quinta-feira, 25 de julho de 2013

Bispo cita problemas maranhenses em atividade da JMJ

Rio de Janeiro  - Os maranhenses que participaram do momento de Catequese na igreja de Nossa Senhora das Graças, no bairro de Marechal Hermes, tiveram alguns problemas vivenciados no seu dia-a-dia, citados pelo bispo responsável pela atividade. Bispo de Oliveira em Minas Gerais, Dom Miguel citou a questão da mobilidade dos maranhenses, dos problemas atuais das grandes cidades ao atraso vivenciado em cidades do interior.


"Ao mesmo tempo que temos maior agilidade na comunicação, principalmente nos grandes centros urbanos, percebemos duas realidades difíceis: a mobilidade urbana nas grandes cidades que causam maior estresse a vida  de todos e as regiões mais afastadas, que ainda tem em cartas ou até nos meios de transportes mais rústicos o seu meio de comunicar-se. Como exemplo, vemos em cidades do interior do Maranhão, que muitas pessoas utilizam ainda os barcos ou jegues para se locomover", citou o bispo.

Bruno incentiva Paloma a procurar sua mãe biológica

E mais: Pilar e Bernarda vão à casa de Paloma, mas não conseguem encontrá-la.
Bruno incentiva Paloma procurar sua mãe.
Confira o que ocorre no capítulo de Amor à Vida desta quinta-feira (25).
Paloma descobre que não é filha de Pilar. Paloma exige que César revele o nome de sua mãe biológica. Félix diz que precisa afastar sua irmã do hospital. Pilar pede para César não deixar Bernarda ir embora da mansão. Wagner se oferece para conversar com Edith. Paloma procura Bruno. Félix destrata Edith. Bruno incentiva Paloma a procurar sua mãe biológica. Márcia decide participar de um casamento coletivo. Carlito vai atrás de Valdirene. Pilar e Bernarda vão à casa de Paloma, mas não conseguem encontrá-la. Paloma procura sua mãe biológica.

Prefeito pede desculpa por queda de atriz em rua

"É incrível como o Rio está abandonado", reclamou Beatriz Segall.
"O que eu posso fazer é me desculpar em nome da cidade". Esta foi a frase escolhida pelo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, para se desculpar pela queda da atriz Beatriz Segall, no último domingo (21), em uma rua da cidade.
A atriz, que completa 87 anos nesta quinta-feira (25), sofreu um acidente quando se dirigia para assistir a uma peça. Beatriz deverá ficar, no mínimo, 20 dias sob tratamento.
Sobre o episódio, a veterana estrela da televisão resolveu desabafar sobre a situação de toda a cidade. "É incrível como o Rio está abandonado (...). Como é que os cariocas não reclamam?", ponderou a atriz em entrevista ao G1.

Preso é assassinado a golpes de chuço em penitenciária

Welderson Reis da Cunha, conhecido como Índio Branco, teria sido atacado no pátio.
Um detento identificado como Welderson Reis da Cunha, o Índio Branco, foi assassinado a golpes de chuço na manhã de ontem na Penitenciária de Pedrinhas, em São Luís. As investigações sobre o caso já começaram e quatro presos são apontados como suspeitos do homicídio. Segundo dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), esta foi a quinta morte registrada este mês em unidades prisionais na capital. Este ano, 19 apenados já foram mortos nesses presídios.
De acordo com a Secretaria Estadual de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), Índio Branco estava no pátio destinado ao banho de sol quando foi atacado por um grupo com vários golpes de chuço. Ele ainda tentou correr para se livrar dos criminosos, mas não conseguiu e morreu na quadra de esportes da penitenciária.
A vítima, que respondia por roubo qualificado, furto e porte ilegal de armas, tinha sido transferida no dia 15 de julho do Presídio São Luís para a penitenciária. O corpo foi removido na manhã de ontem pelos técnicos do Instituto Médico Legal (IML), e os policiais do 12° Distrito Policial iniciaram as investigações para elucidar o caso e encontrar os responsáveis pelo delito. A primeira providência foi convocar quatro suspeitos, que também participavam do banho de sol, para depor.
Mortes - Este foi o quinto detento assassinado este mês em unidades prisionais da cidade. O último caso ocorreu no sábado (20), quando o interno Wanderson Carlos Rodrigues Leite, de 24 anos, foi encontrado morto com várias chuçadas na cela 7, do bloco A, na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), de Pedrinhas. Conforme mostram as investigações policiais, a motivação do crime foi um acerto de contas entre apenados.
Antes dele, a Sejap já havia registrado a morte de Welson Gomes da Silva, de 25 anos, no dia 13. Ele foi encontrado morto na cela 1 da CCPJ do bairro Anil. A vítima foi alvo de estrangulamento e a polícia acredita que a ordem para matá-lo tenha partido de fora da unidade prisional.
No dia 5, foi registrada a morte do detento Leonardo Pereira de Souza, de 21 anos, também na CCPJ do Anil. Na ocasião, os agentes penitenciários encontraram a vítima no banheiro da cela, suspensa por uma corda amarrada em seu pescoço, presa na grade da janela de ventilação. Técnicos do Instituto de Criminalística do Maranhão (Icrim) estiveram no local e comprovaram também que Leonardo Pereira de Souza estava com hematomas, sinal de que teria sido espancado antes de ser assassinado.
O primeiro caso deste mês ocorreu no dia 1°, quando o detento Jadson Ribeiro, de 32 anos, foi morto na CCPJ de Pedrinhas. O interno foi achado enforcado dentro da cela por agentes penitenciários e monitores da unidade prisional. Com ele, estavam 10 presos que foram indiciados.
Os dados da SSP mostram que este ano 19 detentos já morreram em unidades prisionais da cidade. Em janeiro, foram dois; fevereiro, um; março não teve registro de mortos; em abril foram oito; em maio, dois; em junho, um, e este mês, até ontem, cinco internos foram mortos.

Detentos mortos este ano


Pedro Araújo da Silva, de 20 anos, - Dia 23 de janeiro no Presídio São Luís.
Paulo Rogério Soares, de 30 anos – Dia 24 de janeiro no Centro de Detenção Provisória (CDP).
Zaqueu Francisco Viana, de 21 anos - Dia 26 de fevereiro na Penitenciária de Pedrinhas.
Marcos Aurélio da Silvam, de 32 anos - Dia 1° de abril na Penitenciária de Pedrinhas.
Durval Oliveira Rodrigues, de 35 anos - Dia 1° de abril na Penitenciária de Pedrinhas.
Vagner Moreira Maranhão, de 30 anos - Dia 10 abril no CCPJ de Pedrinhas.
Lindemberg M. Maranhão, de 26 anos - Dia 10 abril no CCPJ de Pedrinhas.
Rogério Moreira Maranhão, de 33 anos - Dia 10 abril no CCPJ de Pedrinhas.
Silas dos Santos Mendes, de 30 anos - Dia 10 abril no CCPJ de Pedrinhas.
Roberto Costa Ferreira (idade não revelada) – Dia 10 de abril no CCPJ de Pedrinhas.
Paulo Sérgio Nascimento, de 26 anos - Dia 21 de abril no Centro de Detenção Provisória.
Jailson da Silva Viegas, de 28 anos - Dia 24 de maio no Centro de Detenção Provisória.
Joarlison Paulo Neves Ferreira, de 24 anos - Dia 27 de maio no CCPJ de Pedrinhas.
Genilson Ferreira Castro, de 31 anos - Dia 15 de junho na Casa de Detenção (Cadet) em Pedrinhas.
Jadson Ribeiro, de 32 anos - Dia 1°, no CCPJ de Pedrinhas.
Leonardo Pereira de Souza, de 21 anos - Dia 5, no CCPJ de Pedrinhas.
Welson Gomes da Silva, de 25 anos - Dia 13, no CCPJ do Anil.
Wanderson Carlos Rodrigues Leite, de 24 anos - Dia 20, na CCPJ de Pedrinhas.
Welderson Reis da Cunha (idade não revelada) - Ontem, na Penitenciária de Pedrinhas.

Galo supera Olimpia e acorda América com canto de campeão

Atlético-MG levou a melhor na disputa dos pênaltis e conquistou título inédito.
Vitória do Galo na Libertadores
BELO HORIZONTE - O Galo vai cantar "campeão" madrugada adentro. Na virada desta quarta para quinta-feira, o Atlético-MG derrotou o Olimpia por 2 a 0 no tempo regulamentar (gols de Jô e Leonardo Silva) e não aproveitou o fato de jogar com um a mais na prorrogação, mas levou a melhor na disputa dos pênaltis e conquistou no Mineirão o título de melhor da América pela primeira vez.
O time treinado por Cuca teve muito mais espaço nos 30 minutos extra e não foi capaz de balançar a rede olimpista pela terceira vez. Contudo, nos pênaltis o goleiro Victor mais uma vez brilhou. Ele defendeu a primeira cobrança adversária, mal efetuada por Miranda, e abriu o caminho para o triunfo decisivo. Depois de Alecsandro, Guilherme, Jô e Leonardo Silva converterem a favor dos donos da casa, Aranda chutou a bola no travessão e decretou o resultado final.
O Olimpia até jogou inteligentemente, a princípio, após ter vencido o jogo de ida por 2 a 0, em Assunção. Entretanto, depois de não se arriscar na etapa inicial desta quarta-feira, falhou com menos de um minuto do segundo tempo e deixou Jô abrir o placar. Mais tarde, perdeu Manzur expulso. E, com um a menos, um cabeceio lento de Leonardo Silva teve a rede como endereço final, forçando a prorrogação. Estava desenhado o cenário negativo para o Rey de Copas.
Para o Galo, o começo do enredo é que era desfavorável. Além da desvantagem, Cuca não tinha Marcos Rocha nem Richarlyson - o treinador escalou Júnior César e Michel respectivamente pelos lados esquerdo e direito. Em compensação, uma das grandes apostas da equipe brasileira, Bernard, estava de volta. Alvo de equipes do exterior, o meia-atacante jogaria para mais de 60 mil atleticanos e alguns olheiros do futebol europeu.
Logo no primeiro minuto, porém, ele e Jô desperdiçaram grande chance de abrir o placar, não conseguindo desviar ótimo chute rasteiro de Diego Tardelli pela ponta direita. Foi assim, à base de cruzamentos por baixo e pelo alto - ou em arremates de fora da área -, que o Atlético tentou vazar a meta do goleiro Martin Silva ao longo da primeira etapa.
Outras oportunidades criadas pelo lado direito, com Michel, não foram aproveitadas por Réver e Tardelli. O zagueiro desviou rente à trave direita de Silva, enquanto o atacante, bem colocado na primeira trave, furou o cabeceio. O goleiro uruguaio só efetivamente trabalhou em arremate à distância de Ronaldinho, aos nove minutos. Trabalhou mal, por sinal, deixando a bola na área.
Ronaldinho também não fez muito mais do que isso antes do intervalo. O camisa 10, que entrou em campo ensandecido, não traduziu a agitação inicial em uma boa atuação. Nem mesmo a bola parada, grande arma sua, resultou em chances de gol a favor do Atlético. O meia abusou de tentativas de ligação direta para Jô, todas sem o efeito pretendido.
Muito bem postado, com três homens fixos e dois laterais também preocupados defensivamente, o Olimpia teve menor posse de bola, mas ofereceu mais perigo. Victor fez ao menos duas boas defesas, em chutes rasteiros de Freddy Bareiro e Alejandro Silva, ambos originados em desatenção da retaguarda atleticana, facilmente envolvida.
Precisando de dois gols, no mínimo, Cuca sacou Pierre no intervalo e lançou o Atlético ainda mais à frente, com Rosinei. Em seu primeiro lance, com menos de um minuto da segunda etapa, o meia-atacante cruzou da ponta direita e viu a defesa olimpista falhar. Mesmo caído no chão, Jô enfiou o pé direito na bola e fez o primeiro gol da partida.
E não seria o único. Apesar de os gritos de "eu acredito" (ouvidos em Belo Horizonte todos os dias da semana) terem esfriado no decorrer da etapa, o segundo gol atleticano foi amadurecendo aos poucos. Aos 41, dois minutos depois de Manzur ser expulso e deixar o Olimpia com um a menos, o zagueiro Leonardo Silva, que já havia acertado o travessão, cabeceou para a rede.
Na prorrogação, o Atlético acertou a trave novamente e ainda perdeu um grande oportunidade com Alecsandro. O jogo então foi para os pênaltis, meio pelo qual a equipe mineira havia chegado à decisão na semifinal contra o Newell's Old Boys - e também na fase anterior, em cobrança defendida por Victor no último minuto do duelo frente ao Tijuana.

Associação Médica Brasileira pede, na Justiça, anulação do Programa Mais Médicos

A AMB questiona a vinda de médicos estrangeiros sem a validação de diplomas.
Lançamento do programa Mais Médicos
BRASÍLIA – A Associação Médica Brasileira (AMB) requereu, na Justiça Federal, a anulação do Programa Mais Médicos. No pedido, a AMB questiona a falta de urgência e relevância do programa e a vinda de médicos estrangeiros para o Brasil sem a validação de diplomas. Um dos objetivos do “Mais Médicos” é contratar profissionais estrangeiros para trabalhar no interior do país e na periferia das grandes cidades.
Nesta terça-feira (23), a associação impetrou mandado de segurança coletivo, com pedido liminar, contra a Medida Provisória (MP) 621, de 8 de julho de 2013, que trata do “Mais Médicos”. No mandado, questiona-se também a falta de comprovação do domínio da língua portuguesa pelos candidatos estrangeiros, de discussão sobre a obrigatoriedade do serviço civil e a criação de subcategorias de médicos com limitação territorial.
Em nota, a AMB explica que a ação judicial aborda aspectos financeiros do programa alegando que não há comprovação de que a despesa aumentada – bolsa custeada pelo Ministério da Saúde para os estudantes de medicina do segundo ciclo – não afetará as metas de resultados fiscais, como previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias.
Nas próximas semanas, a AMB pretende ingressar com outras ações para reforçar o pedido de suspensão da MP 621, além de ação contra o Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab), do Ministério da Saúde. O Provab leva profissionais para atuar na atenção básica das regiões onde faltam profissionais.
O Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Federação Nacional dos Médicos (Fenam) também recorreram à Justiça para impedir a implementação do “Mais Médicos”.
Lançado por medida provisória, o Programa Mais Médicos tem como meta levar médicos para atuar durante três anos na atenção básica à saúde em regiões pobres do Brasil. A MP prevê ainda a criação do segundo ciclo no curso de medicina, no qual os estudantes terão que passar por um estágio de dois anos na rede pública antes de receber o diploma.

Maranhenses participam da abertura da JMJ no Rio

Grupo fez parte dos 500 mil católicos que lotaram Copacabana.

RIO DE JANEIRO - A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) foi oficialmente aberta na noite desta terça-feira (23). A missa de abertura foi celebrada por Dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, e contou com uma grande participação de maranhenses, vinda de todos os cantos do Estado.
“Esta é a juventude, papa”, foi o grito entoado por cerca de 500 mil católicos na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. As ruas próximas à praia foram invadidas por uma multidão de pessoas que entoavam cantos, gritos e palavras de ordem. O trânsito virou um verdadeiro caos. A garoa fina e a temperatura, que chegou a 13º, não impediu a participação do grupo de maranhenses vindos de São Luís.
Jornada Mundial da Juventude

Para Recilene Rodrigues, da paróquia do Angelim, em São Luís, a JMJ é um momento único na vida de um católico. “A JMJ é um momento impar para qualquer católico. O clima não é empecilho para deixarmos de participar”, disse a fiel. A missa de abertura é o único evento em que não estava previsto a participação do Papa Francisco. Na praia, esculturas de areia foram feitas para homenagear o evento.
Jornada Mundial da Juventude

A volta pra casa
Um verdadeiro caos. Ônibus lotados, metrô em pane e um engarrafamento quilométrico marcou a volta dos peregrinos para os alojamentos. Os maranhenses hospedados no bairro de Santa Teresa (região central do Rio) demoraram cerca de três horas até o local de alojamento. Outro grupo maranhense hospedado no Realengo demorou cinco horas até chegar ao local do alojamento.
Veja a programação da JMJ 2013:
25/07
9h - Catequese com os Bispos por idioma
15h – Inicio da programação em Copacabana
18h – Chegada do papa Francisco, seguida da cerimônia de Boas-Vindas
19h30 – Apresentações musicais
26/07
No dia 26 de julho, sexta-feira, é realizada a Via-Sacra. Trata-se de uma antiga tradição da Igreja. A Via-Sacra ocorre porque a Jornada é um encontro com Cristo. Então, nos voltamos para o mistério máximo de Jesus que é a sua morte e ressurreição. O Papa conduz o momento que acontecerá na praia de Copacabana.
27/07
No sábado, dia 27 de julho, todos os peregrinos vão até Guaratiba, bairro da Zona Oeste do Rio, para participar da Vigília com o Papa.
28/08
Este é o último ato central da Jornada. Depois de permanecerem acampados durante a noite no Campus Fidei, os peregrinos despertam já com uma programação especial para se prepararem para a Santa Missa presidida pelo Santo Padre, em ação de graças pela JMJ Rio2013. No palco haverá a oração das laudes e apresentações artísticas e culturais até o início da celebração.
Outras atividades
Catequeses
Elas acontecerão nos dias 24, 25 e 26 de julho, pela manhã.
As catequeses foram organizadas e distribuídas em mais de 400 locais da região metropolitana do Rio de Janeiro, as catequeses serão presididas por bispos de diversos países. É a parte que aprofunda o tema divulgado pelo Papa.
Festival da Juventude
O Festival da Juventude será realizado em várias áreas do Rio de Janeiro entre 22 e 26 de julho (excluindo o tempo dedicado às catequeses e aos atos centrais). Será composto por vários eventos, através dos quais serão compartilhadas experiências artísticas, religiosas e espirituais da vida e da fé dos jovens do mundo todo. Seguindo esses critérios, o Festival da Juventude poderá incluir reuniões de oração, mas também amostras, vigílias, concertos, recitais, filmes, músicas, dança e teatro, bem como momentos de partilha propostos pelas conferências episcopais, ou por movimentos, associações, pastorais, comunidades de leigos e congregações religiosas.
Feira Vocacional
A feira vocacional é um evento dentro da programação oficial que tem como objetivo levar os jovens a perguntar o que Deus espera da vida deles. Serão 130 expositores, 150 estandes, 50 confessionários, palcos para shows, oficinas de palestras e uma tenda de adoração ao Santíssimo Sacramento, além da praça de alimentação, que servirá como ponto de convivência.