caso a loja continue a praticar as irregularidades denunciadas pelos consumidores, o estabelecimento pode voltar a ser interditado – dessa vez por pelo menos 30 dias

Vasco e Corinthians empatam no primeiro jogo pela Libertadores

 
RIO DE JANEIRO - Com muita lama, chuva e uma grande polêmica, Vasco e Corinthians ficaram no 0 a 0 nesta quarta-feira, em São Januário, pelas quartas de final da Libertadores. Os cruz-maltinos reclamam de um gol feito por Alecsandro e que foi anulado após a marcação de um impedimento. O atacante corintiano Emerson dava condição ao adversário. Foi a primeira vez que o time da Colina não fez gol no ano. O Timão segue como único invicto da competição. O jogo teve 17.259 pagantes (20.510 presentes) e uma renda de R$ 911.670,00.
No próximo duelo, quarta-feira, no Pacaembu, o novo empate sem gols leva a decisão para os pênaltis. Igualdade com gols favorece o time carioca. Quem passar deste confronto vai enfrentar na semifinal quem passar de Santos e Vélez Sarfield, que fazem nesta quinta, na Argentina, o primeiro jogo.
Em campo, os times fizeram uma partida nervosa e que foi prejudicada pelo estado do gramado, castigado pela chuva que caiu no Rio de Janeiro. Os jogadores também sofreram com a grande quantidade de lama no campo.
Muita lama e poucas chances de gol
Com o gramado molhado e enlameado por causa da chuva, a partida começou bastante truncada e com muitas faltas. Nos primeiros 25 minutos, a bola ficou parada 50% do tempo. Diante da dificuldade de entrar na defesa adversária, os dois times tentaram arriscar chutes de média e longa distância. Fábio Santos, pelo lado corintiano, e Romulo, pelo vascaíno, assustaram os goleiros rivais.
Sem uma referência na frente, o Corinthians apostava na velocidade de Jorge Henrique e nas jogadas individuais de Emerson, mas os dois pouco ameaçavam. Bastante avançado, Alex também tinha dificuldade para passar pela marcação do Vasco. No time cruz-maltino, que tinha mais a iniciativa do jogo, Eder Luis e Fagner, pela direita, eram os que davam mais trabalho para os marcadores.
No último lance da primeira etapa, houve a chance mais clara. O corintiano Alessandro recebeu sem marcação pela direita, entrou na área e bateu cruzado. A pontaria é que não foi boa. Até então, as melhores oportunidades foram em bolas paradas com Alex, do Corinthians, e Juninho, do Vasco. Fernando Prass e Cássio, no entanto, fizeram a defesa.
Aos 23 minutos de jogo, uma garrafa plástica foi atirada no gramado. Árbitro paralisou o jogo para retirá-la após ser alertado por um dos assistentes.
Vasco tem gol anulado
A segunda etapa começou com mais emoção, principalmente porque o Vasco melhorou e passou a ser mais incisivo nos ataques. Logo no início Diego Souza deu grande passe para Eder Luis, que recebeu em velocidade e finalizou. O chute de perna esquerda não saiu forte e facilitou a defesa de Cássio. Pouco depois, Juninho chegou na linha de fundo e rolou para trás na direção de Alecsandro, que foi travado por Chicão na hora do chute. Vendo que o time carioca levava perigo pela direita, Tite inverteu o lado de Jorge Henrique, que passou a ajudar na marcação por este setor.
A resposta corintiana foi em grande estilo. Após tabela com Alex, Jorge Henrique deu um peixinho e só não fez o gol porque Prass salvou. No rebote, Ralf pegou de primeira e Rodolfo colocou o pé no caminho para desviar o trajeto da bola e colocar para fora.
O Vasco reclamou muito do árbitro. Após um cruzamento de Thiago Feltri da esquerda, Diego Souza mandou de cabeça, Alecsandro desviou para o gol e marcou. O impedimento foi assinalado pelo assistente Alessandro Rocha Matos. O time da casa reclamou que o atacante Emerson dava condição perto da lateral.
Para dar ânimo ao time, o técnico Cristóvão Borges colocou Felipe e Carlos Alberto e tirou Juninho e Diego Souza. Já Tite apostou suas fichas na entrada de Douglas no lugar de Alex. O Vasco continuou mais perigoso e tentou pressionar até o fim.
Carlos Alberto teve uma boa oportunidade, mas foi travado na hora de finalizar de frente para o gol. Nilton também esteve perto e foi atrapalhado pela zaga corintiana, que mais uma vez foi o ponto forte do Timão

Tufão decobre traição e expulsa Carminha e Max

 
Nos próximos capítulos de Avenida Brasil, da Globo, finalmente Tufão (Murilo Benicio) vai descobrir a megera que tem casa há 10 anos.
Segundo informações da revista Tititi, Carminha (Adriana Esteves) mal imagina que Tufão vai descobrir as mais crueis traições que acontecem debaixo de seu teto. Tudo começa quando Jorginho (Cauã Reymond) decide ir atrás de seu passado, com a ajuda de Débora (Nathalia Dill). O jogador volta à rua onde morava com a sua família biológica em busca de mais informações sobre a sua infância.
No local, o atleta encontra uma prostituta, que mostra fotos dele menino, quando se chamava Cristiano, e exige R$ 10 mil em troca do segredo. Jorginho corre para contar o ocorrido à mãe Lucinda (Vera Holtz) que, sem ele saber, previne Carminha.
Nina (Débora Falabella) fica sabendo da história, por intermédio de Nilo (José de Abreu). Revoltada, a cozinheira procura a mãe do lixão e a acusa de ser uma traidora, afinal, permitiu que Jorginho fosse criado por Carminha como filho adotivo. E ainda pergunta se a líder do aterro é a verdadeira mãe da víbora, o que ela nega.
Quando Jorginho chega em casa pedindo dinheiro e apoio ao pai Tufão para descobrir a verdadeira história de seu passado, Carminha entra em surto e vai em segredo procurar a tal prostituta, para quem oferece mais dinheiro.
Porém, a mulher não aceita, já que nutre uma raiva por Carminha ter lhe roubado seu homem. A meretriz ainda esbofeteia Carminha e a bota para correr. Enlouquecida, a megera implora para Max (Marcello Novaes) usar o seu poder de sedução e dar uma grana altíssima para a ex, a fim de convencê-la a não contar nada a Jorginho. A picareta aceita e no dia seguinte, quando o jogador vai com Tufão à casa da prostituta, ela inventa que a mãe de Jorginho tinha câncer e o abandonou no lixão assim que ficou doente. A moça chega a dar um nome e uma data de morte da mulher.
Emocionado, Jorginho volta para casa com Tufão e faz as pazes com Carminha, agradece por tê-lo tirado do lixão e até a chama de mãe.
Às escondidas, Carminha vibra com Max pelo sucesso de mais um plano. Ao chegar ao seu apartamento, Jorginho conta para Débora que algo na história contada pela prostituta não se encaixa, pois ele lembra da mãe como uma mulher baixinha e de cabelo liso, diferente do retrato que lhe foi mostrado.
No dia seguinte, o atleta localiza o cemitério onde a suposta mãe estaria enterrada, no entanto, ao rezar sobre a lápide, Jorginho descobre que ali está enterrada uma negra. Furioso, Jorginho garante à namorada que descobrirá a verdade, a qualquer custo. E ela não tarda a vir à tona, porque Nina dá um jeito de fazer Tufão pegar Carminha e Max juntos e confirmar que Jorginho é filho dos dois traidores.
O ex-jogador não perdoa a loira e a bota para fora de casa junto com a amante. Apaixonado por Nina, o ídolo decide colocá-la no lugar de Carminha, que promete se vingar da empregadinha ainda mais. Antes, a vilã ganha uma boa surra.
Sem ter para onde ir, Carminha e Max vão pedir ajuda à Lucinda, para voltarem a morar no lixão.

Ônibus são depredados e greve é mantida em SL

TRT definirá hoje, em reunião, percentual de reajuste dos rodoviários.

O segundo dia da greve dos rodoviários de São Luís foi marcado por reclamações e depredações na Cidade Olímpica, periferia da capital. Revoltados com a pequena quantidade de ônibus circulando na região, moradores do bairro fizeram uma manifestação na manhã de ontem e, durante o ato, quatro coletivos da empresa Solemar Expresso, do Consórcio São Cristovão, que fazem linha para a localidade, foram depredados. Ninguém foi preso ou ficou ferido

PM prende em Imperatriz foragido da Justiça de Brasília

 
IMPERATRIZ - O Serviço de Inteligência do 3º Batalhão da PM prendeu, no bairro Bacuri, em Imperatriz, um fugitivo da Justiça em Brasília.
O acusado, que foi identificado pelo comando local da PM como sendo Gleison Simão de Oliveira, 27 anos, é foragido do presídio da Papuda, em Brasília, onde cumpria pena.
Em Imperatriz, Gleison foi preso em um trecho da Rua Simplício Moreira, bairro Bacuri. Ao ser abordado, ele ainda ofereceu uma quantia de com R$ 3 mil para não ser preso.