quarta-feira, 25 de abril de 2012

Equipe do Denarc prende traficante no São Francisco

Uma equipe de policiais civis do Departamento de Narcóticos (Denarc) prendeu, nesta segunda-feira (23), um homem envolvido com a prática de comercialização de drogas na Região Metropolitana de São Luís.

Conforme informações policiais, Carlos Alberto Abreu Rodrigues, de 29 anos, foi abordado em sua residência, localizada na Travessa da Rua 14, Casa 5, no bairro São Francisco. Em poder de Carlos Alberto foram apreendidas 31 trouxinhas de crack e mais 11 trouxinhas de maconha prensada.

Segundo a polícia, esta é a segunda vez que o homem é preso pelo mesmo delito. Ele foi autuado pelo crime de tráfico de entorpecentes e, em seguida, encaminhado para o Centro de Triagem de Pedrinhas.

Retrato falado revela que assassino de Décio Sá tem características indígenas

O Disque Denúncia do Maranhão divulgou nesta terça-feira (24), informações sobre o principal suspeito de matar o jornalista Décio Sá. De acordo com o retrato falado, o assassino possui características indígenas.

Uma campanha para a identificação e localização do assassino do jornalista e blogueiro Décio Sá. O Instituto Brasileiro de Combate ao Crime (IBCC), responsável pelo gerenciamento da Central Disque Denúncia no Brasil, recebeu doações privadas no total de R$ 100 mil para pagamento de recompensa, por informações que levem a elucidação do caso.

O crime aconteceu na noite da última segunda-feira (23). O jornalista estava em um bar e restaurante localizado na Praia de São Marcos, Avenida Litorânea, quando foi atingido por seis tiros, sendo quatro na cabeça e dois nas costas.

O atirador, que segundo informações teria características indígenas, após ter cometido o crime, fugiu em uma motocicleta. O Disque Denúncia do Maranhão já recebeu dez informações sobre o fato. Todas as denúncias estão sendo encaminhadas à Delegacia de Homicídios, que está à frente das investigações do caso.

Quem tiver informações que ajudem a polícia no esclarecimento da morte do jornalista, ligue para os números do Disque-Denúncia: (98) 3223 5800 - capital (MA) e 0300 313 5800 - interior (MA), ou ainda 0300 253 1177 - custo de uma ligação local para todo o Brasil.

O serviço garante o total anonimato no momento da ligação e o
funcionamento 24 horas. Ajude a polícia esclarecer este caso. Ligue e denuncie, o anonimato é garantido.

Procon notifica empresas de telefonia móvel

A Gerência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-MA), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc), instaurou, nesta terça-feira (24), investigação preliminar direcionadas às empresas de telefonia móvel que atuam em São Luís. O objetivo é apurar as causas da paralisação ocorrida na última sexta-feira (20), bem como a ocorrência de danos aos consumidores, qual a dimensão dos usuários atingidos e a área de ocorrência do problema.
As empresas têm um prazo de 10 dias para apresentar as justificativas. O Procon-MA notificou, ainda, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para que preste informação sobre a pane da última sexta-feira.

'Personal trainer' é executado no Turu

Um personal trainer de 27 anos, morador e professor de uma academia no bairro do Parque Vitória, foi executado na noite desta terça-feira (24), por volta de 22h, nas proximidades da Chácara Brasil, no bairro do Turu. Segundo informações, a vítima estaria dirigindo um veículo Celta de cor vinho, quando foi fechado na Avenida Brasil, por uma motocicleta com dois homens.
Segundo a polícia, o personal trainer parou o veículo e tentou fugir em direção a um matagal, mas foi perseguido pelos homens, que conseguiram acertar quatro tiros 'à queima roupa', pelas costas, na região do tórax.
O pára-brisa dianteiro do veículo da vítima apresenta um estilhaço com marca de balas e está sujo de lama. A delegada Bernadete, que acompanha o caso, não descartou a possibilidade do crime ter ligação com a execução do jornalista e blogueiro, Décio Sá, ocorrida na noite de ontem (23). "Há essa possibilidade. Já estamos com as informações e a identidade da vítima e daremos prosseguimento às investigações", disse

Polícia resgata corpos e carro de jovens que estavam sumidos

Ação foi concluída por volta das 3h desta quarta e corpos já estão no IML.
Retirada de carro foi finalizada por volta das 3h
 SALVADOR - Os corpos dos cinco universitários desaparecidos há uma semana depois de saírem do Espírito Santo com destino à Bahia já foram resgatados dentro do Rio Mucuri, próximo à cidade homônima, e encaminhados ao Instituto Médico Legal de Teixeira de Freitas, ainda na Bahia, na madrugada desta quarta-feira (25). A ação foi concluída por volta das 3h, quando policiais e Bombeiros puxaram o veículo, localizado por volta das 20h, com o auxílio de um guincho.
Segundo a perícia inicial, os corpos são investigados como sendo os dos cinco jovens, restando apenas a constatação da perícia final, que só será realizada após o reconhecimento dos parentes dos universitários que são aguardados no IML, previsto para acontecer o mais breve.
De acordo com a polícia, a confirmação de que o carro era de André Galão, um dos rapazes do grupo, além da presença de três corpos no banco de trás, são fortes indícios de que os corpos são dos jovens. Além disso, o carona foi encontrado nas proximidades do riacho onde o carro estava, próximo a algumas árvores, configurando um total de cinco ocupantes, com características que conferem com as repassadas por familiares sobre os jovens.
O perito Alexson Magalhães informa que, no interior do veículo, foram achados documentos do proprietário e de objetos pessoais que conferem com os descritos por parentes dos jovens. Magalhães fez parte da equipe de quatro peritos da polícia técnica que participaram das buscas e da captura. Segundo ele, as vítimas que estavam dentro do carro utilizavam cinto de segurança no momento em que foram encontradas.
A polícia inicia as investigações com a hipótese de acidente de trânsito por conta das condições do veículo, que teria ocorrido em uma curva, e dos cálculos de distância e frenagem realizados no local.
"Ainda vamos aguardar os resultados dos exames de necropsia, que poderão acusar algum sinal de violência nos corpos e levantar alguma suspeita de crime, mas, a princípio, trabalhamos com a hipótese de acidente, visto que o carro foi encontrado em uma distância muito grande do ponto de frenagem, o que pode configurar um excesso de velocidade, seguido de capotamento", afirma.
Buscas
De acordo o capitão Anilton Almeida, do 13º Batalhão da Polícia Militar (PM) de Teixeira de Freitas, o veículo modelo Punto, placa OBC-9685, foi encontrado submerso no Rio Mucuri. Ele informou que um corpo foi localizado às margens do rio. A polícia do Espírito Santo avisou às famílias. Cerca de 60 homens trabalharam no resgate, com contingentes das polícias da Bahia e do Espírito Santo, Corpo de Bombeiros, IML, além da equipe da Companhia de Ações Especiais da Mata Atlântica (Caema).
Boato
Na manhã de terça-feira (24), a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) chegou a informar que um carro com cinco corpos havia sido encontrado na localidade de Juerana, próximo a Posto da Mata, em Nova Viçosa. Mas o superintendente de Polícia do Interior, Danilo Bahiense, sobrevoou o local e não confirmou o fato.
Bahiense afirma que o que motivou as buscas foi "um boato". "Recebemos a informação e fomos ao local para checar. Sobrevoamos a região de helicóptero e o coronel também nos auxiliou, de carro, mas foi boato. Não encontramos nada", disse.
Desaparecimento
Os cinco jovens que seguiam do Norte do Espírito Santo para Prado, na Bahia, na última sexta-feira (20), desapareceram antes de chegar ao destino. Os universitários de São Mateus e Colatina saíram do Espírito Santo às 19h e foram vistos pela última vez em um posto de combustíveis em Pedro Canário

Bando tenta explodir caixas eletrônicos do Bradesco em Matinha

Populares ouviram a explosão e acionaram a Policia. Os bandidos fugiram sem levar o dinheiro.
SÃO LUÍS - Bandidos tentaram explodir o caixa eletrônico da agência do Bradesco na cidade de Matinha. O caso aconteceu na madrugada desta quarta-feira (25).
Segundo informações, os bandidos não são especialistas nesse tipo de crime. A príncipio usaram pé de cabra para arrombar os cofres, mas não tiveram êxito na operação. Em seguida, utilizaram uma bomba caseira, que também não atingiu os cofres dos caixas deixando os criminosos frustrados.
Populares ouviram a explosão e acionaram a polícia. Com o alarme, os criminosos ficaram desesperados e resolveram fugir do local sem levar o dinheiro dos caixas.
Peritos do Instituto de Criminalística (Icrim) de São Luís já se deslocaram para a cidade de Matinha. Até o momento a polícia não conseguiu localizar os bandidos. Mas existem suspeitas que sejam ex-presidiários da região.

Disque-Denúncia: R$ 100 mil por informações sobre morte de Décio

Em coletiva, Aluísio Mendes reafirma que morte de jornalista foi por 'encomenda'.
SÃO LUÍS – No início da tarde desta terça-feira (24), o secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, concedeu entrevista coletiva sobre o assassinato do jornalista Décio Sá, acontecido na noite dessa segunda-feira (23), em um bar da Avenida Litorânea. Aluísio Mendes voltou a enfatizar que a morte de Décio Sá foi “encomendada” e garantiu que nenhuma hipótese sobre o assassinato do jornalista está descartada.
O secretário explicou, ainda, que o autor dos disparos que tiraram a vida de Décio Sá podem ter sido efetuados por um homem natural de outro Estado, uma vez que, em nenhum momento, o criminoso se preocupou em esconder o rosto.
De acordo com depoimentos de testemunhas, a polícia já tem as características do assassino. Seria um homem forte e moreno com cabelos lisos e com traços indígenas. No entanto, a Secretaria de Segurança Pública, ainda, não divulgou o retrato-falado do bandido.
"Algumas pessoas disseram em depoimento que o assassino entrou no bar, segurou Décio pelo ombro e atirou nele. Depois, ele fugiu em uma moto com outro homem que estava esperando ele do lado de fora do bar. Eles fugiram e, antes de chegar na barreira, o assassino entrou em um carro e fugiu. Já temos imagens do trajeto feito pelo criminoso e estamos analisando. A rota de fuga já estava traçada, não foi um crime pensado em 24 horas. Já devia estar sendo planejado há muito tempo", afirmou Aluísio Mendes.
O Disque-Denúncia está oferecendo R$ 100 mil por qualquer informação que leve a polícia a elucidar o assassinato do jornalista Décio Sá. O valor em dinheiro foi conseguido a partir de doações de dois empresários.
Qualquer informação sobre os autores e mandantes do assassinato do jornalista Décio Sá pode ser repassado ao Disque-Denúncia. Os telefones são o 3223-5800 (capital) e 0300-313-5800 (interior).

Comissão vai apurar morte do jornalista Décio Sá

Investigações contam com auxílio da Polícia Federal. Entidades repudiam assassinato.
SÃO LUÍS – O assassinato covarde do jornalista Décio Sá: uma comissão formada por três delegados começou a investigar o crime. As investigações vão contar com o auxílio da Polícia Federal. Décio foi morto a tiros nessa segunda-feira (23), no bar Estrela do Mar, na Avenida Litorânea. Ontem (24), ele foi sepultado no cemitério Jardim da Paz, em São José de Ribamar. Décio tinha 42 anos, era jornalista em O Estado do Maranhão, onde trabalhou durante 17 anos na editoria de política e escrevia, também, no Blog do Décio, que, em cinco anos, se tornou um dos mais lidos em todo o Maranhão. Ele deixa uma esposa grávida de dois meses e uma filha de oito anos.
Ainda ontem, em entrevista coletiva, o secretário de Estado da Segurança Pública, Aluísio Mendes, afirmou que testemunhas estão sendo ouvidas a fim de que se elabore um retrato falado do suspeito pelo assassinato. Na tarde dessa terça-feira (24), a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em uma abordagem feita a um veículos, deteve quatro homens, sendo um policial militar reformado, portando uma pistola PT 940, calibre "ponto 40" – do mesmo modelo, segundo a polícia, usado no crime contra o jornalista Décio Sá –, com 20 munições, sem registro, além de R$ 2.446 em dinheiro. Eles foram encaminhados para o 12º Distrito Policial (DP), no bairro do Maracanã.
Nesta quarta-feira (25), o jornalista, advogado e mestre em Direito, José Carlos Sousa Silva, comentou o caso. "Eu sempre digo que nós precisamos criar uma estrutura de combate à violência, ao crescimento dela, que está exagerado, criando medidas preventivas", disse em entrevista ao Imirante. "As instituições no Maranhão devem unir-se, conversar, discutir e buscar soluções adequadas para o combate à violência. Depois da investigação, eu creio que a secretaria chegará aos autores desse crime que teve repercussão nacional e internacional, porque Décio foi um profissional dedicado ao Jornalismo inteiramente", defende.
Repercussão
Por meio de nota à imprensa, a Prefeitura de São Luís afirma que "São Luís perdeu um de seus mais obstinados jornalistas. Profissional respeitado e admirado pela sua coragem e determinação, Décio Sá exerceu o Jornalismo como sacerdócio, com trabalho ininterrupto, zeloso na apuração de denúncias e na busca pela verdade dos fatos. A brutalidade do assassinato é uma afronta à liberdade de expressão e à democracia, o que exige investigação rigorosa e punição exemplar aos responsáveis". O governo do Estado repudiou, também por meio de nota, "o ato bárbaro e brutal praticado por assassinos covardes" e que a governadora Roseana Sarney "determinou que todas as providências fossem tomadas pela Secretária de Segurança Pública (SSP) para a imediata resolução do caso, para que os criminosos sejam presos e paguem pelo ato de barbaridade, que comoveu o Maranhão e, em especial, a classe jornalística".
O presidente do Senado e do Congresso Nacional, José Sarney, afirmou que Décio Sá "foi pioneiro no jornalismo on-line maranhense e tinha como principal virtude profissional a busca pela notícia, pela reportagem investigativa, que a muitos incomodava, mas, também, lhe garantia um espaço único no cenário jornalístico e uma legião de seguidores. Mesmo jovem, Décio já havia marcado seu nome como um dos grandes jornalistas maranhenses, e na história do jornalismo brasileiro ficará como um dos pioneiros a utilizar os modernos meios de comunicação, desenvolvendo um trabalho de qualidade e grande alcance Esse crime hediondo, brutal e cruel tem que ser desvendado para punir os culpados e despertar, cada vez mais, a consciência para a proteção e o respeito à liberdade de imprensa. Seu assassinato, além de uma atrocidade, é um atentado à democracia".
Entidades como a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Repórteres Sem Fronteiras (RSF), cobraram a investigação do caso. A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) quer a aprovação, no Congresso Nacional, de uma lei para transformar atentados contra jornalistas em crime federal. A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), também, condenou o assassinato do jornalista.
Disque-Denúncia
O Disque-Denúncia está oferecendo R$ 100 mil por qualquer informação que leve a polícia a elucidar o assassinato do jornalista Décio Sá. O valor em dinheiro foi conseguido a partir de doações de dois empresários.
Qualquer informação sobre os autores e mandantes do assassinato do jornalista pode ser repassado ao Disque-Denúncia. Os telefones são o (98) 3223-5800 (capital) e 0300-313-5800 (interior).

Sarney quer punição para assassinos de jornalista

O jornalista e blogueiro Décio Sá foi brutalmente assassinado com seis tiros.
SÃO LUÍS - Em nota divulgada na manhã desta terça-feira (24), o presidente do Senado, José Sarney, lamentou a morte do jornalista e blogueiro Décio Sá, que foi brutalmente assassinado com seis tiros, em um bar da Avenida Litorânea, nessa segunda-feira (23). Confira a nota na íntegra:
NOTA DE PESAR
É com grande indignação e profundo pesar pessoal que lamento a morte do jornalista Décio Sá.
Brutalmente assassinado, o jornalista foi pioneiro no jornalismo online maranhense e tinha como principal virtude profissional a busca pela notícia, pela reportagem investigativa, que a muitos incomodava, mas também lhe garantia um espaço único no cenário jornalístico e uma legião de seguidores.
Mesmo jovem, Décio já havia marcado seu nome como um dos grandes jornalistas maranhenses, e na história do jornalismo brasileiro ficará como um dos pioneiros a utilizar os modernos meios de comunicação, desenvolvendo um trabalho de qualidade e grande alcance.
Esse crime hediondo, brutal e cruel tem que ser desvendado para punir os culpados e despertar, cada vez mais, a consciência para a proteção e o respeito à liberdade de imprensa. Seu assassinato, além de uma atrocidade, é um atentado à democracia.
À família o meu mais sincero pesar e irrestrito apoio e solidariedade.
Aos colegas de profissão, o engajamento para que essa covardia não fique impune, que a policia identifique os assassinos e a justiça seja feita de forma exemplarmente rigorosa.