quinta-feira, 27 de junho de 2013

Estudantes interditam BR-135, próximo a Pedrinhas

O trânsito está completamente engarrafado nas duas vias causando revolta nos motoristas.
 
SÃO LUÍS - Estudantes da escola pública estadual Márcio Martins Meireles interditaram na manhã desta quinta-feira (27), a BR-135, na região de Pedrinhas, zona rural da capital maranhense. Os manifestantes colocaram galhos, paus e pneus na rodovia nas duas vias. Os manifestantes reclamam da falta de professores em sala de aula, segurança e de um transporte coletivo que atenda às necessidades dos moradores. Policiais rodoviários foram até o local e tentaram liberar a rodovia, mas foram impedidos.
Os policiais rodoviários sugeriram em levar uma comissão de estudantes para reunião com representantes da Secretaria de Estadual de Educação para que fosse liberada a rodovia. Um grupo de manifestantes concordou com a ideia, mas decidiu em manter a estrada bloqueada até que as reivindicações sejam atendidas.
Houve uma reunião com o secretário-adjunto de Justiça e Administração Penitenciária, frei Ribamar Cardoso, e o superintendente da Polícia Rodoviária Federal, inspetor Feitosa, os estudantes decidiram suspender o protesto até às 16h, quando deverá ser realizada uma nova reunião, com a presença de representantes das Secretarias de Educação e de Segurança Pública.
Estudantes interditam BR-135, próximo a Pedrinhas
Estudantes interditam BR-135, próximo a Pedrinhas
 
Estudantes interditam BR-135, próximo a Pedrinhas
Estudantes interditam BR-135, próximo a Pedrinhas
Estudantes interditam BR-135, próximo a Pedrinhas
Estudantes interditam BR-135, próximo a Pedrinhas
Estudantes interditam BR-135, próximo a Pedrinhas

Criança de seis anos é atropelada na Av. Litorânea

Segundo informações, o motorista não teria prestado socorro à vítima.
SÃO LUÍS - Uma criança de seis anos foi atropelada, às 10h desta quinta-feira (27), na Avenida Litorânea. Segundo informações da repórter Jacelena Dourado, do Imirante.com, a criança atravessou a pista para acompanhar a mãe, que havia descido do veículo em que estavam para ir ao um edifício no local.
De acordo com informações, a criança atravessou a pista do sentido Litorânea/São Francisco, e foi atropelada por um Siena Preto. O condutor do veiculo chegou a parar, mas fugiu, sem prestar socorro à vítima.
A criança foi socorrida um pouco mais de meia hora depois do acidente, por uma equipe do SAMU, e encaminhada ao Socorrão I, ainda consciente. Segundo informações, a criança está com suspeita de fratura na mandíbula e, antes da chegada dos socorristas, sangrava muito.
Segundo algumas testemunhas, a avenida vem registrando um alto número de acidentes. "Os carros aqui tem passado em alta velocidade que não dá nem para identificarmos a cor dos veículos de tão rápido que passam", disse Idinete Machado, dona de um estabelecimento na Av. Litorânea, à repórter Jacelena Dourado.
Ainda, de acordo com a repórter, a polícia utilizará as imagens do sistema de videomonitoramento para identificar a placa do veículo que causou o acidente.
O Imirante.com entrou em contato com a tia do garoto, Rosiani Dias, que afirmou que a situação do garoto é estável, e ele passa bem.

Trecho da BR-135 é novamente interditado nesta quinta

anifestantes reivindicam construção de um quebra-molas na entrada de Periz de Baixo.
SÃO LUÍS - Na tarde desta quinta-feira (27), moradores voltaram a interditar um trecho da BR-135, no Campo de Perizes, no povoado Periz de Baixo. Os manifestantes reivindicam a construção de um quebra-molas na entrada de Periz de Baixo.
Segundo a Inspetora Cláudia, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), as duas vias da BR-135 estão interditadas, os manifestantes atearam fogo em pneus bloqueando a passagem de veículos.
A Inspetora afirmou, ainda, que a PRF está no local fazendo a segurança, e tentando negociar com os manifestantes.
Só esta semana, vários trechos da BR-135 já foram interditados. A maioria dos protestos é reivindicando construção de quebra-molas, sinalização e aumento da segurança policial.
 

Estudantes do IFMA realizam manifestação pela BR-135 na manhã desta quinta-feira

Entre as principais reivindicações, está a reclamação das péssimas condições de transporte público. Estudantes reclamam da superlotação dos veículos.
SÃO LUÍS - Alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), do Campus Maracanã, interditaram na manhã desta quinta-feira (27), vários trechos da BR-135.
Entre as principais reivindicações dos estudantes, está a reclamação pelas péssimas condições de transporte público, vividas pelos estudantes diariamente. Segundo informações, os alunos da instituição reclamam dos deslocamentos feitos pelos coletivos que, em muitos casos, estão superlotados.
Além da superlotação, os estudantes reclamam de constantes assaltos nos ônibus. Ainda, segundo informações, uma reclamação semelhante foi feita em 2011, mas sem obter respostas das autoridades.

Acidente com três pessoas mortas na BR-316, próximo a Bom Jardim

O caso aconteceu na madrugada (27). A PRF está no local, mas não informou as identidades das vítimas.
 
SÃO LUÍS - Acidente com três pessoas mortas. O caso aconteceu nesta madrugada (27), na BR-316, na altura do Km 244, povoado Tirirical, no município de Bom Jardim. Segundo informações, houve uma colisão de frente entre uma Van e outro veículo. O motorista de um dos veículos identificado como César está preso entre as ferragens e as pessoas mortas. Policiais rodoviários federais já estão no local, mas não informaram os nomes das vítimas.

Greve no DNIT pode comprometer as obras de duplicação da BR-135

A paralisação do órgão vai interferir no trabalho de medição do avanço da obra; servidores querem aumento de salário.
O ritmo das obras de duplicação da BR-135, único acesso por terra à São Luís, pode ficar comprometido no próximo mês devido à greve iniciada há três dias pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). A informação foi confirmada pelo superintendente regional do órgão no Maranhão, Gerardo Fernandes, em entrevista a O Estado.
Sem o trabalho de medição do avanço da obra, que deve ser enviado mensalmente para o sistema nacional do DNIT, os trabalhos ficarão paralisados até que os fiscais que atuam no Campo de Perizes voltem a trabalhar. A greve nacional do órgão não tem previsão para ser finalizada. Os servidores estão cobrando aumento de salário, equiparação salarial e reestruturação na carreira.
 
 
 
 
 
 
Leia mais na edição on line de O Estado.

Protesto começou pacífico por ruas e avenidas de São Luís

Partindo da Praça Deodoro, no Centro, a mobilização parou na AL-MA e seguiu para a Cohama.
 
SÃO LUÍS - A mobilização popular, iniciada na tarde desta quarta-feira (26), fez reivindicações em passeata por ruas e avenidas da capital, durante a noite. Partindo da Praça Deodoro, no Centro, os manifestantes caminharam pelo Canto da Fabril e Camboa. Em seguida, eles atravessaram a Ponte Bandeira Tribuzzi e passaram pela Avenida Carlos Cunha. Até aqui, a manifestação ocorreu de forma pacífica.
 
Houve, ainda, uma parada em frente à sede da Assembleia Legislativa do Maranhão. Ações de vândalos foram registradas. A sede da AL-MA teve parte de sua vidraça quebrada.
Um grupo se dirigiu à Cohama. A polícia acompanhou a mobilização. O protesto foi parte de uma série de manifestações programadas, por meio da internet.

Na Raposa, moradores interditam trecho da MA-203

Os manifestantes pedem mais infraestrutura e melhorias no centro de saúde da região.
 
RAPOSA - Desde as 5h desta quinta-feira (27), moradores do município de Raposa bloqueiam a MA-203, na altura do bairro Vila Boa Esperança. Os manifestantes queimaram pneus, pedaços de pau e galhos de árvore em frente ao Centro de Saúde Ozino Clemente Costa, interditando um trecho da via e impedindo a entrada e saída de veículos do município, que fica na Região Metropolitana de São Luís. Os ônibus que fazem a linha na região não estão circulando.
Entre as principais reivindicações dos manifestantes estão melhorias na infraestrutura da região e uma nova ambulância para o centro de saúde. Além disso, os moradores reclamam do atraso em algumas obras públicas realizadas na área.

Moradores queimam pneus e galhos de árvore em frente ao centro de saúde do bairro.