sexta-feira, 15 de março de 2013

Dois Morreram! Graves acidentes na BR-135 próximo a São Mateus marcaram a tarde desta quarta-feira.

Dois Morreram! Graves acidentes na BR-135 próximo a São Mateus marcaram a tarde desta quarta-feira.

Vítima fatal do acidente.

O acidente aconteceu por volta das 16h no km 160 da BR-135 que dá acesso do interior a São Luis capital do Estado, de acordo com os dados da Policia Federal o motorista do corsa classic tentou fazer uma ultrapassagem forçada na altura do km 160 entre os povoados Ilha da Onça e Ponta da Ilha quando se deparou com uma Pajero Mitsubishi que vinha sendo conduzida por um pastor do município de Lago da Pedra, a batida entre os carros foi tão forte que o motorista do corsa classic – placa NHI 6996 São Luis e o companheiro que vinha no banco ao lado morreram na hora, porem os dois que morreram durante o acidente não foram identificados até o momento em que a equipe de reportagem da TV Band canal 13 de São Mateus permaneceu no local, a polícia ficou aguardando o corpo de bombeiros chegar ao local para retirar os corpos de dentro do veiculo, enquanto o outro motorista da Pajero de placa NHS 3598 - São Luis e o companheiro ambos pastores da Assembléia de Deus receberam socorro e logo foram transferidos para São Mateus e posteriormente para o hospital de Peritoró, são eles: Pastor Francisco Assis e Pastor Diêgo os dois de acordo com as informações foram internados em estado grave.
Carro Pajero envolvido no acidente capota após batida.

Ainda na tarde desta quarta-feira por volta das 17h a equipe de reportagem da TV Band se deparou com um outro acidente também na BR-135, desta vez foi um veiculo Siena que estava sendo conduzido por Raimundo da Silva, o mesmo estava na companhia de Rafael da Silva Costa “o curinga” os dois escaparam por pouco da morte depois que o motorista perdeu o controle do veiculo e capotou por diversas vezes até cair fora da pista.
Amanhã ao meio dia, mas detalhes sobre este acidente no Jornal da Band sob a apresentação do jornalista Eddy Lemos.

Da redação da TV da Band - SÃO MATEUS

Identificados os jovens que morreram no acidente próximo a São Mateus em que dois pastores ficaram gravemente feridos.

Identificados os jovens que morreram no acidente próximo a São Mateus em que dois pastores ficaram gravemente feridos.

Entre as ferragens o corpo do Jovem Jonaldo.

Por Jonatas Carlos

Um grave acidente ocorrido ontem (13) por volta das 16h na BR-135, a 18km de São Mateus, na altura do KM 160 num trecho que passa entre os povoados Ilha da Onça e Ponta da Ilha, envolvendo um carro Corsa Classic que era conduzido pelo Jovem André que viajava na companhia do amigo Jonaldo e um carro Pajero Mitsubishi conduzido pelo pastor Francisco da Igreja Assembléia de Deus.
André que conduzia o veiculo Classic ao forçar uma ultrapassagem, se chocou de frente com o carro Pajero Mitsubishi conduzido pelo pastor Francisco Assis que é de Lago da Pedra, Francisco viaja na companhia do também pastor Diego, com a força do impacto, André e Jonaldo morreram na hora. A batida foi tão forte que ambos os carros foram jogados fora da pista, o carro conduzido pelos pastores capotou violentamente após o choque. Os dois jovem que morreram no acidente eram da capital São Luis e foi preciso aguardar a chegada do Corpo de Bombeiro para que os corpos dos jovens fossem retirados das ferragens.
Já o pastor Francisco Assis foi encaminhado as pressas para o hospital de São Mateus mas devido a gravidade dos ferimentos foi transferido para um outro hospital da região, agora pouco um membro da Assembléia de Deus da cidade de Lago da Pedra entrou em contato com este blogueiro para afirmar que o pastor passou por uma cirurgia intestinal, para estancar uma hemorragia. Porém o mesmo segue internado e não corre risco de morte, já o Pastor Diego, segue internado e o seu estado de saúde é considerado estável.

Nove maranhenses morrem em acidente de avião no Pará

Muita comoção, tristeza e três dias de luto decretados pela prefeitura, esse é o clima no município de Fortuna (a 431 km de São Luís), após a notícia de que quatro filhos da cidade estão entre os dez mortos no acidente com um avião bimotor, na cidade de Almeirim, no Pará, na noite da última terça-feira. Além dos quatro fortunenses, os outros cinco passageiros do avião, também eram maranhenses, das cidades de Chapadinha e Jatobá. O empresário Leandro Paulino, morador de Fortuna, relatou à reportagem de O Imparcial, que a notícia da morte dos quatro conterrâneos foi um verdadeiro choque para toda a cidade. “Ninguém quis acreditar. Parece que todos perderam um parente nesse acidente. O luto é geral em toda a cidade”, comentou.
 
Luto
Foi com lágrimas que a jovem Aline Alves de Moraes, de 23 anos, falou com a reportagem sobre o irmão, Marcelo Alves de Andrade, de 26 anos. Segundo ela, Marcelo, um dos quatro moradores de Fortuna que morreu no acidente com o avião, há sete meses tinha deixado a cidade natal para trabalhar como carpinteiro na construção da Usina Hidrelétrica Santo Antônio do Jari, no estado do Amapá.

Ainda de acordo com Aline, Marcelo, que era o segundo de três irmãos, era casado e tinha dois filhos, uma menina de sete anos e um menino de cinco. Ele teria resolvido ir trabalhar em outro estado com o intuito de garantir uma vida melhor para a família. “Meu irmão saiu para buscar uma vida melhor para ele, a mulher e os dois filhos. Queria que os filhos tivessem um futuro digno. Era o que ele dizia”, lembra Aline.

A irmã conta que ainda na quarta-feira, uma pessoa da empresa que Marcelo trabalhava ligou para a esposa dele, informando sobre acidente e dizendo que, provavelmente ele estaria entre os mortos. Ela então teria ligado para o hotel onde o marido estava hospedado em Belém, onde foi informada que Marcelo estava entre os passageiros que tinham viajado no bimotor que sofreu o acidente. “Foi a pior notícia que poderíamos receber. O que mais dói é saber que a pessoa que tanto esperávamos reencontrar vivo, agora nem mesmo morto, poderemos ver o rosto dele”, relata a jovem, fazendo referência ao estado de carbonização que o irmão e as outras vítimas ficaram após o acidente.

Aline informou ainda que seu outro irmão viajou para o Pará ontem para acompanhar os procedimentos que serão tomados para a identificação das vítimas, que deverá ser feito a partir de teste de DNA. Ela disse também, que a informação que o irmão recebeu em Belém é de que, os corpos passarão pelo procedimento de reconhecimento e que, somente passados 20 dias da identificação, poderão ser removidos para a respectiva cidade natal de cada um.

O acidente
O avião, que levava nove funcionários para a Usina Hidrelétrica Santo Antônio do Jari, no estado do Amapá, caiu a 20 km do aeroporto de Monte Dourado, distrito de Almeirim, no Pará. A aeronave de modelo Embraer 821-Carajá, prefixo PT-VAQ, da companhia de táxi aéreo Fretax, que foi fretada pela Cesbe (companhia de engenharia responsável pela construção da hidrelétrica), saiu de Belém, às 19h de terça-feira e pouco mais de uma hora depois, caiu nas proximidades de Almeirim.

Apesar de o acidente ter ocorrido na noite de terça-feira, o avião que ficou totalmente destruído, somente foi encontrado no início da manhã de quarta-feira. Todos os nove passageiros, e mais o piloto morreram carbonizados.

Após serem localizados, os corpos foram transportados em um avião da própria empresa envolvida no acidente, para o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC). No local, foi confirmado que todos os passageiros eram do estado do Maranhão.

O CPC informou ainda que a lista com os nomes das vítimas não seria divulgada por conta de um pedido dos parentes dos trabalhadores mortos. Entretanto, um amigo de uma das vítimas da cidade de Fortuna, informou a uma emissora de rádio local, o nome de mais seis das nove vítimas, confirmando os quatro fortunenses e dois do município de Jatobá.
 
 

Redutores de velocidade na BR-135 começam a funcionar nesta sexta-feira

SÃO LUÍS - Começam a funcionar, a partir desta sexta-feira (15), outros três redutores de velocidade na BR-135. O primeiro fica localizado no km 2,8, próximo ao Anjo da Guarda; o segundo, no km 5,1, que fica no trecho Itaqui/Pedrinhas, próximo ao terminal de cargas da Vale; e o terceiro, no km 24, na Estiva, próximo à ponte do Estreito dos Mosquitos.

Os redutores funcionarão em ambos os sentidos e a velocidade máxima é de 60 km por hora.

Aposentada é morta a facadas em Davinópolis

O suspeito, que também é morador de Davinópolis, fugiu em uma bicicleta.
DAVINÓPOLIS - Terezinha Veloso Silva, de 59 anos, foi assassinada com pelo menos quatro golpes de faca, na manhã desta quinta-feira (14), dentro da própria casa. A arma usada no crime ficou cravada no pescoço da aposentada. Ela era portadora de deficiência física e morava sozinha no Parque Santa Lúcia, em Davinópolis, município distante 8 km de Imperatriz. Nada foi roubado da residência.

A única informação apurada pela polícia, até agora, é que o suspeito é um pedreiro identificado apenas como Francisco ou “Chico”. Ele foi visto saindo da casa de Terezinha minutos antes do corpo ter sido encontrado.

Segundo testemunhas, o suspeito vestia uma camisa de cor azul e fugiu numa bicicleta. O comandante do Terceiro Batalhão de Polícia Militar, Tenente-Coronel Edeilson Carvalho, informou ter determinado diligências no município visando prender o assassino.

“Não vamos desistir até conseguir capturar o autor desse crime”, garantiu o comandante. O corpo da aposentada, ainda, está no Instituto Médico Legal (IML), aguardando a chegada de parentes para a liberação.

Terezinha deixou dois filhos, um deles, residente em Brasília (DF). Ele já foi informado pelos vizinhos sobre o crime e está a caminho de Davinópolis.

Mulher é presa acusada por 'negligência' em morte de criança por afogamento

Delegado Lawrence Pereira arbitrou dez salários mínimos pela liberdade de Vanessa Sousa.
 

O repórter Domingos Ribeiro, da rádio Mirante AM, comentou que, em depoimento ao delegado Lawrence Pereira, Vanessa alegou não se dedicar exclusivamente a criança. Disse que faz todo o serviço da casa. Ela sentiu a ausência do garoto e ao chegar no terraço da casa ele havia se afogado. Desesperada, a jovem relatou que, ainda, o levou até à UPA do Vinhais, mas acabou morrendo. 'Eu jamais cometeria um crime dessa natureza. Tudo não passou de uma fatalidade', definiu Vanessa.

Os pais não aceitando a morte do filho resolveram registrar um boletim de ocorrência contra a empregada doméstica. Vanessa foi presa e autuada em flagrante pelo delegado Lawrence Pereira. Ele tornou o crime afiançável e arbitrou o pagamento em 10 salários mínimos.

Os familiares da jovem disseram na delegacia que não têm condições de pagar a fiança. "Se a Justiça não reduzir esse valor a minha filha vai permanecer na cadeia, pois a nossa família não tem condições de pagar o que foi exigido pelo delegado", afirmou a mãe de Vanessa.