terça-feira, 12 de junho de 2012

Polícia Civil apreende aparelhagem de som durante plantão da Poluição Sonora

Em mais um fim de semana de operação para coibir o excesso de som na Região Metropolitana de São Luís, a Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC) autuou oito pessoas por desobediência a Lei do Silêncio. As ações de combate à poluição sonora fazem parte do Programa Polícia Civil nas Ruas.

Os mais de 60 investigadores, delegados e escrivães divididos em equipes operacionais, durante três dias de trabalho, percorreram diversos pontos da capital, vistoriando postos de gasolina e casas de shows denunciadas nas ligações que chegam à delegacia de Costumes e Diversões Públicas (DCDP), por meio dos telefones 3214 8652 ou 3124 8653.

"Conseguimos averiguar 60% das denúncias que haviam chegado à delegacia. Desde o início da operação, já notamos uma reeducação no comportamento e no modo de pensar da população em relação aos abusos sonoros. Os cidadãos estão mais conscientes quanto aos procedimentos em combate à poluição sonora", avaliou Edilúcia Trindade, delegada assistente da SPCC.

Autuações

No último fim de semana foram oito autuações, totalizando 42 incursões. No sábado (9), a SPCC contabilizou seis autuações. Na área da Cidade Operária, dois veículos foram apreendidos, sendo um no posto de gasolina, localizado na Avenida Lourenço Vieira da Silva, próximo a Universidade Estadual do Maranhão (Uema).

Nesta, o proprietário, ao perceber a presença dos policiais, deixou o local abandonando o veículo, um Peugeot, com placas de São Paulo. A segunda apreensão aconteceu na Unidade 205, no Viva daquele bairro.

Ocorreram apreensões também na Avenida Santos Dumont (um veículo apreendido), Avenida Tancredo Neves (duas apreensões) e uma na Praça do Bacanga. Já no domingo (10), ocorreram apenas duas apreensões. Todo o material apreendido está nas dependências da Delegacia de Costumes.

"Neste fim de semana, aumentamos o efetivo para que as equipes tivessem mais agilidade. Dessa forma, os trabalhos foram mais rápidos e conseguimos atender um número maior de ocorrências", explicou a delegada.

Segundo a SPCC, os trabalhos do Programa Civil nas Ruas vão continuar durante o período junino. De acordo com a delegada Edilúcia Trindade, todos os proprietários de arraias e grupos folclóricos foram orientados sobre o funcionamento dos estabelecimentos e horários permitidos por Lei.

"Não iremos permitir nenhum excesso. O combate à poluição sonora trabalha em várias vertentes. Tudo o que estiver acima de 80 decibéis não será permitido", enfatizou.

Maranhão tem sete mortes durante o feriadão de Corpus Christi nas rodovias federais

A Polícia Rodoviária Federal divulgou nesta segunda-feira (11), o relatório final de ocorrências da Operação Corpus Christi 2012 nas estradas que cortam o Maranhão.
Segundo o relatório, foram registrados 32 acidentes, 17 deles com feridos e 7 com mortes. Ainda de acordo com a PRF, 1.627 veículos foram fiscalizados, e 31 ficaram retidos.
Durante a operação 126 documentos foram recolhidos e 616 motoristas foram autuados. Três motoristas foram autuados por dirigir após ingestão de bebida alcoólica. Foram apreendidas, também, duas armas e vinte e três munições. A Operação Corpus Christi 2012 foi realizada entre os dias 06 e 10 de junho.

Fazendeiros mandam tocar fogo em casa de quilombola, denuncia CPT

O advogado Diogo Cabral, da Comissão Pastoral da Terra (CPT-MA), disse ao Jornal Pequeno, na manhã de hoje (11), que novos conflitos entre fazendeiros e quilombolas voltaram a ocorrer durante o final de semana, no município de Pirapemas (a 196 km de São Luís). Segundo informações da Pastoral, uma casa de taipa de uma quilombola, identificada como Francinalda, foi incendiada no sábado (9) por homens armados a mando de fazendeiros da região.
De acordo com Diogo Cabral, o crime foi um “recado direto” dos fazendeiros, no intuito de intimidar os moradores do local.
“Absurdos estão acontecendo constantemente no campo e nem o Estado nem o Governo Federal fazem nada para mudar esta situação. Felizmente, no momento do atentado a moradora não estava em casa e, portanto, os danos foram apenas materiais. Mas fontes de água já foram envenenadas, animais já foram mortos, roças e plantações já foram destruídas e agora incêndios estão sendo provocados. Além de tudo isso, as mais de 140 famílias quilombolas de Pirapemas ainda têm de conviver com a presença diária de capangas armados que rodeiam o lugar”, disse ele.
A CPT-MA informou ainda que, no município de Bom Jesus das Selvas, mais de 600 famílias ligadas ao Movimento dos Sem Terra (MST), vivem no acampamento Dois Irmãos, desde janeiro de 2012. Cabral relatou que as terras são de propriedade da União, porém foram griladas pelo latifundiário José Osvaldo Damião. Ele contou que mortes são anunciadas ostensivamente na região.
“Mas apesar de vários registros de ocorrência realizados pelos trabalhadores, nenhum inquérito foi instaurado pela Polícia Civil. Dois abortos ocorreram no lugar e a polícia não registrou o fato. O primeiro foi no dia 25 de fevereiro de 2012, quando José Osvaldo Damião tentou matar, por atropelamento, durante a primeira ação armada contra as famílias, a gestante Fagnea Carvalho, grávida de três meses. Um dia depois, quando um grupo de pistoleiros atacou novamente o acampamento, a sem-terra Maria de Fátima Andrade de Jesus, gestante de quatro meses, também sofreu um aborto, em razão da violência praticada pelo bando sob o comandado do grileiro”, declarou Diogo Cabral.

Ações policiais seguidas de morte crescem no Maranhão

Apuração realizada pela Ouvidoria da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) revela que vem aumentando o número de ações policiais seguidas de morte no Maranhão.
Em 2009, foram registradas 12 ações policiais desse tipo. No ano seguinte (2010), já eram 43, e no ano passado (2011) o número saltou para 51.
Foto: Divulgação
Assassinato de Jocenilda da Silva, 19 anos, teve uma policial militar envolvida
Do final de dezembro de 2011 (dia 28) até meados de maio deste ano (dia 17), já são 19 os casos de letalidade em ações policiais.
Os dados foram encaminhados hoje (11) ao Jornal Pequeno pelo ouvidor da SSP, José de Ribamar de Araújo Silva.
Dos 19 casos letais em ações policiais de 28 de dezembro do ano passado a 17 de maio deste ano, a Polícia Militar esteve envolvida em 13, a Polícia Civil em 3 e ambas em 3.
De acordo com o ouvidor José de Ribamar, “os índices são altos, proporcionalmente maiores do que os de São Paulo, por exemplo – de população e contingente policial bem maiores do que o Maranhão”.
Veja os casos mais recentes, relatados pela Ouvidoria da SSP, de ações policiais seguidas de morte no Maranhão. Dos 19 casos oficiados à Secretaria, 13 não obtiveram resposta.
1. Sargento PM Clóvis dos Santos Oliveira, 42 anos. Em 28/12/11, interveio num assalto na Vila Itamar (São Luís), perto de sua casa, e foi morto pelos assaltantes.
2. Erivelton Belfort, o “Pingo”. Em 28/12/11, durante fuga, após assalto em que foi morto o sargento PM Clóvis, foi morto por uma guarnição da PM na Vila Itamar (São Luís).
3. Adolescente de 17 anos. Em 31/12/11, o menor de 18 anos foi executado com 14 tiros por um homem que usava um colete à prova de balas, na Vila João Alberto (São Luís). Segundo testemunhas, um sargento da PM, identificado como Nunes, teria pisado na barriga do cadáver para confirmar a morte. Sem resposta da SSP.
4. Ismael da Conceição Rodrigues, 23 anos. Em 4/1/12, foi morto em troca de tiros com o destacamento da PM de Codó.
5. Bruno Rafael da Silva Nascimento, o “Big-Big”, 22 anos. Em 1º/2/12, foi morto na Santa Efigênia (São Luís) em confronto com policiais civis da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic). Sem resposta da SSP.
6. Alex Barros de Oliveira, 27 anos. Preso de Justiça, em 12/2/2012, Alex foi encontrado morto, enforcado, em sua cela, na delegacia de Bacabal. Sem resposta da SSP.
7. Raimundo Nonato da Silva, 40 anos. Em 11/2/12, foi morto com um tiro em Imperatriz. Policial acusado: sargento Sousa, atualmente na reserva do Corpo de Bombeiros. Sem resposta da SSP.
8. Lucemberg Viegas de Moura, 24 anos. Em 15/12/12, foi morto por PMs e PCs numa troca de tiros em Chapadinha.
9. Tárcio Kaíque Pereira Pires, 18 anos. Em 9/12/12, foi baleado, em Paço do Lumiar, pelo PM Sandro Morett Furtado de Oliveira. Sem resposta da SSP.
10. Sheysson André Carvalho da Silva, 23 anos. Em 1º/3/2012, foi baleado por PMs numa perseguição policial, em São Luís. Sheysson estava na garupa de uma moto conduzida por um ex-presidiário. Sem resposta da SSP.
11. José Edvaldo Pereira Costa, 52 anos. Em 27/3/12, José Edvaldo foi morto pelo soldado PM Rego. Sem resposta da SSP.
12. Jocenilda Moraes da Silva, 19 anos. Em 28/3/12, foi encontrada morta com sinais de estrangulamento, perto do aeroporto de Paço do Lumiar. Policial envolvida: Isis Santos Freire. Sem resposta da SSP.
13. Ailton Reis Meireles, 25 anos. Em 9/4/2012, foi morto em confronto com guarnição da PM em Viana.
14. Mauro Mariano Santana. Morto em abril de 2012 por PMs de Codó (cabo Evaristo e soldado Pessoa).
15. Policial civil João de Jesus Lobato Santana, 47 anos. Em 2/5/2012, foi morto a tiros por assaltantes perto da Choperia Kabão, em São Luís. Sem resposta da SSP.
16. Wemerson Sobrinho, o “Feio”, 20 anos. Suspeito de participação na morte do PC Lobato, Wemerson foi morto por policiais civis e militares em 2/5/2012, na Vila São José, em Paço do Lumiar. Sem resposta da SSP.
17. Edgar dos Anjos Gusmão, 21 anos. Também suspeito de participação na morte do PC Lobato, Edgar foi morto por policiais civis e militares na Vila São José, em Paço do Lumiar, em 2/5/2012. Sem resposta da SSP.
18. Homem não identificado. Morto em confronto com a PM na Forquilha (São Luís), em 9/5/12. Sem resposta da SSP.
19. “Renatinho”. Morto em confronto com a PM de Pinheiro, em 17/5/2012. Sem resposta da SSP.
Ouvidoria – A população interessada deve participar do trabalho da Ouvidoria da SSP por meio dos telefones (98) 3217-4077 e (98) 3217-4078, pelo e-mail ouvidoria@ssp.ma.gov.br e, ainda, pela página eletrônica da Ouvidoria na internet – em que também são divulgados os relatórios de atividades.

PF realiza mais uma apreensão de cocaína no aeroporto de SL

Policiais Federais da Superintendência Regional de Polícia Federal no Maranhão prenderam um homem que carregava 2 kg de cocaína junto ao corpo.
 
Os policiais receberam a informação de que um homem que chegaria a São Luís em um vôo procedente de Porto Velho/RO estaria transportando cocaína. Houve intensificação nas atividades de fiscalização de rotina que resultou na identificação do passageiro e na confirmação de que ele trazia a cocaína embrulhada em um saco plástico e grudada com esparadrapo na barriga. Em depoimento à Polícia Federal, o homem de 20 anos de idade, natural de Rio Branco/AC, disse que havia comprado a cocaína na cidade de Rio Branco/AC e viajado de ônibus até Porto Velho/RO, de onde embarcou no vôo para São Luís.

MPF vai averiguar uso de verbas federais na educação municipal

MPF no Maranhão instaurou Inquérito Civil Público para investigar destino de recursos que deveriam ser aplicados na rede municipal de ensino.
 
O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF) instaurou um Inquérito Civil Público para investigar qual destino foi dado a algumas verbas de origem federal que deveriam ser aplicadas na educação municipal. No total, as verbas somam quase R$ 3 milhões. O inquérito, instaurado por meio de denuncias que chegaram ao MPF, foi aberto em dezembro do ano passado e no dia 28 de maio a procuradora da República, Ana Karízia Távora Teixeira Nogueira, assinou o despacho que dá continuidade ao processo judicial. Nos meses de março e abril, a Prefeitura de São Luís recebeu R$ 2.768.364,00 do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e R$ 33.072,60 do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PNATE).

Crime aconteceu na madrugada desta segunda-feira. Vítima tem 62 anos de idade.

Crime aconteceu na madrugada desta segunda-feira. Vítima tem 62 anos de idade.
VITÓRIA DO MEARIM – A polícia prendeu um rapaz de 22 anos acusado de estuprar a mãe, de 62 anos, na cidade de Vitória do Mearim. Segundo a polícia, o crime foi cometido por volta das 4h desta segunda-feira (11).
O acusado, identificado como Jonhy Silva dos Santos, morava com a vítima no povoado Vila Nova. Ao chegar à residência de madrugada, o jovem se dirigiu ao quarto onde a mãe dormia e agarrou a mulher à força.
Após o ocorrido, o caso foi comunicado à policia. Policiais de Vitória do Mearim foram até a casa da vítima, onde prenderam Jonhy Silva dos Santos, que foi conduzido à delegacia. A mulher foi levada para o hospital, onde foi comprovada a violência sexual.

PF realiza mais uma apreensão de cocaína no aeroporto de São Luís

A droga estava embrulhada em um saco plástico e grudada com esparadrapo junto à barriga do detido.


SÃO LUÍS - Policiais Federais da Superintendência Regional de Polícia Federal no Maranhão prenderam na madrugada de sábado, 09 de junho, um homem que carregava 2 kg de cocaína junto a seu corpo, no momento de seu desembarque no Aeroporto Internacional Marechal Hugo da Cunha Machado em São Luís.
Policiais Federais receberam a informação de que um homem que chegaria a São Luís em um vôo procedente de Porto Velho/RO estaria transportando cocaína. Houve intensificação nas atividades de fiscalização de rotina que resultou na identificação do homem e na confirmação de que o mesmo trazia a cocaína embrulhada em um saco plástico e grudada com esparadrapo junto a sua barriga.
Em depoimento à Polícia Federal, o homem de 20 anos de idade, natural de Rio Branco/AC, disse que havia comprado a cocaína na cidade de Rio Branco/AC e viajado de ônibus até Porto Velho/RO, de onde embarcou no vôo para São Luís. Disse ainda que pretendia vender a cocaína para traficantes em São Luís.
Esta foi a quarta apreensão de cocaína realizada pela Polícia Federal nos últimos dois meses no Aeroporto Internacional Marechal Hugo da Cunha Machado em São Luís, totalizando 65,7 kg de cocaína.
O homem foi autuado em flagrante por tráfico interestadual de drogas e foi encaminhado para o presídio de Pedrinhas, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Imirante traz entrevista exclusiva com Victor Silva

Imirante traz entrevista exclusiva com Victor Silv

O blog Hot Spot conseguiu uma entrevista exclusiva com o jovem maranhense Victor Silva, que ficou famoso em todo o país ao pedir a mão da namorada em casamento nesse domingo, 10, em reportagem sobre o Dia dos Namorados para o Fantástico.

Na entrevista, ele falou como surgiu a oportunidade de fazer parte da reportagem e ainda revelou detalhes da sua história de amor com a fluminense Nathália Faria.

Assassinado homem preso por suposto envolvimento na morte de Décio Sá

Valdênio José de Silvafoi executado a tiros de pistola .40, em sua casa, na Vila Talita.

SÃO LUÍS - Valdênio José da Silva, 38 anos, preso dois dias após o assassinato do jornalista Décio Sá, ocorrido em 23 de abril, em um bar da Avenida Litorânea, sob suspeita de participação no crime, foi assassinado a tiros ontem à noite, localizada na rua Projetada, casa 400, no Residencial Talita, no município de Raposa, onde morava. Valdênio foi executado a tiros de pistola .40, mesma arma utilizada para matar Décio.
A investigação da morte do jornalista corre sob sigilo e o assassinato de um dos supostos envolvidos deverá reacender a polêmica sobre o caso, que segue sem solução.
Prisão temporária
Suspeito inicialmente de ser uma das pessoas que deram fuga ao assassino do jornalista, Valdênio foi preso em 25 de abril em companhia de Fábio Roberto Cavalcante Lima, o Fabinho, apontado como cúmplice no crime. Ao ser capturado, portava um revólver calibre 38. No dia seguinte, a juíza Alice de Sousa Rocha, titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri, decretou a prisão temporária da dupla.
Valdênio, que tinha uma ficha criminal extensa, inclusive uma prisão em 2009 por chefiar uma quadrilha especializada em roubo de cargas, em Alagoas, estava solto há cerca de 15 dias. A morte, até agora misteriosa, com certeza causará forte repercussão. É provável que ao longo do dia a Secretaria de Segurança Pública (SSP) emita uma declaração pública sobre o episódio.
Queima de Arquivo ?
Em conversa com o repórter Domingos Ribeiro, da rádio Mirante AM, o delegado Marcos Afonso Júnior, coordenador da comissão que investiga a morte do jornalista e blogueiro Décio Sá, afirmou que não foram encontrados elementos que ligassem Valdênio diretamente ao assassinato de Décio. Por isso, ele foi solto pela Justiça.
Segundo Domingos Ribeiro, durante o período em que foi investigado, Valdênio revelou a existência de tráfico de drogas nas regiões das vilas Talita e Pirâmide, além do envolvimento dele em vários crimes. A morte de Valdênio pode estar ligada a queima de arquivo.