terça-feira, 6 de março de 2012

Acidentes com três mortes na BR-135 nesta terça

Duas pessoas morreram em um acidente em Campo de Perizes e outro nas proximidades de Matões do Norte.

SÃO LUÍS - Dois acidentes com três mortes na BR-135, nesta terça-feira, dia 6. Na altura de Perizes de Cima, um Fiesta bateu de frente com L200 conduzido pelo vereador Carlos Magno. O motorista José Carlos Leite e o passageiro [uma mulher que não teve o nome revelado] do Fiesta morreram. De acordo com informações colhidas no local da colisão, a tragédia aconteceu por volta das 10h.
O outro acidente aconteceu nas proximidades do município de Matões do Norte. Segundo informação do radialista Domingos Ribeiro, da Mirante AM, uma pessoa morreu. Aguarde mais informações do acidente.

Polícia Civil prende homem por crime de homicídio no Distrito Federal e no Maranhão

A Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) apresentou, na manhã desta segunda feira (5), um homem com crimes de homicídio pelo município de Viana e também no Distrito Federal. Ronald Cornélio Ferreira, conhecido como “Roni”, 30 anos, natural do município de Viana, foi localizado em Pinheiro por policiais civis da SPCI e do Distrito Federal.
Conforme o superintendente do Interior, delegado Jair Lima de Paiva, a desarticulação e detenção do acusado aconteceu em virtude de uma ação conjunta das Polícias Civil do Maranhão e do Distrito Federal. O superintendente Roni já possuía um mandado de prisão preventiva pela Comarca de Viana pelo crime de homicídio.
O delegado informou que após a prática do homicídio em Viana, Ronald Cornélio se evadiu para a capital brasiliense com intuito de se esconder da Polícia.
Homicídio
Sobre o crime de homicídio ocorrido no Distrito Federal, o delegado de Polícia Civil André Sala, explicou que o motivo pelo qual Roni teria matado sua namorada, identificada como Rita de Cássia de Jesus, 39 anos, seria um término de relacionamento não aceito pelo acusado. Ainda segundo ele, o casal estava junto há cinco meses e teria terminado havia alguns dias.
O delegado André Sala disse que o casal havia tido várias discussões por conta do relacionamento, e uma delas resultou no homicídio que vitimou Rita de Cássia. Com base em investigações da Polícia Civil do Distrito Federal, o crime aconteceu, no dia 27 de fevereiro deste ano, num matagal próximo a Região Administrativa de São Sebastião, na Capital Brasiliense.
Na ultima discussão do casal, Rita de Cássia havia consumado o término do relacionamento. Segundo a Polícia Roni não aceitando o rompimento do namoro, atraiu a vítima até um matagal próximo a Região Administrativa de São Sebastião. Lá ele teria degolado sua namorada com requintes de crueldade. O acusado, após ter cometido o crime, teria espalhado sangue pelo corpo inteiro da vítima. No local ainda foi achada uma faca e um celular. Depois do crime, Ronald Cornélio fugiu com destino a cidade de Goiânia e de lá para o Maranhão.
Prisão
Depois de um intenso trabalho de investigação da Polícia Civil do Distrito Federal, coordenada pelo delegado André Sala, Ronald Cornélio fora localizado no Maranhão. Policiais da SPCI em conjunto com a gentes do referido estado, conseguiram localizar o acusado num povoado conhecido como Cocalzinho interior da Cidade de Pinheiro.
O acusado foi capturado e encaminhado à Secretaria de Segurança, e apresentado pelo delegado Jair Lima de Paiva. Segundo o delegado Jair, ele responderá pelo crime de homicídio no Município de Viana, enquanto aguarda o mandado de prisão pela Justiça do Distrito Federal. Roni ficará a disposição da Justiça do Maranhão aguardando o recambiamento para a capital Brasiliense.

'Praia' aposta em permanência de João Carvalho no BBB12

Os moradores do "quarto praia" crêem que João Carvalho deve ser o vencedor da disputa do paredão com Renata.
"Eu acho que ele fica", afirmou Jonas em conversa na academia da casa.
Kelly e Fabiana concordaram com o gaúcho.
"Não é porque eu quero é porque eu acho que ele fica", disse Fabiana, que ainda questionou Fael sobre quem ele achava que ficaria.
O veterinário também apostou em João Carvalho.
O mineiro, entretanto, não está tão confiante assim.
Em conversa com Monique, ele disse que está em dúvida se irá vencer a disputa e teceu elogios a Renata.
"Eu acho que é um páreo duro pra mim. Ela é muito gata, muito linda. E eu, não sou divertido. Eu sou na minha", disse o representante comercial.

 Frederico Rozário/TV Globo 
Renata e João Carvalho estão no paredão
Renata e João Carvalho estão no paredão

Testemunhas de defesa complicam Roseana no processo de cassação


Os secretários Hildo Rocha (Assuntos Políticos) e Sérgio Macedo (Comunicação) foram as duas únicas testemunhas de defesa que compareceram nesta segunda-feira (05) no auditório do TRE -Tribunal Regional Eleitoral- para prestar depoimento no processo em que o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) pede a cassação da governadora Roseana Sarney (PMDB) e do vice, Washington Oliveira (PT), por abuso de poder econômico nas eleições de 2010

Hildo Rocha depôs durante mais de quatro horas e não soube explicar porque o governo celebrou quase mil convênios apenas no mês de junho de 2010. O secretário gaguejou quando indagado pelo Procurador Regional Eleitoral qual a razão de o governo assinar mais de quinhentos convênios apenas nos dias 23 e 24 de junho, com prefeituras e entidades privadas. Ele informou que tudo decorria porque o “ano era muito curto, e os técnicos tiveram de fazer a análise dos convênios em pouco tempo”.

Bandidos assaltam ônibus na zona rural de São Luís

Um ônibus que fazia a linha para a BR-135, zona rural de São Luís, foi alvo de bandidos na noite desta segunda-feira (05) próximo a entrada da Vila Itamar.
Dois homens armados ameaçaram a cobradora identificada por Eugênia de Fátima, levando R$ 20 reais do coletivo além de dinheiro e pertences dos passageiros e do motorista.
 

Bandidos invadem sítio na Estrada da Mata

Bandidos invadiram na noite desta segunda-feira (05) um sítio localizado na Estrada da Mata em São Luís onde residiam os pais de Samara Sampaio que prestou queixa no Plantão da Cidade Operária.
Segundo o seu depoimento, os assaltantes levaram do sítio mais de R$ 500 reais, além de joias, cartões do banco e de crédito, relógios, uma espingarda calibre 20 e um revólver calibre 28.
TENTATIVA DE FURTO
Um homem identificado por Raimundo Silva Barbosa, 35 anos foi autuado no Plantão da Cidade Operária em São Luís, após ser denunciado pela filha e pela ex-mulher.
Segundo informações da polícia, quando Raimundo Silva que possui três filhos com a ex-mulher se separou, entrou para o mundo das drogas e por diversas vezes foi até a residência dela que mora com outro companheiro e furtou diversos objetos.
Nesta madrugada, ele tentou mais uma vez roubar uma bicicleta quando foi surpreendido pela filha de 14 anos que chamou a mãe e ambas ligaram para a polícia.

Obras dos Edifícios Atlantis e Palazzo Verona são paralisadas

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) conseguiu, por meio de ações propostas na Justiça Federal, a paralisação das obras dos Edifícios Atlantis e Palazzo Verona, localizados na Ponta do Farol. A decisão do juiz da 8ª Vara da Seção Judiciária do Maranhão atendeu as ações contra a Delman Rodrigues Incorporações LTDA e a Decta Engenharia.
Os dois edifícios apresentam irregularidades quanto às licenças de instalação emitidas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente de São Luís (Semman) e estão programados para serem construídos, ainda que parcialmente, em áreas de preservação ambiental permanente (APP), mesmo com a proibição legal.
Edifício Atlantis - As obras de construção do empreendimento seriam realizadas em uma área parcialmente ocupada por duna, caracterizada pela legislação como de preservação permanente (APP), onde é proibida a edificação de prédios.
Após a realização de perícia técnica, ficou constatado que o edifício está parcialmente encravado em uma área definida como de preservação permanente. A Caema afirmou, ainda, que a obra é inviável, pois não há rede coletora de esgotos na região, o que aumenta o potencial dos danos ao meio ambiente causados pela construção.
Com a ação, o MPF/MA pede que sejam suspensas as obras de implantação do empreendimento, e que sejam declaradas nulas as licenças concedidas pela Semman para a construção do edifício. Pede ainda que as áreas atingidas sejam identificadas e recuperadas sob a supervisão do Ibama, sob pena de multa no valor de cem mil reais.
Palazzo Verona - A construção do canteiro de obras do edifício invadiu a área de preservação permanente (APP). O canteiro de obras do edifício invadiu o espaço definido pelo macrozoneamento ambiental como vedado à construção, haja vista a presença de campo de dunas e restinga.
Após realização de vistoria, peritos do MPF emitiram um parecer técnico onde se constatou a existência de formação de dunas ao fundo e à direita do empreendimento. Foi possível constatar que o canteiro de obras instalado para construção do prédio avançou sobre a área delimitada como não edificável.
Foi constatado, ainda, que a Semmam não identificou irregularidades nas áreas adjacentes ao da construção do prédio, como por exemplo, as instalações do canteiro de obras. Sendo assim, a Semmam não cuidou de verificar se a obra estava obedecendo os limites fixados pela licença ambiental.
Com a ação, o MPF/MA quer que o município suspenda a licença de instalação concedida para a implantação do empreendimento, e faça um levantamento da situação do imóvel e das áreas afetadas. Quer ainda que a construtora retire as estruturas provisórias colocadas no canteiro de obras, como tapumes, máquinas e materiais de construção, no prazo de 30 dias.
Nos dois casos, a Justiça Federal concedeu liminar, determinando a suspensão das licenças das obras. Agora, o processo judicial irá prosseguir, com a citação dos requeridos e da prefeitura para apresentar sua defesa.
A Justiça Federal determinou também a abertura de investigação na Polícia Federal, para saber por que a prefeitura de São Luís vem liberando obras, mesmo em situação irregular, conforme já identificado em outros casos anteriormente apresentados pelo Ministério Público Federal.
Segundo o juiz responsável pela decisão, não se concebe esse quadro de insuficiente análise dos requisitos previstos na legislação, que vai ao ponto de serem expedidas licenças ambientais mesmo contra recomendações dos órgãos da administração pública, sem que justificativas minimamente aceitáveis sejam dadas. De acordo com ele, "a inconclusão dos estudos é, em última análise, um impedimento à licença".
Para o MPF/MA, a situação é considerada grave ante o crescente número de ações civis públicas que são movidas para combater construções irregulares na mesma região de São Luís. O MPF vai continuar atento e outras ações poderão ser propostas, verificando a responsabilidade de todos os envolvidos na concessão das licenças irregulares.