terça-feira, 30 de outubro de 2012

Babá é presa acusada de torturar bebê de um ano e três meses no Renascença II


Maria da Conceição Costa Galvão, de 21 anos, foi denunciada pela mãe da criança.

SÃO LUÍS - A babá identificada como Maria da Conceição Costa Galvão, de 21 anos, foi presa e autuada em flagrante por tortura qualificada. Ela é acusada de morder na mão e no braço um bebê de um ano e três meses em uma casa no Renascença II. O boletim de ocorrência foi feito pela mãe da criança.
Segundo informações, a agressão contra o bebê foi flagrada pelas câmeras da residência e presenciado por mais duas empregadas da casa que serviram de testemunhas. Maria da Conceição foi encaminhada ao presídio feminino.

Comerciante é assassinado após reagir a assalto no Mercado Central


Alessandro Santos Aires foi atingido por quatro tiros. O crime foi praticado dois homens armados.

SÃO LUÍS - O comerciante Alessandro Santos Aires, de 38 anos conhecido como Alex, proprietário da banca Canto do Guaraná, foi assassinado no fim da tarde desta segunda-feira (29), dois homens que tentaram assaltar a vítima, segundo testemunhas, estava com a importância de R$ 7 mil no bolso. De acordo com informações da polícia, o crime aconteceu por volta das 18h de ontem. O dono da banca, ao reagir ao assalto, foi atingido por quatro tiros. No momento da fuga, os homens renderam o vigilante de plantão e levaram dele um revólver, calibre 38.
Um dos homens envolvidos no crime foi capturado por policiais. Ronaldo da Silva Rocha, de 31 anos, foi atingido por um golpe de faca no peito esquerdo aplicado pelo comerciante. Ronaldo foi preso em flagrante com a arma do crime e encaminhado, em seguida, para o centro cirúrgico do hospital Djalma Marques, o Socorrão I. O outro bandido conseguiu fugir e ainda não havia sido identificado pela polícia.
De acordo com Josimael Alves dos Santos, vigilante que estava de plantão no Mercado Central, no momento do crime vários tiros foram disparados contra o comerciante.
- Assim que cheguei para fechar um dos portões do mercado, um deles me dominou e o outro pegou a arma, que estava junto à minha farda. Depois, alguns policiais chegaram e fomos à banca, e encontramos o dono do local morto pelos assaltantes - afirmou o vigilante.
Segundo os proprietários dos demais estabelecimentos comerciais, a insegurança na área do Mercado Central aumentou nos últimos dias. Os relatos de assaltos no local têm sido mais comuns.

Onze assassinatos registrados em três dias em São Luís


Na segunda-feira (29), foram registrados quatro homicídios na capital maranhense. Sábado (27) e domingo (28), foram oito.

SÃO LUÍS - Três homicídios foram registrados ontem em São Luís: dois durante a madrugada e um no fim da tarde, na área do Mercado Central, durante uma tentativa de assalto, quando o comerciante Alessandro Santos Aires, de 38 anos, dono de uma banca de guaraná, foi morto pelos bandidos. Além dos casos de ontem, o Instituto Médico Legal de São Luís (IML) registrou de sábado a domingo oito assassinatos, duas mortes por choque elétrico, um acidente de trânsito e um afogamento.
Já os crimes registrados na madrugada de ontem (29) tiveram como vítimas Dihego José Viana de Almeida, de idade não revelada, que morava na Rua Santa Rita, na Vila Progresso, em Pedrinhas. O crime, de acordo com a Polícia Militar, ocorreu no bairro Jaracati. O segundo homicídio foi registrado no bairro Vila Vitória. A vítima foi Márcio Araújo Fernandes, de 34 anos, que morava na Avenida Santiago, naquela localidade, e foi morta a golpes de faca, enquanto transitava pela Avenida Principal do bairro. Os dois corpos foram encaminhados ao IML, e após a autópsia foram liberados aos familiares.
Balanço
No fim da noite de domingo (28), dois homicídios foram registrados. Flávio Martins, de 32 anos, e Nilson da Silva Corrêa, de 44 anos foram as vítimas. O primeiro morava na Rua Nossa Senhora de Fátima, no Bairro de Fátima, e o segundo, na Rua Alto da Paz, bairro Anil. Ambos morreram no Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), vítimas de facadas e tiros, respectivamente.
Ainda no domingo (28), durante o período de votação para escolha do novo prefeito da capital, mais dois assassinatos foram anotados pela PM. Luis Ricardo Câmara Salazar, de 20 anos, morador da Rua Princesa Judite, bairro Vila Kiola, e Niedson de Jesus Pinheiro, de 25 anos, residente no Codozinho (Centro) foram baleados.
O primeiro, segundo a polícia, levou pelo menos cinco tiros, um deles na cabeça, e morreu ao dar entrada no Hospital Municipal Clementino Moura (Socorrão II). O segundo, por sua vez, foi baleado três vezes, e não resistiu ao ser atendido no Socorrão I.
Na madrugada de sábado (27), foram cometidos outros quatro assassinatos. Roger Silva Alves, de 27 anos, morador do povoado Matinha, em São José de Ribamar. Ele morreu no Socorrão II, após ter sido esfaqueado no peito esquerdo. Também foi morto a tiros, Rideyck Vinícius Lindoso Torres, de 21 anos, morador na Rua Dr. José Murta, na Alemanha. Ele foi baleado na Rua Fugêncio Pinto, bairro Caratatiua.
A sequência de homicídios começou pela Cidade Olímpica, onde Werberth Reis Macedo, de 27 anos, cujo endereço não foi informado no IML, foi morto a tiros próximo à Escola Caminhos dos Sonhos, e Luís Fernando Vieira Lima, de 18 anos, morador da Rua 5, foi morto a pauladas, próximo ao Campo de Futebol Pavão Filho.
Outros casos
As vítimas de mortes consideradas violentas foram Vinício Diniz Veloso, de 35 anos, morador do povoado Mata, no município de São José de Ribamar, que morreu eletrocutado; Paulo Sérgio Ribeiro Nunes, de 43 anos, morador no bairro Campina, município de Paço do Lumiar, também morto por eletroplessão; Eriki Vinício Fonseca Cirqueira, de 21 anos, morador do Parque Araçagi, vítima de acidente de trânsito, e Gabriel de Oliveira Galeno, de 16 anos, que morreu afogado na represa do Rio Pimenta, depois de salvar uma criança de 10 anos, com quem banhava. O adolescente era morador da Rua Boa Esperança, casa 50, no bairro Divinéia (Olho d'Água).