quinta-feira, 5 de abril de 2012

Homem é assassinado por causa de dívida de R$ 5

Jailson Santos foi morto esfaqueado nas proximidades do Mercado Central (MAYCON ARAÚJO/OIMP/D.A.PRESS)
Jailson Santos foi morto esfaqueado nas proximidades do Mercado Central
Foi justamente debaixo de um pé de amendoeira, localizada na Rua da Inveja, no Centro, nas proximidades do Mercado Central, que Jailson Santos Rocha de Sá, "Berreta", de 34 anos, foi esfaqueado no peito esquerdo e morto, na manhã desta quinta(5). Segundo informações da polícia, o motivo do crime seria uma dívida de R$ 5 para um traficante, identificado apenas por "Dieguinho".

O crime foi registrado no Plantão Central de Polícia Civil da Beira - Mar e conforme o registro, a vítima era usuária de droga. Por volta das primeiras horas da manhã, ele começou uma discussão com Dieguinho em virtude do não pagamento de uma papelote de maconha.Com raiva do parceiro de droga, Dieguinho desferiu uma facada na região do tórax de Berreta.

Praticamente não houve derramamento de sangue, no momento, mas, a vítima morreu no local. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal ( IML), no Bacanga, onde foram feitos os exames de praxes e, somente no final da manhã, liberado para a família.

O irmão da vítima, Raimundo Rodrigues, falou que Berreta usava droga há mais de 10 anos, inclusive, não mora mais na casa dos pais, localizada na Rua Gabriella Mistral, nº 328, Vila Palmeira. Nesta madrugada, o pai dele, o aposentado Adelson Sá, de 91 anos, ficou sabendo pelos vizinhos que o filho tinha sido morto, no Centro, e corpo estava no meio da via
OUTRA VERSÃO
Alguns flanelinhas,que trabalham nas proximidades do local do crime, falaram que Dieguinho e Berreta começaram a brigar sem motivo. A vítima ainda pegou uma pedra para jogar na cabeça do suspeito, mas, Dieguinho foi mais rápido e desferiu a facada certeira.

Mais um envolvido na morte do cabo do Corpo de Bombeiros é preso pela polícia

Verificações da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), em conjunto com o Serviço de Inteligência da Polícia Militar, levaram a prisão de mais um envolvido no assassinato do cabo do Corpo de Bombeiros, Gilson Carlos.
Cristiano Costa Mendes, 24 anos, conhecido por Cris e, também, como Apagão, foi interceptado, na noite de última terça-feira (3), no momento em que tentava sair de São Luís em companheira, identificada por Carla Serejo da Silva Costa.
Foto: Divulgação
Gilson Carlos
Com base em denúncias anônimas, a equipe da Seic e da PM iniciaram as buscas para identificar o paradeiro de Cristiano. Informações indicavam que ele estaria em um veículo S10 de cor preta se preparando para deixar a cidade.
Em campanas montadas na barreira da Polícia Rodoviária Federal, em Pedrinhas, os policiais conseguiram interceptar o veículo. Além do casal, encontrava-se conduzindo o carro, o advogado do acusado, Rubem Pereira de Castro, que estaria facilitando a fuga.
Em seguida, os três foram encaminhados para a sede da Seic, no Bairro de Fátima, onde foram ouvidos pela delegada de Polícia Civil Wanda Moura.
Segundo informações, foi tomado o depoimento da companheira de Cristiano e do seu advogado que assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por estar facilitando fuga a um foragido da justiça. Em seguida os dois foram liberados.
Na manhã de quarta-feira (4), Cristiano Costa foi levado para o 11º DP, onde a delegada Ludylena Sampaio investiga o homicídio do cabo do Corpo de Bombeiros.
Cris, de acordo com informações da delegada, detém um mandado de prisão em aberto por um crime de homicídio no bairro Primavera, no Coroadinho. Ele será encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, onde responderá pelo homicídio no Coroadinho.
A delegada reforçou que após os depoimentos de Cristiano Costa Mendes, serão tomados todos os procedimentos cabíveis para o inquérito do homicídio do cabo do bombeiro.

Governo inicia recuperação de 153 km da MA-014 na Baixada Maranhense

Iniciadas as obras de recuperação da MA-014, trecho de 153 quilômetros que liga o município de Vitória do Mearim a Pinheiro, na Baixada maranhense. A ordem de serviço foi assinada, nesta quarta-feira (4), nas cidades de Vitória do Mearim e Viana, pelo secretário de Estado de Infraestrutura, Max Barros. As solenidades contaram com a presença de deputados estaduais, prefeitos, vereadores, lideranças políticas e comunitárias da região.
“A estrada foi incluída no Viva Infraestrutura, programa estadual que já garantiu, em apenas dois anos, a recuperação de mais de 1.500 quilômetros de estradas e a construção de mais de 600 quilômetros, garantindo acesso por asfalto a municípios que antes viviam isolados”, declarou Max Barros.

As obras na MA-014 têm início em Vitória do Mearim, trecho de 50 quilômetros de asfalto que vão ser recuperados. A partir do povoado Santeiro, em Viana, serão realizadas obras de reconstrução de mais 50 quilômetros. O restante da estrada vai passar por recuperação até chegar ao povoado Três Marias, em Pinheiro.
“O trabalho do governo estadual tem sido intenso na Baixada maranhense, somente nessa região são mais de 15 municípios que saíram do isolamento, entre eles, Pedro do Rosário, Apicum Açu e Porto Rico”, revelou Max Barros. Além disso, foram realizadas obras nas estradas que ligam Cujupe/Alcântara, Pinheiro/Cururupu e Santa Helena/Pinheiro. A próxima estrada projetada é a que liga Santa Helena a Encruzo.
Para a prefeita de Vitória do Mearim, Dóris de Fátima Ribeiro Pearce, a estrada representa desenvolvimento. “Somos o portal de entrada da Baixada que vai ganhar progresso com a estrada recuperada, uma iniciativa que se reflete positivamente em nosso município”, destacou.
O presidente da Frente Parlamentar de Defesa da Baixada, deputado Jota Pinto disse que a recuperação da estrada é uma prioridade apontada pela população. “Fizemos diversas audiências na Baixada e entre as demandas reivindicadas estava a MA-014, considerada essencial para o escoamento da produção agrícola”, revelou o deputado. Ele disse que a governadora Roseana Sarney foi sensível ao incluir a estrada no Plano Plurianual (PPA).
Para o prefeito de Viana, Rilva Luis, a recuperação da estrada é a garantia de mais segurança e trafegabilidade. “São muitos os municípios que dependem dessa estrada. Ela é o único acesso que temos para a Baixada, não podemos ficar isolados”, acrescentou.
Além da equipe técnica da Sinfra, a comitiva que acompanhou o secretário Max Barros na Baixada contou com a presença dos deputados estaduais, Edilázio Júnior, Hélio Soares, André Fufuca, Jota Pinto e Raimundo Cutrim; e dos secretários estaduais Vitor Mendes (Meio Ambiente) e Chico Gomes (Desenvolvimento Social).
Além de anunciar a recuperação da MA-014, o secretário Max Barros, inspecionou as obras de restauração de 25 quilômetros da MA-216 que dá acesso ao município de Penalva, em andamento. Na região, o governo está concluindo a recuperação de outra estrada, a MA-314, trecho de 15 quilômetros que dá acesso ao município de São João Batista.
No total, o governo estadual investirá aproximadamente R$ 31 milhões nessas três estradas. Somente na MA-014 serão investidos R$ 25 milhões. Homens e máquinas começaram imediatamente os trabalhos que têm um prazo de 180 dias para serem concluídos. A rodovia corta os municípios de Vitória do Mearim, Arari, Matinha, Olinda Nova do Maranhão, São Vicente de Férrer, São Bento e Pinheiro

Lacha naufraga e deixa uma pessoa desaparecida

Segundo o Corpo de Bombeiros, três pessoas, que estavam em uma lancha, retornando da praia de Iguará, em Cururupu, para o município de Apicum-Açu, no Maranhão, sofreram um acidente no final da tarde dessa quarta-feira (4).
A lancha em que as pessoas estavam naufragou. Todos estavam sem coletes salva-vidas, e duas pessoas conseguiram nadar até a praia. Uma pessoa está desaparecida.
Ainda não há informações sobre a causa do acidente. O Corpo de Bombeiros informou que uma equipe está sendo deslocada para o município para ajudar nas buscas.

Dupla é baleada e presa após assaltar lotérica na C. Operária

Dois homens foram presos após assaltarem a Lotérica Vitória, na Rua 203, Unidade 203, n° 80, no Bairro da Cidade Operária. A dupla teria roubado dois funcionários da loteria e depois trocou tiros com policiais militares, que passavam pelo local no momento do crime.
De acordo com o delegado Dicival Gonçalves da Silva, da Delegacia Especial da Cidade Operaria (Decop), os criminosos teriam anunciado o assalto por volta das 7h30, quando dois funcionários abriam os portões do estabelecimento. José de Ribamar Tavares Pereira, de 22 anos, com uma arma de fogo em punho, rendeu dois funcionários (Rafaela Felizardo e Gean Marcelo Costa) e os obrigou a baixarem o portão.

José de Ribamar e Tiago são acusados por outros crimes
Uma das vítimas relatou, em depoimento, que o acusado teria colado a arma em sua cabeça, dizendo que queria dinheiro se não iria estourar “os miolos” dela. “O gerente digitou a senha do cofre, mas como existe um sistema para que só seja aberto após 10 minutos, o ladrão pegou a sacola de dinheiro, quando seu parceiro Tiago Carvalho, 21, gritou dizendo que a polícia havia chegado”, disse o delegado.
Os ladrões tentaram fugir correndo, e esqueceram uma moto em frente à lotérica. Na tentativa da fuga, eles atiraram contra os policiais militares do 6° Batalhão. Na troca de tiros, os acusados foram feridos na perna e invadiram casas vizinhas à lotérica. Após alguns minutos, os dois homens se entregaram à polícia, foram presos em flagrante e levados para o Hospital Municipal Clementino Moura, o Socorrão 2.
No momento do tiroteio, os ladrões deixaram a bolsa que estava com R$ 450, em moedas, cair. O dinheiro foi recuperado e depois entregue aos funcionários da lotérica, que é de propriedade de Victor Emanoel, filho do delegado Emanoel Bastos.
Com a dupla, foi apreendido um revólver calibre 38 com cinco munições intactas e a moto Honda Tornado preta, placa NHR-4526. No confronto, a viatura da PM ficou com várias marcas de tiros e teve o para-brisa quebrado; além disso, dois veículos (um Gol e um Celta) foram atingidos pelos disparos. Um dos militares, que estava na ocorrência, disse que a guarnição não conseguiu deter os ladrões, porque tinha pouca munição, pois a determinação do quartel é que cada policial saia para a rua somente com 10 munições.
José de Ribamar e Tiago Carvalho foram autuados em flagrante por roubo qualificado, porte ilegal de arma e dano qualificado ao patrimônio público. Até a tarde de ontem, eles estavam custodiados no Socorrão 2, mas assim que recebessem alta iriam ser encaminhados para uma unidade do Sistema Prisional.
De acordo com o delegado Dicival Gonçalves, Tiago responde por roubo e tráfico de drogas; e José de Ribamar foi preso por roubo, ameaça e porte ilegal de arma. A dupla é acusada de assaltar duas mulheres, na tarde de terça-feira (3), das quais subtraíram a quantia de R$ 3.360, cartões de crédito e documentos pessoais.

PRF deflagra a Operação Semana Santa nas rodovias

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) iniciou ontem, nas rodovias federais de todo o país, a Operação Semana Santa 2012, que irá se encerrar no domingo, dia 8. Em São Luís, durante a Operação Semana Santa, a Superintendência Regional da PRF realiza, em parceria com o Detran, a campanha Uma luz para a vida - acenda os faróis, com o intuito de reduzir o número de acidentes de trânsito e de mortes nas rodovias federais.
A campanha tem como objetivo orientar condutores de veículos a trafegar sempre com os faróis baixos acesos de dia ou à noite. Os faróis acesos, além de favorecerem uma melhor visualização entre os veículos, terão o valor simbólico de mostrar que a sociedade brasileira está envolvida no esforço pela redução de acidentes e pela paz no trânsito.
Quanto à fiscalização, todo o efetivo da superintendência regional, inclusive os policiais que trabalham na área administrativa reforçarão as escalas de revezamento nos postos fixos e em viaturas de patrulhamento móvel. Serão observados os documentos de veículos e de condutores, além da existência de equipamentos obrigatórios como luzes, setas e pisca-alerta, cinto de segurança, extintor, estepe, chave de rodas, macaco e triângulo.
Será observado ainda o estado de conservação do veículo, e se o condutor não está cometendo nenhuma infração, como ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade e ingestão de bebida alcoólica ao volante.
Restrições - A exemplo da Operação de Carnaval, a PRF, também durante a Semana Santa, vai proibir, em pistas simples, o trânsito de veículos que puxam dois ou mais reboques, caminhões-cegonha e veículos especiais que transportam cargas de dimensões diferenciadas como trator ou guindaste.
Estão isentos desta proibição as combinações de veículos com até duas unidades, sendo um caminhão-trator e um semi-reboque, desde que não excedam as dimensões regulamentares previstas na Resolução Nº 210/06 do Contran.
Quem descumprir a proibição estará cometendo infração de trânsito de natureza média, e a penalidade de multa é no valor de R$ 85,13, além de quatro pontos na carteira de habilitação, conforme prevê o artigo 187 do Código de Trânsito Brasileiro.
Além da restrição prevista, a PRF informou que para evitar o congestionamento na BR-135 durante a volta do feriado prolongado de Semana Santa interditará a partir das 13h de domingo, dia 8, a saída da capital para facilitar o trânsito daqueles que estão voltando para a cidade, das 13h às 15h e das 16h às 18h.

Mãe de recém-nascido reclama de demora na transferência para tratamento em SP

A dona de casa Iolene Nunes da Silva, de 26 anos, moradora do município de Balsas, denunciou ao Jornal Pequeno a situação de desespero enfrentada, há cerca de dois meses, por ela e pelo filho portador de cardiopatia, enquanto aguarda a Secretaria de Estado da Saúde (SES) fazer a transferência da criança para um hospital de referência em São Paulo, onde deverá ser continuado o tratamento. O recém-nascido Henrique Nunes Paiva, de apenas três meses de vida, apresenta um quadro clínico de cardiopatia congênita com hiperfluxo pulmonar e está internado desde o dia 31 de janeiro deste ano, no Hospital Infantil Juvêncio Matos, na capital maranhense, entubado e usando ventilação mecânica.
Segundo a mãe da criança, tudo começou logo após o nascimento de Henrique que passou a apresentar problemas cardíacos. Ela contou que o menino nasceu no dia 3 de janeiro, de 2012, e dois dias depois foi para casa com os pais. Porém, o médico teria pedido uma bateria de exames que foram realizados na cidade de Teresina-PI, no dia 19 de janeiro, e lá foi constatada uma cardiopatia de alta complexidade – doença que acomete o coração. Iolene Nunes frisou que o filho apresentou cansaço, arritmia cardíaca, fraqueza e deixou de mamar por conta do esforço que fazia para sugar o leite, resultando em cansaço pulmonar. “Estou desesperada, é a primeira vez que venho a São Luís e não tenho ninguém nesta cidade. A minha sorte é que o hospital me dá as refeições básicas, e uma assistente social do Juvêncio Matos conseguiu uma vaga em uma dessas casas de apoio para pessoas oriundas do interior. Meu marido trabalha como comerciário e não ganha muito, já estamos aqui há dois meses e ele nunca pode vir, mas sempre liga pelo menos cinco vezes por dia”, disse.

Iolene Nunes e Creusamar de Pinho lutam pela garantia de vida ao recém-nascido
De acordo com Iolene Nunes, o filho está entubado e sedado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), há dois meses e o Estado está demorando para fazer a transferência do bebê. Ela explicou que no dia 6 de fevereiro solicitou à SES o tratamento fora de domicilio, já que no Maranhão não há hospitais que tratem do problema apresentado por Henrique, e obteve como resposta que o caso seria colocado na Central Nacional de Regulação da Alta Complexidade (CNRAC), do Ministério da Saúde, e que ela deveria aguardar uma posição da Central. “Nos pediram para esperar pela vaga, mas a situação do meu filho não permite isso. Não sei como ele está resistindo tanto. Em um ato de desespero procurei a Promotoria da Infância e da Juventude, um mês depois do pedido à SES, e o promotor Márcio Thadeu deferiu minha solicitação, pedindo o tratamento fora do domicilio, uma UTI aérea e todas as nossas despesas garantidas, como acomodação e alimentação. Porém, fui informada de que está inviável o cumprimento da decisão porque o oficial de Justiça não consegue localizar o secretário Ricardo Murad para entregar a intimação”, declarou.
A família do pequeno Henrique Nunes está sendo acompanhada pela Associação de Assistência à Criança Cardiopata, Pequenos Corações. Uma entidade sem fins lucrativos, com sede em São Paulo, mas com atuação em todo o território nacional.
Uma das colaboradoras da Pequenos Corações no Maranhão, Creusamar de Pinho, explicou que o objetivo do grupo é prestar assistência às crianças acometidas de cardiopatia congênita, bem como aos seus familiares. “Nosso principal objetivo é orientar e auxiliar os milhares de famílias com crianças cardiopatas no Brasil, para que as mesmas tenham acesso a tratamento adequado, bem como desenvolvendo ações que visem minimizar o impacto social, financeiro e psicológico que as famílias destas crianças sofrem. Perdi um filho há dois anos, vítima do problema e decidi transformar o meu luto em luta. O que percebemos é que o Estado se omitiu e parece que prefere perder uma vida a ter gastos com o orçamento. Na capital maranhense, apenas o Hospital Universitário Presidente Dutra trata da cardiopatia; porém, com limitações. Casos de alta complexidade são enviados a São Paulo, onde há unidades de saúde com referência no assunto”, explicou.
Outro lado – O diretor do Hospital Infantil Juvêncio Matos, Cláudio Rezende, relatou que todo o procedimento formal e burocrático foi feito pela SES junto à CNRAC, que deferiu a solicitação e direcionou o caso para o Hospital da Beneficência Portuguesa. Porém, a casa de saúde paulista atende o Brasil inteiro e pediu que aguardasse até um leito ser disponibilizado. “Entramos em contato direto com a Central de Regulação que nos informou que ainda não houve disponibilidade de vagas, mas que a prioridade era para Henrique Nunes. A SES já está com toda estrutura montada para realizar esta transferência, inclusive com a UTI aérea à disposição, bem como a garantia das despesas de acomodação e alimentação garantidas. Entretanto, dependemos agora da liberação do hospital paulista. O bebê está tendo todo o suporte clínico necessário enquanto aguarda pelo procedimento de remoção. Não há descaso por nossa parte, uma vez que fizemos tudo o que estava ao nosso alcance”, informou.
Cardiopatia congênita
A incidência das cardiopatias congênitas é de 8 a 10 por 1000 nascidos vivos, portanto apesar de rara têm muitas crianças que têm este tipo de problema. Dados do Ministério da Saúde (Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos de 2000 a 2006) mostram uma natalidade de três milhões de nascidos vivos por ano no Brasil. Portanto, levando em conta a incidência prevista, cerca de 24 mil crianças com cardiopatias congênitas nascem por ano.
A cardiopatia congênita é qualquer anormalidade na estrutura ou função do coração que surge nas primeiras oito semanas de gestação quando se forma o coração do bebê. Ocorre por uma alteração no desenvolvimento embrionário da estrutura cardíaca. Uma a cada 100 crianças nascidas vivas tem algum defeito no coração, porém em algumas crianças isto só é descoberto anos mais tarde. É o defeito congênito mais comum. A evolução é variável. Existem doenças que não alteram tempo ou qualidade de vida, mas existem doenças nas quais é impossível a vida extra-útero. Entre estes extremos há uma infinidade de apresentações clínicas possíveis e diferentes perspectivas de vida.
O diagnóstico precoce, durante a gravidez, é importante para o planejamento do parto e pode salvar a vida do bebê naquelas cardiopatias mais complexas. A falta de informação e de estrutura adequada é o maior entrave no atendimento aos portadores de cardiopatia congênita. A mortalidade decorrente das cardiopatias congênitas seria drasticamente reduzida se todos os cuidados pré e pós-natais fossem devidamente instituídos.

Flanelinhas irregulares voltam a atuar no Centro

Na terça-feira (3), 30 guardadores de carros foram notificados que atuam ilegalmente no Centro.
SÃO LUÍS - Na quarta-feira (4), um dia após a Superintendência da Polícia Civil da Capital (SPCC) fiscalizar e notificar 30 guardadores e lavadores de carros que atuam ilegalmente no Centro, diversas pessoas, que haviam sido notificadas por não possuírem cadastro, foram flagradas exercendo a profissão livremente em vários pontos do Centro da capital.
A fiscalização foi feita pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) por meio da Superintendência da Polícia Civil da Capital (SPCC), todos foram conduzidos ao Centro Integrado de Defesa da Área Oeste (CIDS) localizado na Avenida Beira Mar em frente ao Convento das Mercês, e só poderão voltar a exercer a profissão após participarem da capacitação oferecida pelo CIDS.
“Há oito meses mais de 300 flanelinhas foram capacitados pelo Projeto Guardador Legal, para exercer de forma legalizada a profissão, mas, infelizmente, muitos deixaram de se capacitar, e esses são justamente os que nós notificamos”, disse o delegado do CIDS área Oeste, Joviano Furtado de Mendonça.
O delegado Joviano frisou, ainda, que todos que foram notificados, se voltarem a exercer a atividade, serão encaminhados a Justiça, mas que aqueles que tiverem interesse podem procurar o CIDS para fazer o cadastramento e a capacitação.
A ação foi realizada devido a fortes denúncias de ocorrências de arrombamentos e roubos a veículos, nas principais localidades do Centro.
No Centro, há muitos flanelinhas que trabalham de forma legalizada, e que apoiam a ação da Polícia Civil, como é caso de Walter Silva Muniz, que trabalha como flanelinha há 38 anos. “O certo é que todos se legalizem, mas, infelizmente, há aqueles que denigrem a imagem da categoria por cometerem arrombamentos”, declarou Walter.
Todos que fizeram a capacitação do CIDS receberam um colete laranja com a frase “guardador legal”, e um crachá que possui a foto do profissional e o número de registro no Ministério do Trabalho e Emprego.
O delegado Joviano da CIDS informou, ainda, que a fiscalização irá continuar, e que agora outros pontos da cidade, como Lagoa da Jansen e Avenida Litorânea, também serão fiscalizados

Duplicação da BR 135 é autorizada pela Comissão do DNIT

Valor global é de R$ 370 milhões com duração das obras de 24 meses.

O projeto, com planilha de valores e prazos de execução, foi aprovado na semana passada em Brasília, pelo Conselho Diretor do Colegiado do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), órgão do Ministério dos Transportes. A expectativa da classe política é de que as obras sejam iniciadas entre o fim de junho e início do mês de julho deste ano, e durem pelo menos 24 meses. Alvo de discussões no Congresso Nacional, Assembleia Legislativa do Maranhão e Governo do Estado, a duplicação da BR-135 é considerada o principal investimento de infraestrutura em via terrestre e atende a grande apelo social.
Segundo o DNIT, a obra na rodovia deverá ser dividida em três lotes. A primeira consiste na continuação da duplicação da estrada federal do KM-25, em Estiva, passando pelo Campo de Perizes, em Bacabeira, até o KM-50, no entroncamento com a BR-402. As obras se estendem até o município de Miranda. O projeto está orçado em R$ 370 milhões.

Vinte e três prefeitos inadimplentes com o TCE

Casos gestores não regularizarem suas contas correm o risco de ficar inelegíveis.
SÃO LUÍS - Na lista de inadimplentes do Tribunal de Contas do Estado (TCE), estão 23 prefeitos e 27 presidentes de Câmaras. Eles deixaram de entregar a prestação de contas do exercício financeiro de 2011, cujo prazo terminou na semana passada. Essa lista será enviada para a Justiça Eleitoral e, se esses gestores não regularizarem suas contas até lá, ficarão inelegíveis.
Pela primeira vez, segundo o presidente do TCE, Edmar Cutrim, o pleno da Corte de contas conseguiu apreciar a lista dos inadimplentes na sessão seguinte ao fim do prazo para a prestação de contas. De acordo com Cutrim, antes do novo sistema de prestação de contas, a lista era apreciada quatro ou cinco sessões depois do fim do prazo. "Agora, a situação é diferente e não deixa margem para manobra de prefeito inadimplente", assegura

Bandidos explodem caixa eletrônico no município de Bom Lugar

O crime foi praticado por seis homens, que chegaram ao local em dois veículos.
SÃO LUÍS - Seis homens explodiram com dinamite o caixa eletrônico da agência do Bradesco do município de Bom Lugar. O caso aconteceu por volta das 2h30 desta quinta-feira (5). Segundo informações, quatro homens chegaram em um veículo Peugeot e dois em uma moto.
Testemunhas disseram que ouviram a explosão e que a operação custou aproximadamente 20 minutos. Os caixeiros dinamitaram o caixa eletrônico e depois fugiram.

Várias notas de R$ 100,00 foram encontradas por populares na manhã desta quinta-feira (5). Com a explosão, a estrutura da agência ficou destruída. A polícia ainda não tem informações se o dinheiro foi levado do caixa eletrônico.

Preso mais um envolvido no assalto a um banco de Carolina

O assalto ao Banco do Brasil de Carolina aconteceu no dia 30 de março.


SÃO LUÍS – Foi preso, na manhã desta quinta-feira (5), mais um envolvido no assalto ao Banco do Brasil de Carolina, que aconteceu no dia 30 de março. O homem, que ainda não foi identificado, estava com um fuzil, uma pistola e parte do dinheiro roubado da agência. Ele trocou tiros com a polícia e foi ferido.
No assalto à agência, os bandidos chegaram em uma caminhonete S10 de cor prata. Alguns integrantes do grupo invadiram o banco, e outros ficaram do lado de fora. Também houve troca de tiros com a polícia.
Na ocasião, os bandidos teriam levado oito reféns. Policiais militares dos municípios de Balsas e Estreito foram acionados para ajudar na perseguição dos criminosos. Eles fugiram em direção ao município de Riachão em dois veículos: a S10 prata e um automóvel Fox, tomado de assalto. Um dos bandidos acabou morrendo na troca de tiros com a polícia.