quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Homem é assassinado a tiros no município de Fortuna

Um homem de 50 anos foi assassinado na manhã desta quarta-feira (24) com três tiros na cabeça, no município de Fortuna, no Maranhão. Segundo informações da polícia e de familiares da vítima, o homem saia de casa acompanhado da esposa e do filho, de um ano e três meses, quando o carro da família foi interceptado por dois homens em uma moto. Um dos homens efetuou os três disparos que atingiram a vítima.
A criança também ficou ferida na perna e foi levada para um hospital no município de Presidente Dutra. Segundo familiares, a vítima teria recebido ameaças durante o período eleitoral na localidade, o que levanta suspeitas de execução. A polícia está investigando o caso.

Mulher baleada por guarda enfrenta risco de perder bebê

Ainda permanece internada na Maternidade Marly Sarney, na Cohab, a gestante Concinete Silva, de 25 anos, que foi baleada com um tiro na barriga, no último domingo (21), por um guarda municipal. O episódio ocorreu na Rua São Jorge, no Bairro Santa Clara. De acordo com familiares, apesar de a bala ter atingido a vítima de raspão, o susto fez com que a pressão da mãe aumentasse, o que vem colocando em risco a vida do bebê.
De acordo com Maria José da Silva, sogra de Concinete, o parto da nora poderá acontecer, no próximo dia 1°. Entretanto, tudo dependerá do resultado do próximo exame de ultrassom e da pressão da mãe ser normalizada.
“O médico ainda não fez a cesariana porque a pressão dela está alta. Ela está bem, mas o bebê não”, disse a sogra de Concinete.
Foto: G. Ferreira
Sogra da vítima teme que nora perca o filho
Conforme contou Maria José, Concinete estava sentada na porta de sua casa, localizada na Rua São Jorge, nº 14, Santa Clara, quando teve a confusão no bar de propriedade de José Américo da Silva, na mesma rua. Na confusão, um guarda municipal, identificado apenas como Ribeiro, ao disparar contra José Américo e errar o alvo, acabou atingindo a gestante.
O conflito – Segundo contou o motorista João Batista da Silva, de 47 anos, irmão de José Américo, o guarda municipal saiu de sua residência, localizada em frente ao bar de José Américo, com a arma em punho, ameaçando o comerciante e, logo em seguida, efetuou o disparo que acabou atingindo Concinete. De acordo com relatos de moradores, na ocasião o acusado estava fardado e bêbado.
João Batista também contou que o desentendimento entre Ribeiro e seu irmão já existe há cerca de dois anos, desde quando José Américo teria se recusado a vender “fiado” bebida alcoólica para o acusado. Segundo o motorista, o guarda municipal já teria se desentendido com outros dois vizinhos, moradores do lado direito e esquerdo da residência dele. O relato também foi confirmado pela sogra de Concinete, que ainda destacou que ele rotineiramente aparece bêbado na localidade, tendo o costume, inclusive, de agredir a própria mulher.
Moradores da Rua São Jorge revelaram ainda que desde o episódio ocorrido no último domingo (21), Ribeiro não aparece na casa onde mora, a qual foi apedrejada por populares.
A Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc) informou que já está apurando o caso para tomar as providências cabíveis. A Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP) também afirmou que o comando de Policiamento Metropolitano está apurando as denúncias.

Após 6 meses do crime, inquérito foi concluído e acusados aguardam julgamento

Em 116 dias, a polícia desvendou o assassinato de jornalista, prendeu acusados e concluiu inquérito. Processo se encontra em fase inicial na 1º Vara do Tribunal do Júri

   
Jhonatn de Sousa Silva, que assumiu o assassinato do jornalista Décio Sá, há seis meses, aguarda julgamento (HONÓRIO MOREIRA/OIMP/D.A PRESS)
Jhonatn de Sousa Silva, que assumiu o assassinato do jornalista Décio Sá, há seis meses, aguarda julgamento
Após seis meses da morte do blogueiro e jornalista Aldenísio Décio Leite de Sá, conhecido como Décio Sá, o processo de número 20550-432012, que trata sobre esse crime ainda se encontra em fase inicial, na 1º Vara do Tribunal do Júri, no Fórum Desembargador Sarney Costa, no Calhau.

Décio Sá foi morto no dia 23 de abril, com cinco tiros de pistola ponto quarenta disparado por Jhonatan de Sousa Silva, na Avenida Litorânea. O processo está sendo avaliado pela juíza titular dessa vara, Ariane Mendes Costa Pinheiro, segundo informações da assessoria de comunicação do fórum. Trata-se de fase de citação - quando são citados todos os envolvidos no crime que vitimou de forma fatal o jornalista.

Depois dessa etapa, o processo será encaminhado ao Ministério Público e, logo em seguida, começará a fase de instrução em que testemunhas e envolvidos serão ouvidos. Até o momento, não se pode afirmar se os envolvidos no caso irão ao júri popular.

Ainda de acordo com a assessoria, o inquérito só foi entregue no fórum no dia 23 de agosto. Um documento composto por mais de 1.970 páginas, distribuído em 31 volumes, sendo fruto do trabalho de investigadores da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) e da comissão de delegados composta Jeffrey Furtado, Maymone Barros, Guilherme Sousa, Roberto Vagner, Roberto Larrat e Augusto Barros. Foram 116 dias de investigações até a conclusão do inquérito.

Treze pessoas já foram indiciadas no inquérito e entre os envolvidos estão Gláucio Alencar Pontes de Carvalho, 34 anos, apontado como um dos mandantes do crime e suspeito financiar a execução do jornalista; José de Alencar Miranda Carvalho, 72 anos, pai de Gláucio, também apontado como mandante e financiador do crime; o capitão da Polícia Militar, Fábio Aurélio Saraiva Silva, o "Fábio Capita", subcomandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar, suspeito de fornecer a arma do crime; Jhonatan de Sousa Silva, 24 anos, acusado de ter executado Décio Sá, Fábio Aurélio do Lago e Silva, 32 anos, o "Bochecha"; José Raimundo Chaves Júnior, o "Júnior Bolinha", 38 anos, preso no Jardim Eldorado, suspeito de intermediar as ações do crime; e Airton Martins Monroe, 24 anos, suspeito de ter apresentado o executor do crime a "Júnior Bolinha".

Tiveram ainda pedido de prisão Shirliano Graciano de Oliveira, "Balão", Elker Farias Veloso, "Diego" e "Neguinho". No decorrer das investigações foram descobertas ações criminosas ocorrendo no estado há mais de 20 anos. Uma delas foi o esquema de agiotagem. No início do mês de julho, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) criou uma comissão de delegados para investigar esse tipo de crime.

Virgindade de brasileira é comprada por japonês por mais de R$ 1,5 milhão

A virgindade da estudante brasileira Catarina Migliorini, de 20 anos, foi vendida na manhã desta quarta-feira por US$780 mil, o que equivale a mais de R$1,5 milhão. Ela foi escolhida em um concurso para a produção de um documentário que vai mostrar o cotidiano da virgem, os preparativos para o leilão e a primeira relação sexual dela.

O vencedor é um japonês que se identificou como Natsu. Nas últimas horas do leilão, ele disputou com um americano, que fez lance de US$740 mil, e um indiano que ofereceu US$730 mil. O ato sexual acontecerá 10 dias após o encerramento do leilão, que será no dia 3 de novembro.

Segundo o regulamento do programa, o vencedor deve apresentar um exame médico que certifique boa saúde. Ele também não poderá beijar a virgem, usar brinquedos sexuais, envolver outras pessoas ou filmar a relação. A duração do ato sexual deverá ser acordada entre os dois, mas o tempo de consumação mínimo é de uma hora.

Catarina se candidatou a fazer o documentário há dois anos e foi escolhida para fazer as filmagens, já iniciadas em Bali, na Indonésia. Filha de uma dona de casa e de um arquiteto de Itapema, litoral norte de Santa Catarina, a moça só contou aos pais que estava vendendo a virgindade na semana passada. A reação foi de desaprovação, mas ela pretende continuar com o leilão. Catarina não acreditava que o caso teria grande repercussão no site Virgins Wanted.

O primeiro lance foi dado no dia 18 por um brasileiro, que ofereceu US$ 72. Logo depois, o preço subiu com um lance de US$ 200, dado por outro brasileiro. Os maiores lances, porém, partiram de estrangeiros. Com o dinheiro arrecadado com o leilão de sua virgindade, Catarina Migliorini pretende abrir uma organização não governamental para construir casas populares. O documentário sobre a venda da virgindade de Catarina não tem data para ser concluído.

HOMEM LEILOADO
O russo Alexander Stepanov, 23 anos, também teve a virgindade leiloada. Com nacionalidade brasileira, o vencedor se identificou apenas como "Nene B" e deu lance de US$3 mil, o que equivale a cerca de R$6 mil. Os lances do virgem tiveram valores bem menores que os de Catarina e foram basicamente disputados por brasileiros, havendo apenas a oferta de uma australiana.

Prefeito é condenado a 5 anos de prisão por contratação irregular de servidores

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) condenou o prefeito de Pedreiras, Lenoílson Passos da Silva, a cinco meses de detenção em regime aberto, por contratação irregular de servidores em dezembro de 2007, janeiro de 2008, maio 2008 e junho de 2008, conforme denúncia do Ministério Público Estadual.

De acordo com o MP, de janeiro de 2005 até julho de 2008 não tramitou na casa legislativa daquele município nenhum projeto tratando da contratação temporária de servidor público ou programação de contratos temporários.

Por duas vezes foi firmado Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), no qual a prefeitura se comprometeu a cessar as contratações temporárias.

O prefeito, que exerce o segundo mandato consecutivo, alegou em sua defesa que as contratações ocorreram pelo suposto quadro de desorganização administrativa que teria encontrado na prefeitura, onde não foi localizado documentos da gestão anterior, fato que acabaria inviabilizando a sua atuação, levando-o a fazer as contratações temporárias.

Afirma também não ter feito nenhuma contratação no período em que foi feita a assinatura do TAC. Diz ainda ter promovido concurso público para vários cargos no município.

O relator do processo, desembargador Bayma Araújo, julgou procedente a ação penal ajuizada pelo Ministério Público, ressaltando que crime tem pena mínima prevista de três meses e máxima de três anos de detenção.

O desembargador aplicou a pena de três meses com aumento de dois terços pela continuidade do delito, totalizando cinco meses, em regime aberto. Por força da condenação mínima, transformou a pena em prestação de serviço à comunidade. Os desembargadores Froz Sobrinho e Raimundo Melo, membros da câmara, acompanharam o relator.

Forró Sacode é confirmada no aniversário da cidade de Matões do Norte

Uma das maiores e melhores bandas de forró do Brasil estará na cidade de Matões do Norte no próximo dia 10 de Novembro.
A apresentação da banda naquele município faz parte das festividades que a prefeitura de Matões está programando para o aniversário da cidade.

Morre pistoleiro suspeito de executar família de ciganos em Bacabal

Maicon Apolinário foi baleado e estava internado em hospital em Peritoró. A polícia acredita em crime de queima de arquivo.

SÃO LUÍS - O pistoleiro Maicon Apolinário morreu na madrugada desta quarta-feira (24), no Hospital Geral de Peritoró. Ele é suspeito de executar Maria Alice, Cícera e Romão Batista, que morreram no local, e pertenciam a uma família de ciganos que moravam no bairro Pantanal, no município de Bacabal, a 240 Km da capital maranhense, há dois meses, vinda do Ceará.

A polícia trabalha com a hipótese de queima de arquivo. Segundo informações da Polícia Militar, Maicon Apolinário, que é de Fortaleza (CE), chegou em uma motocicleta acompanhado por uma caminhonete modelo Hylux preta, com placas de Esperantinópolis, onde estariam os mandantes do crime.

Após cometer o triplo homicídio, Maicon Apolinário deixou o local, mas foi preso minutos depois na Vila São João, bairro vizinho ao local da chacina. O criminoso foi preso após perder o controle da motocicleta que conduzia e cair no meio da rua. Segundo informações da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), o autor dos disparos estava baleado com dois tiros na costas, um na região das axilas e outro nas nádegas. Ele teria sido alvejado pelos mandantes do crime como uma forma de queima de arquivo.

Ao ser questionado, ele não quis falar sobre o crime. A chacina, com características de encomenda, está sendo investigada desde a noite de sábado, mas ainda não há pistas precisas sobre a motivação e os mandantes do triplo homicídio. Em poder de Maicon, foram apreendidos uma pistola calibre 380 e um revólver calibre 38.

Chacina

Entre as vítimas da chacina havia uma quarta pessoa, um homem, que foi encontrado ainda com vida em uma rede no imóvel. Ele foi atingido no braço, na perna e na cabeça e foi encaminhado para o Hospital Laura Vasconcelos, no município, onde permanece internado. Uma mulher da família que estava na casa, que se identificou como filha de Romão Batista, cuja identidade não foi revelada pela polícia, afirmou que conseguiu escapar porque estava no banheiro e trancou a porta do cômodo assim que ouviu o barulho dos disparos.

De acordo com as informações da polícia, Romão Batista, uma das vítimas da chacina, é suspeito de ter cometido vários assassinatos.