quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Polícia continua sem pista do bando que explodiu a agência do Bradesco

Continua foragido o bando formado por cinco elementos que na madrugada de domingo dia 2 de setembro, invadiram o prédio onde funciona a agencia do Bradesco na cidade de Governador Edison Lobão, há 30 km de Imperatriz.
Segundo populares que moram nas imediações, cinco pessoas usando um veiculo gol de placas não identificadas, entram no prédio por volta das 3h00 da madrugada, 10 minutos depois ouviu-se grande explosão. Usando explosivos tipo dinamites, eles explodiram os dois terminais eletrônicos do banco, o impacto foi tão forte que destruiu toda a estrutura interna do prédio, como móveis, forro e portões.
De acordo com informações da policia militar, uma pessoa que passava no local teria sido pega como refém e obrigada a juntar as notas que se espalharam nos escombros. Após entregar todo o dinheiro aos bandidos, foi liberado sob ameaças do bando.
Um morador da rua santa Rita, vizinho ao prédio do banco teve a curiosidade de abrir a porta para ver o que estava acontecendo, foi visto pelos bandidos e por pouco não foi atingido por dois tiros disparados contra ele, que só escapou porque fechou a porta e se escondeu atrás de uma coluna de concreto dentro de casa.
A policia só ficou sabendo do ocorrido minutos depois da fuga, fez buscas mas, até agora ninguém foi preso como suspeito.
Segundo informações extraoficiais, os dois terminais do banco haviam sido abastecidos na tarde de sexta-feira para pagamento de funcionários das empresas que operam na agencia bem como pagamento dos servidores da prefeitura que recebem no Bradesco.
Em governador Edison Lobão, este ano quadrilhas já haviam feito assalto à casa lotérica da cidade e ao banco postal que funciona nos correios.

Orelhões farão chamadas grátis nos 212 municípios do MA

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou nesta terça-feira (4) a lista atualizada das cidades onde já está disponível a realização de ligação gratuita nos orelhões da empresa de telefonia Oi, após determinação divulgada na semana passada por não cumprimento de metas. A gratuidade será válida apenas para ligações locais, dentro da mesma cidade, para telefones fixos.
Estado Número de cidades afetadas
Acre 6
Alagoas 94
Amazonas 55
Amapá 13
Bahia 410
Ceará 178
Maranhão 212
Minas Gerais 15
Mato Grosso do Sul 3
Pará 138
Paraíba 178
Pernambuco 68
Piauí 105
Paraná 282
Rio de Janeiro 1
Rio Grande do Norte 63
Rondônia 22
Roraima 9
Rio Grande do Sul 105
Santa Catarina 1
Sergipe 62
Total 2.020
Ao todo, são afetados pela medida orelhões de 2.020 municípios, mas a Anatel explicou que a aplicação da gratuidade ocorre de forma gradativa, tendo em vista os ajustes técnicos que precisam ser feitos nos orelhões para que as chamadas fiquem gratuitas.
De acordo com a Anatel, até o final de agosto, pelo menos 90% dos orelhões nessas 2.020 localidades passaram a fazer as ligações gratuitas. O número deve chegar a 100% até o final de setembro.
A lista atualizada com os municípios onde os orelhões funcionarão gratuitamente está disponível no site da Anatel – clique aqui para acessar.
Em 1.724 cidades, distribuídas pelos estados de Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Paraná e Sergipe, a gratuidade vai valer pelo menos até 30 de outubro. Nesses casos, a medida se deve a problemas de disponibilidade, ou seja, número alto de equipamentos que não estavam em funcionamento.
Para 742 municípios em 21 estados, o serviço será gratuito pelo menos até 31 de dezembro, motivado pelo não cumprimento pela Oi da meta de densidade determinada pela Anatelx, de quatro aparelhos por mil habitantes por município. 446 municípios fazem parte de ambas as listas, por terem apresentado os dois problemas.
O telefone deverá funcionar mesmo sem o uso de cartão. Caso os usuários coloquem o cartão em um aparelho incluído na medida, ele não deverá "queimar" créditos. A Oi terá que manter em seu site uma lista atualizada das cidades onde os orelhões farão ligações gratuitas.
Atrasos
Procurada pelo G1 na semana passada, quando foi divulgada a aplicação da medida, a Oi informou ter assumido, no segundo semestre do ano passado, compromisso de revitalizar sua planta de telefones públicos (orelhões) e que o cronograma de realização dessas melhorias foi prejudicado por questões alheias à vontade da companhia, "como o atraso na entrega de 135.000 equipamentos por parte de fornecedores nacionais e intempéries climáticas".
Segundo a companhia, houve melhora significativa dos indicadores estabelecidos no compromisso. "A Oi acrescenta que continua trabalhando no plano de recuperação dos orelhões e tem intensificado os esforços para mitigar os problemas enfrentados ao longo de sua execução", diz a companhia em nota.
Fiscalização
No ano passado, a Anatel impôs às concessionárias de telefonia metas para melhoria do serviço de orelhões depois de identificar que, em alguns estados, menos da metade dos equipamentos estavam em funcionamento.
O problema, de acordo com a agência, se devia a vandalismo e também à incapacidade dos fornecedores de atenderem à demanda pelos telefones públicos – existem apenas dois fabricantes no país.
A meta estipulada pela Anatel foi de que as concessionárias chegassem a pelo menos 90% dos orelhões ativos até o meio de 2012.
A Anatel aceitou prorrogar o prazo para cumprimento da determinação, mas estabeleceu que, nas cidades onde os índices de densidade (número de aparelhos por habitantes) e disponibilidade (percentual deles em funcionamento) ficaram abaixo da meta, todos os orelhões passariam a fazer ligações gratuitas.
Segundo a Anatel, em julho do ano passado 79% dos orelhões da Oi estavam funcionando. Em sete estados, a disponibilidade era menor que 60%. Em agosto de 2012, já eram 21 estados com pelo menos 89% dos telefones públicos ativos.
A Anatel aponta que a medida é importante porque hoje, no Brasil, existem 22.157 localidades, como vilas e povoados, em que o único acesso à telefonia é por meio de orelhões. A legislação só obriga a oferta de telefone fixo individual em locais com mais de 300 habitantes.
A Oi tem cerca de 760 mil orelhões espalhados pelo Brasil. De acordo com a agência, a empresa terá que investir R$ 170 milhões para a melhoria dos esquipamentos.
Embratel
Em abril, a Anatel já havia adotado medida semelhante com a Embratel, que também não conseguiu cumprir a meta de melhoria dos seus telefones públicos – são 1.500 espalhados pelo país, basicamente em localidades remotas.
No caso da Embratel, a punição foi liberar, em parte dos locais atendidos por seus aparelhos, a gratuidade das chamadas interurbanas para outro fixo até o fim de 2012.

Colisão entre dois veículos na BR-316 mata homem de 60 anos

No município de Caxias, no km 560 da BR 316, houve uma colisão frontal entre um Fiat Uno e uma Camioneta Santafé às 17h20 desta terça-feira (04), tendo como causa ultrapassagem indevida. Um homem de 60 anos morreu no acidente.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram registrados nas últimas horas 9 acidentes com quatro feridos.
OCORRÊNCIAS
Em Santa Luzia, na BR 222, foram recuperados 2 utilitários Fiat/Strada, com indícios de adulteração no motor, chassi, placa e outros elementos de identificação do veículo, sendo que um deles portava documento (CRLV) que havia sido furtado do Detran/GO.
Os condutores, veículos e documentação foram entregues à Delegacia de Polícia Civil local.
Em São Luís, no Posto de Pedrinhas, foi presa uma pessoa com Mandado de Prisão em aberto, expedido pela Justiça do Estado do Ceará. Ocorrência encaminhada ao Plantão Central da Polícia Civil.

Homem de 26 anos morre atropelado na BT-135

No final da tarde desta quarta-feira, no Km 73 da BR 135, próximo a Santa Rita, o Sr. Raimundo Nonato Furtado, de 26 anos, foi atropelado, por um
veículo não identificado e faleceu no local.

Em Caxias, no Km 510 da BR 316, a rodovia foi interditada às 10h00 e liberadas as 12:40, e novamente interditada às 16h00, às 17h40 minutos.

Carros com o VLT chegam em São Luís

Os carros do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) chegou em São Luís na manhã desta quarta-feira (05). O transporte do veículo, que é extenso, provocou um congestionamento na entrada da capital.
(Foto: Janjão Medeiros)
O primeiro trecho de execução da obra do VLT, chamada Linha 1 (Centro – São Cristóvão), sairá da altura da rotatória do aeroporto (Tirirical), passará pelas avenidas dos Franceses e Africanos e finalizará no Centro (Praia Grande), numa extensão de 13 Km.
A capacidade estimada é para atender 20 mil passageiros por hora, em cada sentido, numa velocidade média de 40 km/h, podendo chegar de 80 km/h a 100 km/h. Hoje a velocidade média operacional do transporte coletivo em São Luís é de 12 km/h.
De acordo com a prefeitura municipal, a conclusão de parte das obras da primeira linha, que terá capacidade de transportar 200 mil pessoas, é prevista para ocorrer até o final do ano.
Ao todo, o sistema do VLT em São Luís terá sete linhas, cada qual composta de sete veículos de 30 m de comprimento e capacidade para 400 pessoas, cada veículo. A segunda etapa (linha 2) será do Anjo da Guarda ao Centro.