quarta-feira, 13 de junho de 2012

Polícia deflagra mega operação e prende suposto executor do jornalista Décio Sá

Policiais deflagraram na manhã desta quarta-feira (13) a ‘Operação Detonando’ onde cumprem oito mandados de prisão e 14 de busca e apreensão nos Estados do Maranhão e Pará.
A operação visa prender todos os envolvidos na morte do jornalista e blogueiro Décio Sá, executado no dia 23 de abril deste ano em um bar da Avenida Litorânea em São Luís.
Jornalista Décio Sá. (Foto: Arquivo/Reprodução)
De acordo com o Secretario de Segurança Pública do Maranhão, Aluísio Mendes, o executor do jornalista já teria sido preso. Ele possui 24 anos, é natural do Pará e já teria praticado cerca de 49 homicídios. A sua identidade ainda não foi revelada.
Além do executor, os possíveis mandantes do crime já estariam presos. A maioria deles está sendo levada para a Superintendência de Investigações Criminais (Seic) no bairro de Fátima em São Luís.
Informações extra oficiais dão conta de que entre os presos, não existem políticos envolvidos na ação. Apenas empresários, alguns do ramo da merenda escolar que prestava serviços para o interior do Maranhão.
A operação conta ainda com a participação de 14 delegados, cerca de 70 policiais civis e homens do Grupo Tático Aéreo (GTA).
Segundo a polícia, o crime está elucidado.
A secretaria de segurança deve prestar coletiva à imprensa para dar todos os detalhes da operação no início da tarde desta quarta.
Retrato falado do suposto executor de Décio sá. (Foto: Divulgação)

Executor de Décio Sá já cometeu 49 homicídios

Policiais deflagraram na manhã desta quarta-feira (13) a ‘Operação Detonando’ onde cumprem oito mandados de prisão e 14 de busca e apreensão nos Estados do Maranhão e Pará. Até o momento sete pessoas foram presas.
A operação visa capturar todos os envolvidos na morte do jornalista e blogueiro Décio Sá, executado no dia 23 de abril deste ano em um bar da Avenida Litorânea em São Luís.
O suposto executor do jornalista seria um paraense de 24 anos e já teria praticado cerca de 49 homicídios. A sua identidade ainda não foi revelada.
Além do executor, os possíveis mandantes do crime já estariam presos. A maioria deles está sendo levada para a Superintendência de Investigações Criminais (Seic) no bairro de Fátima em São Luís.
Informações extra oficiais dão conta de a execução do jornalista foi comandada por um consórcio de empresários, dentre eles, Gláucio Alencar Pontes e seu pai Miranda, que são do ramo da merenda escolar. Não há envolvimento de políticos.
Para chegar ao executor e aos mandantes, os delegados prenderam Valdênio, que foi executado na noite desta segunda-feira (11) em sua própria residência. Valdênio, que teria dado fuga ao executor e conhecido por diversos crimes, ficou preso pelo período de trinta dias onde teria confessado todo o esquema.
A morte de Décio tem relações com a divulgação da ação de agiotas no Maranhão e em Teresina no Piauí.
Informações ainda dão conta de que o objetivo de executar o jornalista Décio Sá era de derrubar toda a cúpula de segurança do Maranhão.
A operação conta ainda com a participação de 12 delegados, cerca de 70 policiais civis e homens do Grupo Tático Aéreo (GTA).
Segundo a polícia, o crime está elucidado.
A secretaria de segurança presta coletiva à imprensa nesta quarta-feira para dar todos os detalhes da operação.
Os oito mandados de prisão e 14 de busca e apreensão na operação "Detonando", foram cumpridos em São Luís, Santa Inês e Zé Doca e em municípios do Pará.
O capitão Fábio, subcomandante do Choque da Polícia Militar do Estado do Maranhão, também, foi preso nesta manhã, durante a operação "Detonando".

Morre o ex-vice prefeito de Penalva

Faleceu na madrugada desta quarta-feira (13) o ex-vereador e ex-vice-prefeito de Penalva, Florêncio Privado, conhecido por ‘Chulé’.
Ele estava internado no Hospital UDI em São Luís, após ter sido baleado na porta de casa na última sexta-feira (08).
Chulé estava na porta de casa conversando com o ex-vereador Mundico Gama quando foram abordados por três homens armados que efetuaram os disparos.
A polícia acredita que o atentado seja resposta ao ex-vice-prefeito que atirou um rapaz que estava roubando seu gado há cerca de oito meses.

Morre o prefeito de Pedro do Rosário, Arnold Borges

Morreu na madrugada desta quarta-feira (13) vítima de ataque cardíaco o prefeito de Pedro do Rosário, José Arnold Silva Borges (PDT).
O prefeito teria começado a sentir pontadas no peito na tarde desta terça, durante a inauguração de uma escola na cidade.
Ele foi encontrado no banheiro de sua residência e transferido para São Luís. Arnold ainda chegou vivo ao hospital São Domingos na capital, mas não resistiu e morreu às 2h da manhã.
O corpo do prefeito está sendo velado no município, onde também acontece o enterro.
Arnold era candidato á reeleição para a prefeitura de Pedro do Rosário.

BR-222 é liberada após grave acidente

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que o trânsito no km-221 da BR-222 foi liberada por volta das 21h desta terça-feira (12) nas proximidades do município de Vitória do Mearim.
(Foto: Reprodução)
A interrupção do trânsito no local ocorreu após um acidente na madrugada de terça quando um caminhão carregado com 60 mil litros de gasolina pegou fogo, após colidir na traseira de outro veículo de grande porte.
O condutor da carreta foi socorrido por populares e levado para um hospital de Igarapé do Meio.
Logo em seguida, agentes da polícia rodoviária federal interromperam o trecho devido aos riscos existentes com o derramamento de combustível no local.
Dois caminhões pipas e corpo de bombeiros estiveram na área para conter o incêndio e fazer a lavagem da rodovia.

Mulher é presa acusada de se passar por homem para transar com uma garota

Carissa Hads, conheceu a vítima, A.L., pela internet e se apresentou como James Puryear Wilson. Em dezembro de 2011, após 14 meses de namoro virtual, "James" fez um convite para as duas se conheceram, diz o site.

Carissa e A.L., que moram em estados diferentes, se encontraram três vezes. O primeiro encontro foi monitorada pela mãe da vítima e, no segundo, as duas mantiveram relação sexual.

Ainda segundo o portal, A.L. relatou que nunca viu Carissa nua. Para esconder os seios, ela usava uma armação ortopédica que cobria o torso e, durante o sexo, a mulher usou, sem tirar as calças, um pênis artificial com cor de pele.

Uma amiga de A.L. ficou com suspeitas, e a garota começou a colaborar com a polícia. No terceiro encontro, em maio deste ano, Carissa foi presa. Ela pode pegar até 30 anos de prisão, informa o site.

Recém-inaugurada prisão de Bacabal recebe 26 detentos

Recém-inaugurada pela Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), a Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Bacabal recebe, nesta quarta-feira (13), um total de 26 sentenciados que estavam cumprindo pena na Delegacia do 1º Distrito do município.

A Sejap informou que nos próximos dias, presos que estão cumprindo suas penas na capital e são oriundos da cidade de Bacabal, serão transferidos para a UPR. Um levantamento já foi feito e foi constatado que 12 apenados do município estão distribuídos nos presídios de São Luís.

Ainda de acordo com a Sejap, num terceiro momento, a comunidade carcerária de São Luís preenchida por apenados naturais dos municípios vizinhos à cidade de Bacabal também será transferida para a UPR da cidade.

A UPR de Bacabal tem capacidade máxima para 90 detentos, algo em torno da demanda da população carcerária da cidade e dos municípios vizinhos. "Estamos trabalhando para garantir o direito dos apenados em todo o Maranhão" afirmou o diretor da Unidade Prisional de Bacabal, José de Ribamar Pereira Campos.

O novo estabelecimento penal reúne melhores condições para abrigar os encarcerados, com celas bem projetadas, ótima iluminação e boa infraestrutura, além do fato de garantir aos presos estarem perto de seus familiares e de quem é responsável por fazer os pedidos de concessão de benefícios, a exemplo das progressões de regime, livramento condicional, entre outros.

O estabelecimento penal possui 11 celas, com capacidades variadas de quatro a 10 internos. Destas, duas são exclusivas para mulheres, totalizando oito vagas. A unidade possui também área para banho de sol, cozinha, refeitório, sala de saúde, consultório dentário, sala de atendimento psicossocial, sala de atendimento jurídico, setor administrativo, quadra poliesportiva e área para receber os visitantes.

A unidade vai contar com todas as assistências descritas no artigo 11, da Lei de Execução Penal (LEP) nº 7.210/1984 - assistência material, à saúde, jurídica, educacional, social e religiosa. A transferência dos apenados representa uma etapa significativa do acordo firmado entre a Sejap e o Poder Judiciário, em cumprimento ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

A Sejap objetiva, dessa forma, elevar o número de vagas nos presídios do estado. "Essas ações visam com que as pessoas detidas estejam mais próximas de suas famílias, tendo assim à oportunidade de serem visitadas por seus entes e também é uma maneira deste detento se encontrar mais próximo do juiz que julga seu processo", enfatizou José Campos, com a experiência de quem já dirigiu três unidades prisionais.

Há 25 anos no sistema penitenciário do Maranhão, onde entrou por meio de concurso público para o cargo e agente penitenciário, ele dirigiu por cinco anos o Centro de Custódia de Preso de Justiça do Anil (CCPJ-Anil), passou um ano na CCPJ de Pedrinhas e quatro anos no presídio de Pedreiras. Agora tem a missão de administrar a UPR de Bacabal.

Homem é preso no Centro de São Luís pela Polinter

O Centro da cidade de São Luís foi palco de uma prisão. Na manhã desta terça-feira (12) Cláudio Marcos Barbosa Silva, mais conhecido como "Chicuta", de 30 anos, foi detido pela equipe de investigadores da Polícia Interestadual (Polinter).

De acordo com as informações da polícia, havia contra Chicuta um mandado de prisão expedido pelo juiz da 8º Vara Criminal da capital, Fernando Luiz Mendes, por furto, artigo 155 do Código Penal Brasileiro. No ano de 2004, ele, em companhia de Elinaldo Serra, realizou um assalto e estava foragido desde essa época.

Os policiais ficaram ciente do local onde Chicuta estava por meio do Disque Denúncia (3223-5800) e conseguiram efetuar a prisão dele, no Centro, mas reside na 3º Travessa Nossa Senhora das Graças, nº 18, Liberdade.

Chicuta foi recolhido para a sede da Polinter, na Vila Palmeira, mas será transferido para o Centro de Triagem de Pedrinhas.

Mais de 380 agentes penitenciários fazem escolta e vigilância no Sistema Prisional do Maranhão

Agentes penitenciários em ação em unidade prisional de São Luís (ASCOM/SEJAP)
Agentes penitenciários em ação em unidade prisional de São Luís
No Maranhão, de acordo com a Secretaria Estadual da Justiça e da Administração Penitenciária (Sejap), mais de 380 agentes penitenciários atuam fazendo a vigilância, escolta e manutenção da ordem em presídios e unidades prisionais de ressocialização. O objetivo é também evitar incidentes, como fugas e rebeliões.

Veridiano da Costa Silva, 44 anos, trabalha há 18 anos como inspetor penitenciário no complexo penitenciário de Pedrinhas. Para ele, apesar dos riscos enfrentados pela natureza do trabalho - contato bem próximo aos presos -, a profissão é boa. "Eu gosto do que faço, trabalho todos os dias com pessoas com personalidades diferentes. Conheço o risco e tomo muito cuidado no ambiente de trabalho", disse.

O agente penitenciário e atual superintendente de Controle e Execução Penal do Interior (Scepi), Alfrânio Martins Feitosa, relatou que eles integram o Grupo de Escolta e Operações Penitenciárias (Geop). Os profissionais, em geral, trabalham usando armas de fogo e possuem porte. Todos são concursados e, antes de assumirem o cargo, passam por um curso de formação.

Alfrânio Martins informou que a categoria é regulamentada por um estatuto e é responsável em promover a segurança interna dos presídios e fazer escoltas externas. Fazem escolta em audiências, hospitais e contêm tumultos no interior do presídio. Como agentes de procedimentos rotineiros, realizam ainda as revistas em presos e celas, fazendo vigilância interna para evitar fugas e fazendo cumprir a Lei de Execução Penal (LEP).

O superintendente do Scepi destacou que os agentes penitenciários contam com o apoio de monitores de ressocialização e agente administrativo, que auxiliam na segurança interna das unidades prisionais.

Também são agentes penitenciários o secretário adjunto da Administração Penitenciária, Antônio Bispo Serejo, e o superintendente de Controle e Execução Penal da Capital, Fredson Maciel. Além disso, todos os diretores de presídios do estado são agentes penitenciários, e conhecem bem a realidade do setor.

Os profissionais trabalham em regime de plantão 24 horas de trabalho por 72 horas de descanso. Esses profissionais recebem mensalmente o subsidio de R$ 3 mil a R$ 4 mil, valor que varia de acordo com o Plano de Cargos e Carreira da Categoria, além de terem vale refeição, vale transporte, adicional noturno e insalubridade.

De acordo com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) do Ministério da Justiça, o agente penitenciário realiza um importante serviço público de alto risco, contribuindo com o tratamento penal, a vigilância e custódia da pessoa presa.

Dois hackers pernambucanos são presos acusados de clonar cartões de créditos em SL

Agentes da Delegacia de Defraudações de São Luís prenderam dois hackers pernambucanos acusados de clonar cartões de créditos. O mentor dos crimes foi identificado como Daniel Formiga, mais conhecido como "Gordo". Ele e o comparsa tinham apoio logÍstico de um maranhense.

De acordo com informações policiais, eles já teriam aplicado golpes quatro vezes somente na capital maranhense.

A dupla foi presa em um motel localizado no bairro do Turu. No momento da prisão foram apreendidos cerca de 40 cartões de créditos, celulares, um notebook e uma máquina leitora de cartões.

Nas passagens dos criminosos por São Luís eles teriam realizados várias compras lojas de luxo. Somente em uma loja de sapatos eles compraram mais de R$ 20 mil. Também compraram camisas e outros objetos.

A polícia ainda não sabe o valor total dos golpes aplicados na capital, mas eles ficaram presos em uma unidade prisional da cidade para colaborarem com as investigações.

TCE divulga relação de gestores públicos que tiveram as contas desaprovadas

Edmar Cutrim, presidente do TCE, disse que o tribunal é um dos primeiros do país a fazer o que determinar a lei do Ficha Lima (KARLOS GEROMY/OIMP/D.A PRESS)
Edmar Cutrim, presidente do TCE, disse que o tribunal é um dos primeiros do país a fazer o que determinar a lei do Ficha Lima
O presidente do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), conselheiro Edmar Cutrim, entregou ontem a presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE/MA), desembargadora Anildes Cruz, a relação dos gestores públicos que tiveram as contas rejeitadas ou julgadas irregulares nos últimos oito anos. Também participaram da reunião de entrega do documento o vice-presidente e corregedor do TRE, desembargador José Bernardo Rodrigues, e o procurador regional eleitoral, Marcílio Nunes Medeiros.

A relação, entregue em formato digitalizado e que está disponível no contém os nomes de cerca de 2.800 gestores (entre prefeitos, presidentes de Câmaras Municipais, secretários municipais, gestores estaduais, dentre outros ordenadores de despesas) de um total de 3.300 processos apreciados pelo Tribunal - alguns destes gestores constam em mais de dois processos. A lista entregue ontem ao TRE apresenta um quantitativo 100% maior em relação à lista elaborada em 2008, que continha os nomes de 1.200 gestores.

O TCE tinha até o dia 05 de julho para encaminhar à Justiça Eleitoral os nomes dos gestores com contas rejeitadas ou julgadas irregulares. Ao antecipar este procedimento, a Corte de Contas maranhense desponta como uma das primeiras do país a cumprir com o que determina a lei da Ficha Limpa.

"Cumprimos o que determina a lei, que é julgar com imparcialidade sempre preservando o preceito da boa aplicação dos recursos públicos. Esta relação obedece a critérios bastante rigorosos, que tem como princípio a checagem exaustiva das informações, consultas a acórdãos e pareceres existentes nos processos ou no Diário Oficial.", afirmou Edmar Cutrim.

O presidente fez questão de esclarecer que caberá somente a Justiça Eleitoral decretar a inelegibilidade dos gestores incluídos na referida lista. "Neste processo, a atuação dos Tribunais de Contas é fundamental para o aperfeiçoamento da democracia e do sistema político brasileiro, contribuindo para o afastamento dos maus gestores da vida pública. No entanto, cabe somente a Justiça apreciar os processos e decidir, ou não, pela inelegibilidade do gestor", disse.

A desembargadora Anildes Cruz ressaltou a forma ágil e eficiente com a qual o Tribunal de Contas do Estado do Maranhão vem trabalhando ao longo dos últimos anos com o objetivo de zelar pela boa aplicação dos recursos públicos. "O presidente Edmar Cutrim, os demais conselheiros e todos os funcionários do TCE estão de parabéns, visto que, realizaram um excelente trabalho que visa, também de forma especial, contribuir com a democracia em nosso Estado".

Avaliação semelhante fez o procurador Marcílio Nunes Medeiros. "A agilidade e eficiência do TCE neste processo é importante porque oferecerá ao Ministério Público Eleitoral mais tempo para apreciar as situações dos gestores citados na lista".

Ter as contas desaprovadas pelo TCE é uma das causas de inelegibilidade, explicou o procurador eleitoral. "Esta relação é uma das que embasa o pedido de impugnação pelo Ministério Público do registro de candidatura do candidato. O nosso prazo é de 5 dias para impugnar após a publicação do edital", ratificou.

Comentários em blog podem ajudar a esclarecer relação de empresários na morte de Décio Sá

Hoje (13), pelo menos duas pessoas citadas no Blog do Décio teriam sido presas.
Reprodução/Blog do Décio.

SÃO LUÍS – Comentários no blog do jornalista do jornal O Estado do Maranhão Décio Sá, morto em 23 de abril deste ano em um bar na avenida Litorânea, podem ajudar a esclarecer a relação de empresários no caso. Nesta quarta-feira (13), foram cumpridos oito mandados de prisão e 14 de busca e apreensão na operação "Detonando", em São Luís, Santa Inês e Zé Doca e em municípios do Pará. Na operação, participaram 12 delegados e 70 policiais civis e homens do Grupo Tático Aéreo (GTA).
De acordo com as primeiras informações, um consórcio de empresários pode ter contratado um pistoleiro paraense, de 24 anos, preso na operação realizada hoje, para executar Décio Sá. Entre os suspeitos como mandante na morte do jornalista está o empresário paraense Gláucio Alencar Pontes Carvalho e o pai dele identificado apenas como Miranda. O capitão Fábio, subcomandante do Choque da Polícia Militar do Estado do Maranhão, também, foi preso nesta manhã, durante a operação "Detonando".
Na reportagem "Homem que devia agiotas no Maranhão é executado em Teresina", publicada no Blog do Décio, o nome de Gláucio Alencar é citado por alguns internautas. Ele e o pai seriam sócios de Fábio Brasil, que havia sido morto. Em outras reportagens, Valdênio José da Silva – morto na noite de segunda-feira (11) –, de 38 anos, também, teria sido citado.
Os dois, proprietários de empresas no ramo de alimentação, são suspeitos de participação em um esquema de corrupção na distribuição de merenda escolar no Maranhão, caso denunciado pela revista Época em fevereiro deste ano e repercutido pelo jornalista e, também, em casos de agiotagem no interior do Estado.
Informações serão repassadas à imprensa em uma entrevista coletiva ainda nesta quarta-feira (13) na Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Maranhão, quando os assassinos do jornalistas serão apresentados

Suspeito de assassinar o jornalista Décio Sá é preso

Operação foi realizada nesta quarta-feira (13) em municípios do MA e PA. Outros sete foram presos.
SÃO LUÍS - A policia cumpriu, nesta manhã, oito mandados de prisão e 14 de busca e apreensão na operação "Detonando", em São Luís, Santa Inês e Zé Doca e em municípios do Pará. Na operação, participaram 12 delegados e 70 policiais civis e homens do Grupo Tático Aéreo (GTA). O homem, de 24 anos, apontado como executor de Décio Sá já foi preso, no Estado do Pará e, segundo a polícia, já teria praticado outros crimes. A informação foi confirmada pelo secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes. Outras sete prisões foram realizadas.
Informações serão repassadas à imprensa em uma entrevista coletiva logo mais na Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Maranhão, quando os assassinos do jornalistas serão apresentados.
O assassinato do jornalista do jornal O Estado do Maranhão e blogueiro Décio Sá aconteceu no dia 23 de abril deste ano, em um bar na avenida Litorânea. Ele foi executado com cinco tiros de pistola ponto 40.
Assassinato
Na noite de segunda-feira (11), Valdênio José da Silva, de 38 anos, preso dois dias após o assassinato do jornalista Décio Sá, sob suspeita de participação no crime, foi assassinado, ao lado da esposa, no Residencial Talita, município de Raposa, onde morava. Valdênio foi executado com cinco tiros de revólver.
Suspeito inicialmente de ser uma das pessoas que deram fuga ao assassino do jornalista, Valdênio foi preso em 25 de abril em companhia de Fábio Roberto Cavalcante Lima, o Fabinho, apontado como cúmplice no crime. Ao ser capturado, portava um revólver calibre 38. No dia seguinte, a juíza Alice de Sousa Rocha, titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri, decretou a prisão temporária da dupla.
Valdênio, que tinha uma ficha criminal extensa, inclusive uma prisão em 2009 por chefiar uma quadrilha especializada em roubo de cargas, em Alagoas, estava solto há cerca de 15 dias