quinta-feira, 10 de maio de 2012

Filas e confusão no último dia para eleitores regularizarem situação

O eleitor que deixou para fazer seu título, regularizar o documento ou transferir o domicílio eleitoral, no último dia, enfrentou ontem filas quilométricas, calor, sol forte e muita confusão. Na capital, o entorno da sede do Tribunal Regional Eleitoral, situado no Anel Viário, foi tomado pelas extensas filas, que começaram a se formar ainda na madrugada. No município de Paço do Lumiar, em frente ao Fórum Eleitoral Desembargador João Miranda Sobrinho, foi necessário chamar o reforço das polícias Militar e Federal, em decorrência do aglomerado de pessoas que se formou diante do órgão.
Há um ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cancelou mais de 54 mil títulos eleitorais no Maranhão, de eleitores que não votaram nas eleições de 2006, 2008 e 2010. Só em São Luís foram mais de 13 mil títulos cancelados. Segundo Juliano Cassas, coordenador da Central de Atendimento do TRE-MA, na capital maranhense, os serviços mais procurados têm sido a inscrição eleitoral e a transferência de domicílio. Ele relatou que somente na terça-feira (8), aproximadamente 2 mil eleitores passaram pelo órgão.
Foto: G. Ferreira
Havia muita gente ontem, dentro e fora dos cartórios eleitorais
“Temos certeza de que, pelo fato de hoje ser o último dia, esse número vai facilmente ser ultrapassado. Na terça-feira o atendimento foi até 20h, quando deveria ter sido encerrado às 19h”, disse Juliano Cassas.
Ontem, em São Luís, havia 30 balcões de atendimento na parte inferior do prédio do TRE e mais 10 na parte superior, para atendimento preferencial.
Para garantir o acesso aos serviços a todos os eleitores, o TRE funcionou em regime de plantão. As senhas foram distribuídas até as 19h, e os cadastros foram feitos até as 23h59.
O nosso maior problema verificado entre os eleitores foi a desinformação, pois muita gente não sabia quais os documentos necessários para sua solicitação e isso gerou demora nos procedimentos.
Última hora – A gerente comercial Adriana Ribeiro, 27 anos, disse que, devido à correria no trabalho, acabou deixando a transferência do título eleitoral para a última hora. Ela contou que apesar de ter saído de casa por volta de 6h30, não conseguiu ser uma das primeiras da fila, que já era extensa quando chegou.
A eleitora explicou que é natural do município de São Domingos do Maranhão, mas que já reside na capital há muitos anos, e por isso decidiu mudar o domicílio eleitoral para São Luís, evitando o tumulto de viajar durante as eleições.
A estudante Katiane Costa, 17, informou que veio requerer junto ao TRE-MA a inscrição eleitoral, uma vez que deseja exercer sua cidadania nas próximas eleições. “Apesar do tumulto, do calor e do sol forte, não vou reclamar; afinal, somos os culpados por isso, por deixarmos tudo para última hora. Mas vou ficar até o final, pois quero ajudar a escolher os gestores da minha cidade”, disse ela.
Paço do Lumiar – No município de Paço do Lumiar, houve confusão, devido à demora no atendimento. A juíza da 93ª zona eleitoral, Rafaela Saif, informou que, devido ao intenso fluxo de pessoas dos municípios de Raposa e Paço do Lumiar, e da utilização do sistema de identificação biométrica, o atendimento se torna mais demorado, ocasionando filas.
Ela explicou que o serviço mais procurado foi o de regularização do título, oferecido para quem não votou em eleições anteriores. “A biometria passa por várias etapas, colheita da impressão digital, registro fotográfico, entre outras. Por isso, o atendimento é mais demorado”, disse a juíza.
Entre 400 e 500 pessoas foram atendidas nos últimos dias na zona eleitoral de Paço do Lumiar. O atendimento ontem seria feito até a meia-noite.
Sem atendimento preferencial – O tumulto na porta do Fórum Desembargador João Miranda Sobrinho deixou várias pessoas que por lei deveriam ter atendimento prioritário na fila de espera.
A dona de casa Leidiane da Silva Ramos, 17 anos, contou que ficou mais de três horas na fila com o filho de apenas cinco meses no colo.
A jovem, que aguardava do lado de fora do Fórum para realizar pela primeira vez a inscrição eleitoral, precisou a amamentar o bebê nos braços e em pé.
O aposentado Carlos Ribeiro, 67, também deveria ter atendimento preferencial. Porém, estava em pé há mais de duas horas sem conseguir ter acesso ao interior do cartório.
“Preciso da segunda via do meu título, mas por mais que eu peça para entrar e sentar os guardas não deixam. Na realidade, aqui não há filas, pois foi criado um ‘bolo’ aí na porta que não termina nunca e eu vou ficando para trás”, explicou o aposentado

Estelionatário é preso ao tentar vender terreno de ex-comandante da PM

O homem identificado como Marcelo Sodré de Sousa, de 27 anos, foi preso no final da tarde de terça-feira (8), em flagrante, ao tentar vender dois lotes de terras com uso de documentos falsos. Os terrenos pertencem ao ex-comandante-geral da Polícia Militar (PM), coronel Antônio Pinheiro Filho.
Marcelo Sodré foi preso, no Bairro do Jardim Eldorado, por homens do Serviço de Inteligência da PM (SI-PM), que estavam investigando o caso, tendo em seguida sido conduzido para a Supervisão de Áreas Integradas de Segurança Pública (Saisp) Norte, situado na Avenida 7, no Habitacional Turu, próximo ao 7º Distrito Policial. Marcelo foi entregue ao delegado Carlos Alberto Damasceno, que preside o inquérito que trata dos casos de grilagens de terra na região metropolitana de São Luís, e apura o caso da quadrilha do ex-vereador Júnior do Mojó e do empresário Elias Orlando.
Segundo o delegado Carlos Alberto Damasceno, Marcelo teria notado que o terreno estava vazio e foi à Secretaria de Fazenda do Município solicitar o IPTU do local, depois ao cartório onde pediu informações sobre a área e, em posse da cópia da escritura, realizou falsificação de alguns documentos, comprovantes de residência, sendo um em nome de Daniel Ferreira de Melo. Depois criou uma procuração em que o dono das terras, coronel Pinheiro Filho, teria concedido a “Daniel” os direitos legais de vender o terreno e passar a documentação para o novo dono dos lotes.
O delegado contou que Marcelo Sousa contratou corretores para vender os lotes 11 e 12, da Travessa Coronel Eurípedes Bezerra, na quadra 12, pelo valor de R$ 350 mil; no entanto, um dos corretores ofereceu os lotes a uma pessoa conhecida do coronel Pinheiro Filho, que comunicou o fato ao militar e este repassou a situação à polícia.
Os homens do SI-PM efetuaram a prisão de Marcelo Sousa ao se passarem por compradores, quando o acusado mostrou a documentação das terras. Com ele, foi encontrada uma cópia da escritura da terra, uma procuração falsa expedida pelo Cartório Luís Corrêa, do Piauí, duas carteiras de identidades falsas em nome de Daniel Ferreira de Melo e de Manoel Eudes dos Santos Andrade, ambas com a fotografia do acusado, uma CNH original em nome de Marcelo Sousa, uma cédula de CNH sem dados do motorista que seria usada para criar um documento falso, vários comprovantes de residência falsificados.
Marcelo Sodré de Sousa foi encaminhado ao Centro de Triagem, em Pedrinhas. No entanto, pode ser solto mediante pagamento de fiança a ser arbitrada pelo juiz plantonista.
Outro caso – No centro de São Luís, nas proximidades da Caixa Econômica Federal, da Praça João Lisboa, outro homem acusado de estelionato foi capturado na manhã de ontem (9), por volta das 11h30. Irlande Silvino da Silva, de 30 anos, por investigadores do Serviço de Inteligência da Superintendência de Polícia Civil da Capital, após sair da agência bancária portando uma maleta com vários documentos e cartões do INSS falsificados. Em seguida, os policiais foram à casa do acusado, no Bairro do Parque Timbira, onde fizeram a apreensão de dois veículos, um Ford Fusion e um Honda Civic, que estão em nome de duas pessoas não identificadas.
Irlande Silvino foi conduzido para a Delegacia de Defraudações, no Bairro do São Francisco, e apresentado à delegada Ludimila de Jesus Pimenta Cruz. O acusado confessou, à delegada, ter falsificado os documentos; no entanto, ao ser preso tentou extorquir um dos investigadores.
Ele foi autuado em flagrante por portar apetrechos de falsificação, tentativa de estelionato e tentativa de corrupção ativa. Depois encaminhado ao Instituto de Identificação para averiguar se o nome dado aos policiais era verdadeiro. A polícia trabalha agora para saber se os veículos apreendidos foram comprados com documentos falsificados e quais golpes o acusado teria realizado mediante a falsificação de documentos.

Hemetério Weba volta a explicar envolvimento dele em CPI de 1999

O deputado Hemetério Weba (PV) voltou a ocupar a tribuna, nesta quarta-feira (9), para esclarecer o episódio da CPI do Crime Organizado, na qual o parlamentar foi convocado, e disse que o pronunciamento “foi para falar sobre o assunto do qual me imputaram em 1999 como quadrilheiro, como um dos maiores traficantes do Estado do Maranhão e tudo isso que eu passei na minha vida tem que ser esclarecido agora, porque o povo do Maranhão que não me conhece, às vezes, tem uma péssima imagem do deputado Hemetério, da pessoa do Hemetério, do homem que ocupou três mandatos de prefeito nesse Estado do Maranhão e dois de deputado estadual”.
O deputado afirmou que ficou calado um bom tempo porque naquela época não tinha voz e nem vez para utilizar a tribuna da Casa, para que aqui pudesse botar a limpo aquilo que aconteceu em 99. “Quando envolveram o meu nome naquele episódio, só fui envolvido porque denunciei bandidos daquela região onde eu morava. Em momento nenhum, no pronunciamento passado, fiz em nome desonra, disse apenas que nesta Casa está hoje ex-secretário de Segurança Pública e atual deputado estadual pelo Maranhão, e que ninguém mais do que ele poderia mostrar seus relatórios do que foi investigado da pessoa de Hemetério Weba”, explicou.
Hemetério Weba rebateu o colega Raimundo Cutrim (PSD), que em pronunciamento anterior negou que o tenha investigado, quando foi secretário de Segurança do Estado. O parlamentar do PV reafirmou que foi investigado pela Secretaria de Segurança e deu outros esclarecimentos a respeito do episódio.
“Pois é assim que muitas vezes as verdades que se publicam e que se falam nesse Estado do Maranhão, as calúnias quando se quer caluniar, porque ninguém sofreu mais do que eu, meus amigos e a minha família. Mas Deus me deu a tranquilidade de esperar por muito tempo e esse tempo chegou, muito embora atrasado, mas chegou esse tempo, e agora é que eu quero ver aqueles que tanto me acusaram de quadrilheiro”, desafiou.
Num longo pronunciamento, o deputado foi rebatendo a investigação feita pela CPI na época. “Agora eu não aceito mais triscar no nome do deputado Hemetério sem que haja provas contundentes. Não provas falsas e fictícias, e provas de quem já foi embora e não volta mais como aconteceu aqui. Agora este caso tem que ser elucidado realmente e tenho certeza que não só os casos que vêm acontecendo no Maranhão, pois está sendo bem investigado, está sendo bem conduzido pelo atual secretário de Segurança do Estado do Maranhão com a sua equipe, mas está levando as coisas de forma condigna e digna para não prejudicar pessoas inocentes”, garantiu.

Ladrão rouba marcenaria, mas leva surra de populares no Coroadinho

Ao descobrirem um novo arrombamento a estabelecimento comercial na Avenida Amalia Saldanha, localizado no bairro do Coroadinho. Vários comerciantes da área se reuniram e foram a procura do principal suspeito do crime, um homem conhecido como Luís Fabio Bacelar Pinheiro, o "Gago".

Gago logo foi encontrado pelos populares que passaram a espanca-lo. Com ele foi encontrada uma sacola com vários pedaços de esquadrilha de alumínio e uma bicicleta. Os objetos haviam sido furtadas de uma marcenaria localizada no bairro.

Os populares não pararam de bater em Gago e a Policia Militar foi acionada para levar o acusado de roubo. Uma viatura foi acionada para o local. O sargento Lomes e o soldado Alusio, do 1º Batalhão, verificaram que Luís Fábio estava muito mal e imediatamente prestaram socorro, o levando para o Hospital Socorrão I.

Depois de ser atendido pelo médicos, Gago foi encaminhado para o Plantão Central da Vila Embratel. Com ele os policiais também levaram a bicicleta e a sacola com os objetos que ele havia futado.

Polícia prende dupla com drogas e arma em São Mateus

A polícia prendeu, na cidade de São Mateus, os paraenses Antônio Carlos de Lima, de 18 anos, e Antônio Wadson de Lima, de 20. Com eles, a polícia apreendeu 40 pedras de crack, 30 trouxas de maconha prensada e um revólver calibre 38 com muita munição.

Os dois foram presos durante uma abordagem feita por policiais em uma barreira montada na entrada da cidade. Após a prisão Antônio Carlos e Antônio Wadson foram encaminhados para a delegacia onde foram autuados em flagrante por trafico de drogas e porte inlegal de arma.

A polícia suspeita que os acusados estavam trazendo a droga para ser comercializado no interior do Estado.

Homem descobre que esposa estava o traindo com tio e tenta matar os dois

A vizinhança toda já sabia da traição, e o lavrador Paulo Benedito Gomes Serrão, de 32 anos, ao descobrir, perdeu o controle e tentou matar a companheira, identificada como Maria da Conceição Carvalho, e o amante dela, Vicente de Paula Silva Serrão, que é tio de Paulo.

O crime ocorreu em março deste ano no povoado Três Maria, localizado no município de Cajapió. O acusado teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Alexandre de Moura Lima. Paulo Benedito foi preso pela polícia e encontra-se na delegacia do município à disposição da Justiça.

Crime
Paulo Benedito passou a suspeitar que a esposa estava tendo um caso com o tio. Imediatamente ele passou a controlar os passos da companheira e chegou a proibi-la de sair de casa.

De acordo com a polícia, Paulo passou a manter a mulher em cárcere privado e não satisfeito foi a procura do parente, e quis saber se era verdade os comentários que estavam circulando no povoado.

Antes que Vicente respondesse o acusado sacou de uma faca e desferiu vários golpes em Vicente de Paula, que ainda está se recuperando dos ferimentos. Paulo teve a prisão decreta por crime de tentativa de homicídio e cárcere privado.

Bando que assaltou agência bancária continua foragido

Cerca de 15 homens armados invadiram a agência do Bradesco do município de Santa Helena.

SÃO LUÍS - A polícia está em diligência, entre os municípios de Turilândia e Presidente Médici, para tentar localizar e prender a quadrilha de assaltantes da agência do Banco do Brasil do município de Santa Helena, no Maranhão. O caso aconteceu ontem (9), por volta das 17h30. O bando, era formado por cerca de 15 homen armados de fuzis e pistolas. Eles invadiram a agência e levaram, segundo informação, uma quantia avaliada em R$ 1,5 milhão.
Imagens enviadas por um internauta mostra a saída dos cinematográfica dos assaltantes levando o dinheiro, reféns, entre os quais, o secretário Municipal de Cultura, Renato Souza. Eles deixaram à cidade atirando com o objetivo de encurralar a polícia e amedrontar à população.
Os criminosos libertaram os reféns e fugiram em direção à cidade de Governador Nunes Freire. À altura da localidade de Encruso, obando abandonou os veículos usados na fuga e ateou fogo nos automóveis, impossibilitando a perseguição da polícia.
O grupo estava encapuzado, vestia coletes à prova de balas e carregava armas de grosso calibre

Morre Neiva Moreira aos 95 anos

O jornalista, publicitário e ex-deputado federal, Neiva Moreira (PDT), 95 anos, faleceu por volta das 2h45 desta quinta-feira (10) no Hospital UDI em São Luís, de insuficiência respiratória.
Neiva estava internado no Hospital desde o dia 31 de março com infecção respiratória.
O ex-deputado Neiva Moreira era natural do município de Nova Iorque, interior do Maranhão. Na sua trajetória política, Neiva já foi presidente nacional do Partido Democrático Brasileiro (PDT), líder na Câmara dos Deputados duas vezes e Presidente da Comissão de Relações Exteriores.

Bandidos assaltam Banco do Brasil e levam reféns

Cerca de quinze homens fortemente armados e encapuzados assaltaram por volta das 17h40 desta quarta-feira (09) a agência do Banco do Brasil do município de Santa Helena, a 385 quilômetros de São Luís.
Segundo depoimento de testemunhas, os assaltantes estavam com armas de grosso calibre e entraram atirando na agência que fica distante a 200 metros do quartel da polícia militar.
Na ação, que durou cerca de meia hora, os bandidos levaram dez caixas com dinheiro e mais três reféns, dentre eles, o secretário de cultura do município.
A quantia levada pelo grupo não foi revelada, mas estima-se que seja cerca de R$ 1 milhão. Na fuga, ainda houve troca de tiros com a polícia. Os reféns foram liberados na saída do município.
O internauta Adriano Martins, que estava na rua próximo ao banco no momento do assalto, usando um aparelho celular, conseguiu gravar a fuga dos bandidos.

Na manhã desta quinta, uma equipe da Secretaria de Segurança Pública do Estado e um helicóptero do GTA seguem para Santa Helena na tentativa de capturar o bando.

Rodoviários entram em greve na próxima terça-feira

Motoristas, cobradores e fiscais de ônibus que circulam no transporte coletivo de São Luís decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir das 0h da próxima terça-feira (15).
A paralisação foi definida durante assembleia geral realizada na tarde desta quarta-feira (10) na sede do Sindicato Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Estado do Maranhão (STTREMA), localizada no Centro da capital.
A categoria reivindica reajuste salarial de 16%, mais tíquete-alimentação de R$ 450 e inclusão de mais um dependentes nos planos de saúde e odontológico.