quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Russo dopa Morena e a leva à força para a Turquia




 (Reprodução/TV Globo)

Russo (Adriano Garib) vai dopar Morena (Nanda Costa) e levá-la à força de volta para a Turquia em Salve Jorge (Globo). No capítulo que vai ao ar na próxima quinta-feira (31), a garota será enganada por Lívia (Claudia Raia).

Após uma briga com Theo (Rodrigo Lombardi), Morena vai ao hotel de Lívia. A vilã, então, decide que é hora de se livrar da moça e, disfarçadamente, liga para Russo. A mafiosa, então, diz a Morena que vai com a moça à casa da delegada Helô (Giovanna Antonelli) entregar provas contra a máfia.
 (Reprodução/TV Globo)

Morena comemora e diz, "Só fico pensando nas meninas quando policia invadir aquilo. A alegria delas, a cara da Irina... Cê vai prometer uma coisa pra mim, Livia. Cê vai bater uma foto daquela Irina presa pra me mandar".

Quando as duas descem para a garagem, Russo, sem ser notado, dopa Morena, que cai desmaiada. Russo coloca Morena no porta-malas e, depois, leva-a à força para a Turquia, em um avião.%uFEFF
 (Reprodução/TV Globo)

(O Imparcial Online, com informações do Portal Vírgula)

Marcada pela tragédia, população de Santa Maria tenta retomar a rotina

Neste primeiro momento as pessoas estão chocadas. É uma reação natural. Ainda não caiu a ficha", disse o psicólogo Eduardo Reuwsaat Guimarães, um dos seis integrantes do Núcleo de Estresse e Trauma da PUC do Rio Grande do Sul enviados voluntariamente a Santa Maria para dar auxílio às pessoas afetadas pelo incêndio na boate Kiss.
 
Dois dias depois da tragédia que matou 234 pessoas , a cidade de 260 mil habitantes tenta retomar a rotina, mas as sequelas são visíveis. Vários estabelecimentos comerciais continuam fechados, as ruas estreitas e congestionadas do centro estão tranquilas, o semblante da população é triste, muitas casas exibem faixas pretas de luto ou cartazes em homenagem às vítimas, todas as festas e comemorações foram canceladas.

Por volta das 11h, uma moça quase caiu da moto quando passava na frente do hospital de Caridade, onde estão 38 das 75 pessoas em estado grave por causa do incêndio. Os olhos dela estavam cheios de lágrimas.

"Perdi dois amigos muito queridos. Outro está em estado grave. Quando passei na frente do hospital vi os parentes dos feridos e não consegui segurar o choro. As lágrimas embaçaram tudo e quase caí", disse a mulher que não quis se identificar.

Na entrada do centenário Clube Caixeiral Santa Maria, o mais antigo da cidade, com 125 anos, um cartaz avisa: "Estão suspensos todos os eventos do clube em respeito às vítimas da tragédia da boate Kiss. Retornamos em março".

"A gente parece que está até meio tonto", disse João Carlos Pereira, funcionário do clube, resumindo o sentimento de grande parte da cidade.

O luto não é o único motivo para suspensão das festas. A maioria das casas noturnas e bares agitados de Santa Maria fechou preventivamente por medo de não atenderem às normas de segurança. O clube Caxeiral, por exemplo, não possui saída de emergência.

Segundo a estudante de Tecnologia de Alimentos Bárbara Kuschinski, 20 anos, uma das sobreviventes do incêndio, quase todas as casas noturnas de Santa Maria apresentavam as mesmas falhas de segurança da Kiss. "É tudo a mesma coisa. A única boate que poderia dar um pouco mais de segurança é a Absinto (cujo dono é um dos sócios da Kiss) que tem duas portas de saída', disse Bárbara.

O trauma causado pela tragédia deve fazer com que todas os locais de diversão da cidade melhorem a segurança. "Algumas casas noturnas fecharam em respeito às vítimas mas também devido à necessidade de informações completas sobre alvarás e normas de segurança", afirmou Cleverton Rossa da Rocha, diretor executivo da Câmara de Dirigentes Lojistas de Santa Maria.

Segundo ele, é impossível mensurar o impacto da tragédia na economia local mas o prejuízo é certo. "A cidade vive do comércio e de serviços e os universitários que vem de fora são um segmento importante e que foi muito afetado. É normal que durante algum tempo o impacto da tragédia modifique hábitos dos consumidores', disse ele.

Segundo o psicólogo Eduardo Guimarães, os sintomas de choque devem passar em alguns dias. Mas depois que a "ficha cair" podem surgir os casos mais sérios de traumas ou depressão causados pela tragédia.

'O que estamos fazendo agora é prestar os primeiros socorros. Se em alguns meses as respostas emocionais continuarem muito exacerbadas é recomendável procurar auxílio. Fatos como estes podem causar transtorno de estresse pró-traumático ou depressão", disse ele.

De acordo com Guimarães, parentes das vítimas, sobreviventes do incêndio e funcionários da boate são ao que mais buscaram apoio psicológico até agora. A equipe da PUC-RS está treinando funcionários da prefeitura para que o atendimento seja mantido nos próximos meses.

(O Imparcial Online, com informações do Portal IG)

Visitantes e agentes penitenciários em greve entram em choque em Pedrinhas

Uma confusão toma conta dos portões do Complexo Penitenciário de Pedrinhas na manhã desta quarta-feira (30).

As diversas pessoas que foram realizar visitas a parentes nas unidades do Complexo estão sendo impedidas de entrar pelo agentes penitenciários, que estão em greve durante todo o dia.

Existem informações de que os visitantes estariam forçando a entrada e sendo rechaçados.

Apenas um pequeno grupo de policiais está no complexo para tentar contornar a situação.

Paralisação
O Sindicato dos Trabalhadores no Sistema Penitenciário realiza uma paralisação nacional de 24 horas. Em nota, o sindicato reclama da falta de funcionários, da necessidade de concurso público e das condições de trabalho.

Dois homicídios em São Luís na noite desta terça-feira

Um, ocorreu no Bairro de Fátima. O outro na Fé em Deus. Os dois motivados por acerto de contas.

SÃO LUÍS - Dois homicídios registrados na noite desta terça-feira (29), na capital maranhense. Luan Jorge dos Santos Araújo, de 19 anos, morador do Bairro de Fátima, foi assassinado com vários tiros. O suspeito do crime é um homem identificado como 'Mulatinho', que está foragido.
Na avenida Luís Rocha, no bairro da Fé em Deus, um homem identificado como 'Caio' ou 'Caíque' foi executado por arma de fogo. Segundo testemunhas, a vítima foi perseguida por dois homens armados. Ao tentar se esconder na parte externa de uma casa foi alcançado pelos criminosos que dispararam vários tiros. Ele morreu sentado no local. Há informações que um dos autores do crime é um homem identificado como 'Tutu'. O corpo de 'Caio' ou 'Caíque' se encontra no Instituto Médico Legal (IML) e, até agora, os familiares não apareceram para o reconhecimento.
Os dois homicídios foram motivados por acerto de contas. De acordo com os dados da Secretaria de Estado de Segurança (SSP) já foram registrados 73 assassinatos só no mês de janeiro de 2013.

Max Barros deve deixar a Sinfra e retornar à Assembleia

O afastamento dele deve ser oficializado pela governadora ainda nesta quarta-feira, dia 30.

Foto: Flora Dolores / O Estado
SÃO LUÍS - Max Barros (PMDB) deve deixar o cargo de secretário de Estado da Infraestrutura (Sinfra), para reassumir o mandato de deputado estadual e concorrer ao cargo de 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa. Ele já teria comunicado à governadora Roseana Sarney (PMDB) e o afastamento deve ser oficializado ainda nesta quarta-feira (30).
Segundo informações, a Nova Mesa Diretora do Legislativo foi eleita em julho do ano passado, tendo o presidente Arnaldo Melo (PMDB) como presidente e como 1º vice-presidente o secretário de Estado de Saúde (SES), o deputado Ricardo Murad. Mas, para assumir o cargo na Mesa Diretora, Murad teria de deixar a Secretaria de Saúde, já que é proibido acumular dois cargos.
O até então secretário de Estado de Infraestrutura Max Barros, prefere que a governadora Roseana Sarney (PMDB) comunique oficialmente a sua saída do Executivo.
O retorno de Max Barros para o mandato na Assembleia Legislativa abre vaga no comando da Sinfra. A governadora Roseana Sarney deve designar o chefe da Casa Civil, Luis Fernando Silva, para responder temporariamente.
Nos bastidores são fortes as especulações a respeito de quem deverá assumir efetivamente o comando da Sinfra. Na bolsa de apostas, as especulações apontam para Fernando Fialho, hoje, secretário de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar. Fala-se também João Abreu, ex-secretário de Saúde e da Casa Civil, e Astrogildo Quental, que já comandou a pasta.

Número de denúncias de irregularidades em casa de shows aumentou 74%

No banco de dados do Disque-Denúncia, foram totalizadas 1.294 denúncias informando sobre bares e casas de festas sem regulamentação.

SÃO LUÍS - No banco de dados do Disque-Denúncia, foram totalizadas 1.294 denúncias informando sobre bares e casas de festas sem regulamentação. No montante os bairros mais denunciados foram: Cidade Operária, Centro, Anjo da Guarda, São Francisco e João Paulo. Foi verificado que a maioria dos locais que não possui condições para atendimento e alvará de funcionamento são bares que surgem irregularmente na cidade.
Segundo o levantamento do Núcleo de Análise do Disque-Denúncia, até 2012 eram recebidas 0,77 denúncias por dia sobre locais que funcionam irregularmente. Nos últimos três dias, após o acidente ocorrido em Santa Maria (RS) que vitimou mais de 200 jovens em uma boate, estão sendo recebidas 1,34 denúncias sobre essa prática, um aumento em 74%. Para melhoria na busca e estruturação de relatórios sobre o assunto, foi criado um XPTO específico no banco de dados da central.
O Disque-Denúncia alerta que outros locais, também, podem ser denunciados caso sejam verificados o descumprimento dessas exigências, tais como: hospitais, shoppings, escolas, cinemas e supermercados. Para registrar denúncias, basta ligar para 3223 5800 (capital) e  0300 313 5800 (interior), não é necessário se identificar e o serviço funciona 24 horas.
Segurança
Vale ressaltar que, após determinação do Governo do Estado, boates e casas de festas serão alvos de vistoria a partir deste fim de semana. Serão verificadas condições de segurança em caso de incêndio, saídas de emergência, placa de sinalização, revestimento, suporte de extintores ou mangueiras e ainda limite no número de público nessas casas.
A princípio, serão fiscalizadas as cidades da região metropolitana, entretanto, outros municípios também receberão vistorias. O Centro de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros, comandado pelo Tenente Coronel Figueiredo, contará com um aparato específico de homens que estará monitorando esses locais no período da noite.