terça-feira, 7 de agosto de 2012

Aeroporto vai ficar bonito, confortável e moderno", diz Gastão Vieira

O ministro do Turismo disse ainda que as obras de ampliação do aeroporto serão licenciadas dentro de 30 dias. Segundo ele, o projeto está pronto e estará dentro das expectativas do crescimento de São Luís.
O ministro do Turismo, Gastão Vieira, visitou na última segunda-feira (6) as obras do Aeroporto Marechal Cunha Machado, em São Luís, e disse sair de lá feliz com o que viu.
"Dá para perceber que, ao ser inaugurado, o aeroporto estará bonito, confortável e moderno", elogiou.

Gastão disse ainda que as obras de ampliação do aeroporto serão licenciadas dentro de 30 dias. Segundo ele, o projeto está pronto e estará dentro das expectativas do crescimento de São Luís. O Minsitério do Turismo terá participação nos investimentos dessa nova obra de ampliação.

Jovem é assassinado com facadas na cabeça, ombro e peito

O corpo de um homem, identificado como Jorbeth Monteiro da Silva, de 27 anos, deu entrada na manhã deste domingo (5), no Instituto Medico legal (IML). Ele foi atingido com várias facadas pelo corpo. O crime aconteceu na Rua da Macaúba, no bairro João de Deus.

A vitima apresentava perfurações na região da cabeça, ombro e no peito. A polícia esteve no local, mas não conseguiu elucidar a autoria do crime. Os moradores da área informaram apenas que ouviram vários gritos durante a madrugada e pela manhã depararam com o corpo do rapaz.

Os peritos do Icrim estiveram no local e realizou os primeiros levantamentos. Em seguida liberaram o corpo para ser removido para o IML. O relatório do caso foi encaminhado para o 11º DP onde será instaurado inquérito para apurar o crime. (S.A)

Empresário maranhense é executado a tiros em Teresina

O crime aconteceu em frente à residência da vítima, na Rua Gabriel Ferreira, próximo à Avenida Joaquim Ribeiro, Centro-Sul de Teresina (PI).

Um empresário da cidade de Codó, identificado como Francisco Rodrigues Pitombeira Júnior, mais conhecido como Júnior Pitombeira, de 42 anos, foi assassinado, com dois tiros na cabeça neste fim de semana. O crime aconteceu em frente à residência da vítima, na Rua Gabriel Ferreira, próximo à Avenida Joaquim Ribeiro, Centro-Sul de Teresina (PI).

De acordo a Polícia Militar, o empresário foi abordado por dois homens, ainda não identificados, que estavam em uma motocicleta. Segundo a Polícia Militar, a dupla aproveitou o momento em que Francisco Rodrigues saía de casa para pegar alguns objetos em no carro, um Fiat Punto, de cor prata, que estava estacionado do outro lado da rua.

Os assassinos teriam entrado com a vítima até a área externa da residência, entre a garagem e o portão e efetuaram dois disparos de revólver na nuca da vítima. A câmera de vigilância de uma casa vizinha registrou as imagens do momento do assassinato, que serão importantes para a investigação da polícia.

A Perícia Criminal identificou que houve luta corporal e nada foi roubado da vítima, poistodos os pertences e dinheiro foram encontrados. A polícia acredita que o crime foi uma execução, com característica de acerto de contas, devido à localização dos disparos.

Vizinhos afirmam que Francisco Rodrigues era natural de Codó, mas morava há alguns anos em Teresina (PI). De acordo com a polícia, há suspeitas de o crime teria sido cometido por pessoas que moram em Codó, terra natal da vítima.

20 candidatos a prefeito nas 10 maiores cidades do MA não têm curso superior

Ter formação escolar superior parece não fazer parte da preocupação de muitos candidatos que disputam as principais prefeituras do Maranhão. Um total de 20 (38%) dos 53 candidatos a prefeito nas 10 maiores cidades do estado declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não ter curso superior completo, enquanto 33 têm formação superior. Quatro candidatos disseram ter superior incompleto; doze, ensino médio completo; dois fundamental completo; e um, fundamental incompleto. Um candidato registrou saber apenas “ler e escrever”.
Os dados são resultado de um levantamento feito pelo Jornal Pequeno nos municípios de São Luís, Imperatriz, São José de Ribamar, Timon, Caxias, Codó, Paço do Lumiar, Açailândia, Bacabal e Balsas. Segundo o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), essas são as 10 maiores cidades maranhenses.
Na capital do estado, São Luís, onde oito candidatos disputam a prefeitura, dois não têm formação universitária: Ednaldo Neves, 41 anos, do PRTB (ensino médio completo) e Marcos Silva, 46 anos, do PSTU (superior incompleto).
Foto: G. Ferreira
Rua de Paço do Lumiar, onde 4 dos 7 candidatos a prefeito não têm curso superior
Os demais candidatos da capital – João Castelo, 74 anos (PSDB); Washington Luiz, 62 (PT); Edivaldo Holanda, 34 (PTC); Tadeu Palácio, 65 (PP); Eliziane Gama, 35 (PPS); e Haroldo Saboia, 62 (PSOL) – declararam ao TSE ter curso superior completo.
Em Imperatriz, segunda maior cidade do Maranhão, quatro dos nove candidatos a administrar a cidade não têm curso superior completo. São eles: Adalberto Franklin, 50 anos (PT); Wilson Leite, 35 (PSTU); Justino Filho, 51 (PTC); e Aluisio Melo, 52 (PCB).
Adalberto não completou o ensino superior; Wilson Leite fez até o ensino médio; Justino tem fundamental completo; e Aluísio declarou ao TSE saber “ler e escrever”.
Dos três candidatos de São José de Ribamar – Arnaldo Colaço, 37 anos (PSB); Gil Cutrim, 32 (PMDB); e Julio Filho, 27 (PC do B) –, apenas Julio não tem curso superior completo, embora tenha iniciado.
Em Timon, Alexandre Almeida, 28 anos (PSD), e Miguel Costa, 47 (PSOL), registraram ter superior completo, enquanto Edivar Ribeiro, 47 anos (PMDB) e Luciano Leitoa, 32 (PSB), têm ensino médio completo.
Na cidade de Caxias, dos seis candidatos a prefeito, apenas dois não têm curso superior completo: Herbert Silva, 42 anos, do PSOL (superior incompleto), e Raimundo Teixeira, 60, do PT (ensino médio completo).
Os outros quatro concorrentes na “Princesa do Sertão” – Agostinho Neto, 46 anos (PSTU); Helton Mesquita, 48 (PSC); Leonardo Coutinho, 30 (PSB); e Paulo Marinho, 27 (PMDB) – têm superior completo.
Em Codó, Benedito Figueiredo, 72 anos (PDT), e José Rolim Filho, 55 (PV), não fizeram curso superior. Biné Figueiredo completou o ensino médio, e Rolim, o fundamental.
Antonio Celso Moreira, 37 anos (PSOL); Francisco Buzar, 27 (PR); e José Inácio Rodrigues, 62 (PSB) – também candidatos em Codó – têm curso superior completo.
Já em Paço do Lumiar, a maioria dos sete concorrentes à Prefeitura não possui curso superior. Quatro candidatos estão essa situação: Eduardo Ferreira, 38 anos (PSOL); Osmar Filho, 53 (PSTU); Sebastião Almeida, 49 (PSDB); e Wendel de Moraes, 38 (PP). Todos registraram ter ensino médio completo. Apenas Gilberto Aroso, 46 anos (PMDB), e Josemar Oliveira, 58 (PR), têm superior completo.
Em Açailândia, os três candidatos a prefeito completaram o curso superior. Concorrem na cidade Elson Santos, 46 anos (PSDB); Gleide Santos, 49 (PMDB); e Milton Teixeira, 44 (PSOL).
Dos três postulantes de Bacabal, apenas um – Raimundo Nonato Chaves, 59 anos (PRB) – possui curso superior. José Alberto Veloso, 59 (PMDB), completou o ensino médio, enquanto José Vieira, 78 (PR), tem curso fundamental incompleto.
Finalmente, em Balsas, quatro dos cinco candidatos completaram o nível superior: Erik Costa e Silva, 39 anos (PRB); Luiz Rocha Filho, 48 (PSB); Marcelo Soares, 41 (PCB); e Paulo de Tarso, 52 (PRP). Maria Aparecida Cardoso, 54 (PT do B), tem ensino médio completo.

PM estoura depósito clandestino e apreende 17 mil litros de combustível

Na tarde de ontem (7), policiais do Batalhão Ambiental, da Polícia Militar, apreenderam cerca de 17 mil litros de combustível em um depósito clandestino, onde seria feita a adulteração do produto. A polícia chegou até o galpão, situado na BR-135, na Vila Maranhão, após denúncia anônima de que caminhões estacionavam no local para que o material fosse adulterado com adição de água.
Foto: Alessandro Silva
Policiais vistoriam produtos descobertos em depósito clandestino na V. Maranhão
Segundo o tenente Vera Cruz, do Batalhão de Policiamento Ambiental, o depósito estava sendo monitorado há alguns dias e a polícia conseguiu identificar o responsável pelo local, mas ele conseguiu fugir. “Ficamos impressionados com a quantidade de combustível que encontramos. Quando fizemos a abordagem, éramos apenas três homens e o dono do depósito conseguiu fugir, pulando a janela do escritório, junto com sua sócia, Raquel Freitas Sousa Pinheiro”, contou. O tenente disse que, depois, foi solicitado reforço policial.
A polícia chegou ao galpão por volta das 12h30, quando o caminhão tanque da Volvo placa JVD-2419, Castanhal – PA, estava sendo descarregado para que fosse concretizada a adulteração do combustível. O motorista do veículo, Lourival Silva Filho, de 30 anos, foi preso em flagrante.
Foto: Alessandro Silva
Os combustíveis adulterados eram guardados em tonéis e galões
O caseiro do local, identificado como Valdenir Alves da Silva, conhecido como “Fazendeiro”, de 54 anos, foi conduzido para a delegacia a fim de prestar esclarecimentos. No local, foi apreendido o caminhão baú cheio de gasolina (15 mil litros), vários galões com diesel e álcool, totalizando cerca de 17 mil litros, e ainda alguns lacres de segurança.
Participaram da operação o tenente Vera Cruz, subtenente Dailson Carvalho, subtenente Afonso, sargento C. Sousa, cabo Assunção e soldado Nivaldo, do Batalhão de Policiamento Ambiental.
De acordo com a polícia, de cada caminhão baú eram retirados 250 litros de combustível, a parte vaga seria completada com água e o material transportado para a baixada maranhense para ser comercializado. Foi dito ainda que o produto retirado seria misturado com água e vendido para donos de carros pequenos e até proprietários de postos de combustíveis na própria capital. “Somente o inquérito, a ser instaurado na Delegacia de Defraudações, pode apontar quem seriam os beneficiados e o tamanho da quadrilha que atua, adulterando combustível”, destacou o tenente Vera Cruz. O material apreendido e as pessoas localizadas no depósito foram levados para a Delegacia de Defraudações, no Bairro do São Francisco.

Polícia encontra galpão que servia para adulteração de combustível em São Luís

No início da tarde desta segunda-feira (06) o Batalhão de Polícia Ambiental do Maranhão apreendeu um caminhão-tanque Volvo carregado com 17 mil litros de gasolina, em um galpão clandestino na BR-135, no Distrito Industrial de São Luís.
A abordagem da polícia aconteceu no momento em que a quadrilha se preparava para adulterar o combustível misturando-o com água.
O motorista do caminhão identificado por Lourival Silva Filho, 32 anos, juntamente com Valtemir Alves da Silva, de 54 anos, funcionário do galpão, já haviam retirado metade da gasolina do veículo para acrescentar água. A gasolina que era retirada do caminhão era armazenada em botijões de plástico.
Lourival Filho e Valtemir foram presos. O proprietário do depósito identificado por Ismael conseguiu fugir pelos fundos.

Gerente de posto reage a assalto e é morto em Codó

Um homem foi vítima de um latrocínio, roubo seguido de morte, na tarde desta segunda-feira (06) no centro do município de Codó, distante a 290 quilômetros de São Luís.
(Foto: Reprodução/ Blog do Acélio Trindade)
Dois homens estavam numa moto quando por volta das 14h30 abordaram um funcionário do Auto Posto Alencar identificado por Demis França que estava na companhia do gerente Esdras Viana Sousa, 31 anos.
Os dois foram surpreendidos no momento em que levavam um malote de dinheiro do posto pra depósito no banco.
Um dos elementos pegou o malote que estava com Demis e correu para moto quando o gerente Esdras, que conduzia um veículo, reagiu e jogou o carro para cima dos dois assaltantes. Um deles disparou três tiros que atingiu o gerente que morreu na hora.
Ainda nesta segunda-feira, o assaltante que roubou o malote foi capturado pela polícia. As buscas devem continuar nesta terça para captura o outro elemento que disparou os tiros contra Esdras.

Casal é preso por espancar filhos em São Luís

Um casal foi preso em flagrante pelo espancamento de dois dos três filhos, no bairro São Raimundo, nesta segunda-feira (6), em São Luís. Testemunhas disseram à polícia que o pai e a mãe são usuários de drogas.
(Imagem: Reprodução/ G1/MA)
O menino, de 5 anos, é deficiente e tem marcas de violência no rosto e na cabeça, mas a situação pior é a da menina de 2 anos. A criança teve a perna e um braço quebrados. O pai, de 22 anos, diz que foi a mãe.
"Eu disse para ela não fazer isso com a criança e até briguei com ela. Ela chegou e começou a torcer o braço e as pernas da criança", disse. A mãe nega e bota culpa no pai. "Ele brigou comigo e me bateu, estava drogado. Aí ele derrubou a janela, que caiu em cima de mim. Ela caiu no chão e eu caí por cima dela", contou.
Vizinhos já foram ouvidos na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente da capital e disseram que foi a mãe quem quebrou o braço e a perna da menina, revelando ainda que o casal costuma espancar as crianças.
Ainda, segundo os vizinhos, os dois seriam usuários de crack. Pai e mãe foram autuados em flagrante. As duas crianças e o bebê de um mês, também filho do casal, vão ficar sob os cuidados do Conselho Tutelar

Julgamento do mensalão entra hoje no quarto dia

A exemplo de ontem (6), serão cinco defesas.
 
BRASÍLIA – O julgamento do mensalão, no Supremo Tribunal Federal (STF), entra nesta terça-feira (7) no quarto dia, o segundo da fase da defesa dos réus. A exemplo de ontem (6), serão cinco defesas, de Cristiano Mello Paz, empresário e sócio de Marcos Valério de Souza, Rogério Lanza Tolentino, advogado ligado a Marcos Valério, Simone Reis Lobo de Vasconcelos, ex-diretora financeira da empresa de publicidade SMPB, Geiza Dias dos Santos, ex-gerente financeira da SMPB, e Kátia Rabello, ex-presidenta do Banco Rural.
Como ontem, os advogados terão até uma hora para defenderem seus clientes. Porém, poucos usaram o tempo máximo. A maioria usou cerca de 45 minutos para sua defesa. A base da sustentação dos advogados foi a inexistência do esquema do mensalão. O advogado do ex-ministro e ex-deputado José Dirceu, José Luís Oliveira Lima disse que não há provas contra seu cliente.
Entre os réus que serão defendidos hoje, o empresário Cristiano Paz responde por corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e evasão de divisas. O advogado Rogério Tolentino responde por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e corrupção ativa.
A ex-diretora financeira da SMPB Simone Vasconcelos e a ex-gerente financeira da mesma empresa de publicidade Geiza Dias dos Santos respondem por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e evasão de divisas e corrupção ativa. A ex-presidenta do Banco Rural Kátia Rabello responde por gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e evasão de divisas.
Pelo cronograma do Supremo Tribunal Federal, a fase da defesa acaba no próximo dia 15. Mas há a hipótese, caso haja atraso, de incluir mais advogados em cada dia. Por enquanto, são cinco clientes defendidos por dia.
A disposição dos ministros é que todos possam participar do julgamento. É que em setembro, o ministro Cezar Peluso completa 70 anos e aposenta-se da magistratura.
Na última sexta-feira (3), durante cerca de cinco horas, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu a condenação de 36 dos 38 réus. O ex-ministro da Comunicação Social da Presidência da República Luiz Gushiken e o assessor do PL (atual PR) Antonio Lamas foram excluídos da condenação por falta de provas.
Gurgel disse que a justa aplicação de penas marcará um “paradigma histórico”. Para cada situação, o procurador apontou um crime. Os delitos citados na denúncia, variando conforme o réu, são formação de quadrilha (um a três anos de prisão), corrupção ativa e passiva (dois a 12 anos cada), peculato (dois a 12 anos), evasão de divisas (dois a seis anos), gestão fraudulenta de instituição financeira (três a 12 anos) e lavagem de dinheiro (três a dez anos). Alguns crimes, segundo o procurador, foram cometidos várias vezes e, por isso, alguns réus respondem a dezenas de acusações.

Polícia Militar prende por porte de arma em Rosário

SÃO LUÍS - Uma ação da Polícia Militar (PM) de Rosário prendeu, na madrugada de domingo (5), Hildovan Carvalho Rabelo, conhecido por “Dalvan”, de 23 anos, com um revólver Taurus, calibre 12, com seis munições intactas. A prisão ocorreu na BR-402, em Rosário.
De acordo com informações da polícia, uma guarnição da PM deslocou-se ao Clube Adrenalina, localizado na BR. Segundo denúncias anônimas, “Dalvan” havia sacado uma arma e ameaçado pessoas em frente ao clube. Em abordagem, os policiais encontraram o acusado com o revólver municiado.
Em seguida, Hildovan Carvalho Rabelo foi levado para a Delegacia Regional onde foi autuado pela delegada de Polícia Civil, Ivy Cutrim, no artigo 14 do Código Penal, por porte ilegal de arma de fogo. Ele ficará custodiado na delegacia à disposição da Justiça

Denúncias de mulheres sobre violência doméstica aumentam

SÃO LUÍS - De janeiro a julho deste ano, cerca de 300 mulheres, em todo o estado, denunciaram seus companheiros por violência doméstica, o que representa um aumento de 16,6% em relação às denúncias feitas em todo o ano passado. Segundo responsáveis por órgãos de defesa da mulher, o aumento no número de denúncias pode ser explicado pelas mudanças no sistema de proteção a mulher relacionadas às penas para os agressores e ao acompanhamento oferecido às vítimas de agressão.
Hoje, a Lei Maria da Penha (Lei Nº 11340/2006) completa 6 anos de criação. Estudos indicam que cerca de 90% da sociedade têm algum conhecimento sobre a lei, mas apenas20% possuem noções do seu conteúdo. Mas apesar de não haver um amplo conhecimento sobre a lei, as vítimas de violência doméstica e familiar têm recorrido à determinação cada vez mais.
Segundo o Disque-Denúncia/Maranhão,foram registradas 976 ligações denunciando casos de violência doméstica e familiar contra a mulher desde 2008, ano de criação do órgão. Ao longo dos 4anos e meio de funcionamento da central de atendimento, houve um aumento de 91,3% no número de denúncias de violência contra a mulher.
Através das denúncias foi possível identificar que em 96,9% dos casos de violência os próprios maridos foram os agressores e 83,4% das agressões são praticadas de forma física. As vítimas de violência que realizaram as denúncias revelaram ainda que quase 60% dos filhos também tiveram seus direitos violados e metade dos agressores consome álcool ou outras drogas.
Com o objetivo de fortalecer o sistema de proteção à vítima de violência doméstica e familiar, representantes de órgãos de defesa da mulher estaduais e municipais reuniram-seno Seminário Seis Anos da Lei Maria da Penha: Avanços, Possibilidades e Limites. O evento, que aconteceu na manhã e tarde de ontem, foi promovido pelo Disque-Denúncia, a Rede Amiga da Mulher e a Coordenadoria Municipal da Mulher.
A delegada da Delegacia Especial da Mulher (DEM), Kazumi Tanaka, destacou a maior conscientização das mulheres que procuram os seus direitos através da DEM e outros órgãos. Com as mudanças na aplicação de pena - de pagamento de multas ou doação de cestas básicas para reclusão de três meses a três anos de prisão -, as vítimas de agressões sentem-se mais seguras para denunciar os companheiros sem o correr o risco de receber ameaças.
“A Lei Maria da Penha foi um marco no enfrentamento à violência familiar e doméstica contra a mulher. Desde a sua criação, mais órgãos de defesa foram criados e os existentes foram fortalecidos. Hoje, as vítimas acreditam mais nesse sistema,mas ainda há muito para fazer como, por exemplo, criar disciplinas escolares sobre direitos humanos”, afirmou.
Outra medida apontada pela delegada Kazumi Tanaka para ser adotada para o enfrentamento desse tipo de violência é a criação de programas de capacitação profissional para que as vítimas não continuem dependendo financeiramente do marido agressor.
“Hoje, existe uma ampla rede de acompanhamento à mulher vítima de violência. Com a capacitação dessas mulheres e o oferecimento de vagas em creches para que elas possam deixar seus filhos durante o trabalho, elas poderão seguir uma nova vida e até entrar em outro relacionamento”, afirmou.
Para o juiz titular da Vara Especial de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de São Luís, Nelson Melo Moraes Rego, o enfretamento a esse tipo de violência ainda tem um grande obstáculo a ser vencido, que é a questão cultural de que o homem pode fazer qualquer coisa com sua companheira, inclusive recorrer à violência. “A Lei Maria da Penha é como um martelo que bate e irá bater até quebrar o pote da cultura machista que ainda existe na sociedade”, disse.

Ministério Público Eleitoral registra 1.307 impugnações

A maioria dos candidatos foram impugnados por falta de condições de elegibilidade.
 
SÃO LUÍS - A Procuradoria Regional Eleitoral no Maranhão (PRE/MA) registrou 1.307 impugnações de candidaturas para os cargos de prefeito e vereador das eleições 2012, no Estado do Maranhão, formuladas pelos promotores eleitorais. Os registros de candidaturas impugnados são de 98 zonas eleitorais, incluindo São Luís.
Das 1.307 impugnações, 1.125 são de candidatos a vereador e 182 de candidatos a prefeito. O principal motivo das impugnações é a ausência de condições de elegibilidade (com 687 impugnações), seguido de ausência de desincompatibilização (186 impugnações) e rejeição de contas (com 100 impugnações).
As condições para elegibilidade são: a nacionalidade brasileira, o pleno exercício dos direitos políticos, o alistamento eleitoral, o domicílio eleitoral na circunscrição, a filiação partidária e a idade mínima (21 anos para prefeito e 18 para vereador).
Entre as impugnações, 354 foram por condenação criminal, inelegibilidade reflexa ou decorrente de parentesco, condenação em ação de improbidade, condenação em ação julgada na Justiça Eleitoral e demissão do serviço público.
Do total de 111 zonas eleitorais existentes no Maranhão, apenas em 13 não houve impugnação dos promotores eleitorais, tais como: Alto Parnaíba, Barra do Corda, Brejo, Carolina, Codó, Matões, Paraibano, Pinheiro, Timon, São João dos Patos, São José de Ribamar, São Raimundo das Mangabeiras e Tuntum.
Dos 217 municípios existentes no Maranhão, apenas 25 não apresentaram candidatos impugnados pelo Ministério Público Eleitoral.
As informações são da Ascom da Procuradoria da República no Maranhão.

Quadrilha é presa suspeita de praticar assaltos em residências


SÃO LUÍS – Foi presa, na manhã desta terça-feira (7), uma quadrilha suspeita de praticar assaltos a seis residências na região metropolitana de São Luís. Sete pessoas foram presas, entre elas: Edmilson Lopes dos anjos, de 22 anos; Deivison Silva Correia, de 26 anos, mais conhecido como Mancha; os irmãos Danilo Dias Pereira, de 24 anos, e Adriano Dias Pereira, de 22 anos; Rosinete Nunes Dias, de 40 anos, mãe de Danilo e Adriano e companheira de Deivison; Alessandro Júnior Ferreira, de 24 anos; e José Ribamar Ferreira Correa, conhecido também como Lascaréu.
A prisão foi realizada pelo serviço de inteligência da Polícia Militar (PM). Todos foram presos na casa de Rosinete Nunes Dias, localizada na Vila Collier. Na residência, foram encontrados vários equipamentos eletrônicos como computadores, notebooks e tablets. Além disso, no local, foram encontrados: um carro de placa NHT-1625, joias e duas armas de fogo (uma pistola 9mm, de uso exclusivo das Forças Armadas, e um revólver calibre 38).
A quadrilha foi apresentada na delegacia da Cidade Olímpica.
/lib/imgBinary.asp?path=\fotos_mat\qaudrilha070812inter1.jpg&width=460&height=345&interpolation=1&sharpen=0&sharpenvalue=&rotate=0/lib/imgBinary.asp?path=\fotos_mat\qaudrilha070812inter2.jpg&width=460&height=345&interpolation=1&sharpen=0&sharpenvalue=&rotate=0/lib/imgBinary.asp?path=\fotos_mat\quadrilha070812capa.jpg&width=460&height=345&interpolation=1&sharpen=0&sharpenvalue=&rotate=0/lib/imgBinary.asp?path=\fotos_mat\quadrilha070812inter3.jpg&width=460&height=345&interpolation=1&sharpen=0&sharpenvalue=&rotate=0/lib/imgBinary.asp?path=\fotos_mat\quadrilha070812inter4.jpg&width=460&height=345&interpolation=1&sharpen=0&sharpenvalue=&rotate=0/lib/imgBinary.asp?path=\fotos_mat\quadrilha070812inter5.jpg&width=460&height=345&interpolation=1&sharpen=0&sharpenvalue=&rotate=0