quarta-feira, 26 de junho de 2013

Moradores interditam ponte sobre o Rio Itapecuru, na BR 222

   
 
Ponte sobre o Rio Itapecuru foi totalmente tomada pelos manifestantes
Ponte sobre o Rio Itapecuru foi totalmente tomada pelos manifestantes
A cidade de Itapecuru-Mirim (108 km de São Luís) também aderiu à onda de manifestações que vem tomando conta do país. Na manhã desta terça-feira (25/6) um grupo interditou a ponte sobre o Rio Itapecuru, na BR 222, desde às 8h.

A principal reivindicação do movimento, que é composto por moradores e comerciantes locais, é a conclusão das obras de recuperação da ponte sobre o Rio Itapecuru. Segundo informações, a insatisfação é devido à lentidão da reforma, que é de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT), que já se prolonga há quase um ano.

Devido a esse problema, a população se organizou, através das redes sociais, para manifestar a sua revolta com o descaso. A concentração do protesto foi em frente à Prefeitura Municipal, na Avenida Brasil, centro da cidade. Em seguida, o grupo saiu em passeata até a ponte. O protesto durou mais de oito horas e terminou por volta das 16h.
 
O bloqueio prejudicou o acesso a várias cidades, como por exemplo, Vargem Grande, Presidente Vargas, Nina Rodrigues, Chapadinha, Brejo, Mata Roma, Anapurus, etc. E também para cidades do Estado do Piauí, como: Luis Corrêa, Parnaíba, Esperantina, entre outras.

Polícia não tem resposta para assassinato de menina de 11 anos no Jota Lima

Gabriele da Silva Coelho foi encontrada pelo tio, identificado por Paulo Soares da Silva, dentro de casa onde morava com ele e a mãe.
 
SÃO LUÍS - A Polícia Civil está investigando o assassinato de Gabriele da Silva Coelho, de 11 anos, ocorrido na tarde desta terça-feira (25), na Vila Jota Lima, no município de São José de Ribamar. O corpo, segundo a Polícia Militar, foi encontrado pelo tio da vítima, identificado por Paulo Soares da Silva, sob uma poça de sangue, dentro de casa onde morava com ele e a mãe, que havia saído para trabalhar.
Paulo chegou a ser detido pela polícia, mas prestou depoimento e acabou sendo liberado por falta de provas contra ele. Ele disse que estava na rua, precisou entrar em casa e se deparou com a sobrinha morta. Ele identificou a mãe da criança como Josilene Soares da Silva, que chegou horas depois do crime.
O local da barbárie, a Rua 15, na localidade, foi tomado por centenas de curiosos, que deram trabalho tanto à PM quanto à equipe de peritos do Instituto de Criminalística (Icrim), que desejavam isolar a cena do crime. Policiais da Delegacia Especial de São José de Ribamar e da Delegacia de Homicídios (DH) de São Luís também estiveram no local.
O delegado Jeffrey Furtado, titular da delegacia especializada, ainda não tem informações sobre a autoria, tampouco a motivação do crime, que chocou a população da cidade balneária.

Governadora garante reavaliação de investimentos do Ministério da Saúde

 
BRASÍLIA - A governadora Roseana Sarney foi recebida em audiência, pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, no fim da tarde desta terça-feira (25), na sede do Ministério. No encontro, ela entregou relatório técnico do setor no Maranhão e pleiteou incentivos e novas ações do Governo Federal no Estado.
“O ministro reconheceu os avanços já alcançados na área pelo governo do Estado, pois estamos à frente de todos os outros Estados em investimentos no setor da saúde. Ao fim, ele se comprometeu a intensificar ainda mais a presença do Ministério da Saúde no Maranhão”, destacou a governadora.
Roseana Sarney, também, solicitou ao ministro uma revisão nos valores de investimento no setor no Maranhão. “Mesmo sendo o Estado a desenvolver o maior programa na área de saúde, o Maranhão é o que menos recebe recursos per capita”, assinalou a governadora, destacando que o ministro foi bastante solícito e se comprometeu a analisar o assunto.
Na ocasião, Roseana Sarney fez um relato detalhado das ações realizadas, incluindo o "Programa Saúde é Vida". De acordo com o relatório entregue, entre outros pontos enfocados, dos 64 hospitais de pequeno porte (20 leitos), 18 foram inaugurados e estão em funcionamento; 34 estão prontos e sendo equipados; e 14 serão concluídos até o fim deste ano.
Do total de oito Hospitais Regionais (de 50 leitos) previsto no programa, 5 já foram inaugurados e 3 estão prontos, recebendo equipamentos. Também foram construídas e entregues as 10 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), houve incremento de 710 leitos de enfermaria; de 190 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de 70 leitos de Unidade de Cuidados Intensivos (UCI).
A governadora, também, explicitou os valores investidos somente em manutenção da rede de saúde no Estado. Anualmente, os recursos somam R$ 750 mil, sendo R$ 560.959.823,40 oriundos do Tesouro Estadual e R$ 189.040.176,00 do Governo Federal.
Ao fim, a governadora afirmou que o encontro foi bastante positivo. “O ministro Padilha já esteve no Maranhão, conhece nossos esforços para melhorar cada vez mais o atendimento no setor de saúde, por isso estou confiante que firmaremos novas parcerias”, ressaltou a governadora Roseana.
As informações são da Secom do governo do Estado.

Bandidos explodem três caixas eletrônicos do BB em Gonçalves Dias

Os caixas eletrônicos estavam abastecidos com a importância de R$ 200 mil.
 
SÃO LUÍS - Oito homens explodiram três caixas eletrônicos da agência do Bradesco do município de Gonçalves Dias. O caso aconteceu na madrugada desta quarta-feira (25). A informação foi dada pelo delegado Paulo Artur, da Regional de Presidente Dutra, que está investigando o crime.
Segundo informações, os caixas eletrônicos estavam abastecidos com a importância de R$ 200 mil e cheques. Os bandidos, que estavam em quatro motos, fugiram em direção ao povoado Fazendinha. A polícia já na perseguição da quadrilha.

Depois de pressão popular, Câmara rejeita PEC 37

A proposta foi rejeitada por 430 votos favoráveis, contra apenas nove votos contrários.
BRASÍLIA - A pressão das manifestações populares das últimas semanas, em todo o país, resultou hoje (25) na derrubada da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37, que limitava os poderes de investigação do Ministério Público. Aprovada na Comissão de Constituição e Justiça e na comissão especial que analisou o mérito, a proposta foi rejeitada por 430 votos a favor, 9 contrários e 2 abstenções. Com a rejeição, a PEC vai ao arquivo.
Logo após a rejeição da PEC, as centenas de pessoas que acompanharam a sessão das galerias da Câmara, cantaram um trecho do Hino Nacional. Os manifestantes, em sua maioria representantes do Ministério Público e agentes da Polícia Federal, aplaudiram todos os encaminhamentos favoráveis à rejeição da proposta.
A derrubada da PEC 37 era uma das principais bandeiras dos movimentos populares que têm tomado às ruas de várias cidades brasileiras e do exterior. Por definir que o poder de investigação criminal seria restrito às policias Federal e Civil, a proposta foi considerada como “PEC da impunidade”.
Por duas vezes, o presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), apelou para que a rejeição fosse unânime a fim de que a Casa ficasse em sintonia com o clamor das ruas. Autor da PEC, o deputado Lourival Mendes (PTdoB-MA) foi o único a defender a aprovação da proposta. Segundo ele, “um erro de percurso”, em referência às manifestações, fez com que a PEC fosse considerada “nefasta”.

Praça Deodoro, em São Luís, tem mais uma tarde de manifestações

Concentração teve início por volta das 16h, próximo à Biblioteca Pública Benedito Leite.
SÃO LUÍS – Manifestantes tomaram conta, na tarde dessa terça-feira (25), da Praça Deodoro, no Centro de São Luís. A concentração foi próximo à Biblioteca Pública Benedito Leite, por volta das 16h. O protesto faz parte de uma série de manifestações programadas, por meio da internet, com a pauta de reivindicações que segue a dos protestos ocorridos nas últimas semanas em todo o país.
Mais cedo, a tranquilidade marcou o início da tarde no bairro da Cohab, onde foi programada uma manifestação, às 16h. Em um dos bairros mais movimentados da Região Metropolitana, conhecido pela intensa atividade do comércio, o que se viu ontem (25) foram ruas e avenidas com pouco tráfego. A forte chuva que atingiu a capital, também, atrapalhou a concentração dos manifestantes.
Para esta quarta-feira (26), foi programada por meio da internet uma nova manifestação em frente à Assembleia Legislativa, no Cohafuma, às 17h. Havia outro protesto marcado para o início da manhã na área Itaqui-Bacanga, mas foi adiado para a sexta-feira (28), devido à situação de instabilidade na região.