quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Yuri chora de saudade e reclama de Rafa

Brother está chateado com a eliminação da gaúcha e com comportamento do carioca no jogo
Yuri reclama de Rafa para Monique / Reprodução/TV Globo  A manhã desta quarta-feira, dia 22, foi bastante melancólica para Yuri. Após a eliminação da participante Laisa do reality, o brother chorou e demonstrou estar atordoado com a dinâmica do jogo.

Enquanto isso no Quarto Selva, Renata e Rafa trocaram carinhos embaixo do edredom e foram surpreendidos por Monique. Temendo perder sua amizade com a sister, a mineira resolveu trocar de cama e se afastar do carioca.

À beira da piscina, Monique comentou com Yuri a cena que viu no quarto e o brother criticou a postura de Rafa no jogo. "Ele está sempre dizendo que não tem medo de ir para o paredão. Então vamos colocá-lo", disse o goiano. A gaúcha concordou.

"O Yuri é meu amigo, mas fica falando isso toda hora. Isso acaba atraindo. Eu quero ter essa conversa com ele, mas não tenho coragem porque tenho medo da gente discutir", concluiu.

Após folia na Sapucaí, Vasco e Flamengo lutam por vaga na final

Invicto, Cruz-Maltino quer comprovar bom momento. Já o Rubro-Negro sonha em manter hegemonia no Rio. Quem vai atravessar o samba?

montagem Cristovão Borges Vasco Joel Santana Flamengo (Foto: Editoria de Arte / GLOBOESPORTE.COM)Cristóvão e Joel frente a frente nesta quarta
No domingo e na segunda-feira, a festa foi na Sapucaí. Jogadores de Vasco e Flamengo conviveram no sambódromo de maneira harmoniosa, curtindo o carnaval carioca e suas belezas. Mas, após mostrar samba no pé, chegou a hora de levar a folia de volta aos gramados. E o palco será o Engenhão. Na noite desta quarta-feira, às 22h (de Brasília), os clubes disputam uma vaga na final da Taça Guanabara e o direito de manter vivo o sonho do título. Em campo, a amizade fica de lado e a luta será para ver quem não irá atravessar o samba.
O Vasco chega com moral elevado na disputa. Na fase de grupos, o clube realizou campanha impecável, recebendo nota dez em todos os quesitos, já que é o único na competição a ter vencido todos os sete jogos disputados. Sob a batuta dos maestros Juninho Pernambucano e Felipe, o time comandado por Cristóvão Borges sabe que a hora de mostrar afinação é essa e quer comprovar o bom momento vencendo o maior rival, algo que não acontece há oito jogos - a última vitória foi no dia 22 de março de 2009.

Emap disponibiliza telefones no Cujupe para atendimento a usuários

Os usuários de ferryboat ganharam mais um canal de comunicação via telefone fixo no terminal de passageiros do Cujupe. A Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), que gerencia os terminais de Ponta da Espera e do Cujupe, coordenou a instalação de uma antena de 40 metros.

A distância da capital maranhense e o grande volume de água que separa a Ilha de São Luís do continente foram alguns dos desafios superados pela equipe técnica. Além de telefones fixos, tanto a Emap quanto as empresas que operam os ferryboats, agora têm acesso à internet em Cujupe e isso melhora a prestação de serviços aos usuários.

Com a antena, as operadoras de telefonia celular também poderão melhorar o sinal na região. A ação integra o plano realizado pela Emap para a melhoria da infraestrutura dos terminais.

CONTATOS TERMINAL DE PASSAGEIROS DO CUJUPE:

ADMINISTRAÇÃO

Emap – 3216- 65 90

VENDAS DE PASSAGENS E HORÁRIOS DE VIAGENS

Serviporto – 3216- 65 91

Internacional Marítima – 3216 65 92

OAB quer pena mais severa para motoristas que cometem homicídios culposos depois de ingerir álcool

Para tornar mais severas as penas aplicadas a motoristas que causam acidentes e mortes após a ingestão de álcool, a seccional da Ordem dos Advogados do Brasil no Distrito Federal (OAB-DF) propôs à Câmara dos Deputados um anteprojeto de lei para mudar o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) elevando as penas nos casos de homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Segundo o advogado e professor de direito penal Paulo Emílio Catta Preta, autor da proposta, a ideia é mudar o Artigo 302 do CTB, que atualmente estabelece pena de dois a quatro anos de detenção para o motorista que, sob efeito de bebida alcoólica, provocar morte no trânsito. "O projeto que levei à OAB é para tentar dá uma solução adequada aos crimes de trânsito. Hoje a sociedade discute a questão do dolo eventual nos crimes de trânsito, quando uma pessoa, por exemplo, bebe, vai ao volante e mata uma pessoa", argumentou.

De acordo com Catta Preta, nos últimos cinco anos os delegados têm enquadrado como dolo eventual os motoristas presos nessas circunstancias. Contudo, ele ressaltou que dentro do direito penal o crime não pode ser considerado dessa forma. "Está se tentando fazer um arremedo para se punir com rigor uma conduta grave que a lei pune de forma insatisfatória", alertou.

"O Supremo Tribunal Federal, que tem que defender a ordem jurídica, reconheceu, no ano passado, que não se pode transformar uma conduta culposa, sem a intenção de matar, em uma conduta dolosa, quando há a intenção. Então, a Corte considerou que crimes ocorridos nessas circunstâncias, de embriaguez ao volante, corroboram com a figura do Artigo 302 do Código de Trânsito Brasileiro", lembrou Catta Preta.

Então, de acordo com ele, a intenção é aumentar a penalidade prevista para crimes culposos no CTB. "O que estamos propondo é colocar uma pena de três a nove anos de detenção para o crime culposo na direção de veículo automotor, quando praticado nas circunstâncias de embriaguez ou em alta velocidade, acima de 50% da velocidade da via, ou racha ou pega", disse. Segundo Catta Preta, atualmente as condenações por homicídio culposo levam, no máximo, à prestação de serviço.

Catta Preta destacou ainda que a tramitação dos processos por crimes culposos é mais rápida na comparação com os considerados dolosos. "A acusação por crime doloso, seja dolo eventual ou direto, tem que ir ao Tribunal do Júri. Em se reconhecendo a realidade de um crime culposo, isso vai transitar diante de um juiz singular, em uma vara de trânsito, muito mais célere. Um juiz sozinho, sem um corpo de jurados, poderá aplicar uma pena de até nove anos a quem tenha praticado um homicídio nessas circunstâncias", destacou.

O anteprojeto de lei entregue pelo presidente da OAB-DF, Francisco Caputo, ao presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), terá que tramitar por pelo menos três comissões temáticas da Casa e ser votada pelo plenário. Depois disso, caso aprovada, seguirá para o Sena

Trio faz "raspa" e em turistas e acabam presos na cidade de Barra do Corda

 (folha da barra)
Na tarde desta terça-feira (21), na cidade de Barra do Corda, foi registrado, por volta das 17h, um assalto a turistas que estavam no balneario taboca. De acordo com informções eles foram vítimas de ladrões que chegaram armados.

Os bandidos obrigaram os turistas a passarem tudo de valor, como carteira, celulares e dinheiro. As ameaças dos criminosos partira das crianças, sendo que se as vítimas não entregassem os pertences iriam atirar primeio nos filhos.

Alguns entregaram até as chaves dos veículos e um notebook. Logo após o "raspa" eles fugiram. Logo em seguida outro assalto - uma drogaria da cidade, onde levaram mais dinheiro e uma máquina fotográfica.

Uma das vítimas foi à Delegacia da cidade e registrou queixa, inclusive informando a placa de uma das motos utilizada no assalto. Os policiais checaram no sistema Inforseg e identificaram o endereço do proprietário do veículo.

Os policiais fizeram um cerco próximo a casa do acusado conseguindo prender os três bandidos, que confessaram o assalto e entregaram alguns pertences de vítimas. Além de confessarem outros dois assaltos que eles tinham praticado no dias anteriores.

Um dos detidos é foragido da Justiça de Imperatriz, já tendo várias passagens por roubo e é também suspeito de homicídio.

Com informções de Folh a da Barra

Maranhenses são resgatados de trabalho escravo em São Paulo

Na semana passada foi registrado flagrante de trabalho escravo em plena Avenida Paulista, região central de São Paulo (SP). Onze pessoas que atuavam como pedreiros e serventes para a construtora Racional Engenharia, na ampliação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, foram encontradas em condições análogas às de escravidão pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). A denúncia foi feita por um trabalhador que teve seu salário retido por dois meses.

Os representantes da Racional alegam que os trabalhadores respondiam a uma terceirizada, a Genecy, e que a direção desconhecia as irregularidades encontradas. No entanto, as investigações comprovaram a relação trabalhista entre eles e a Racional.

Uma boa parte dos trabalhadores são do Maranhão e sem dinheiro, eles não conseguiam voltar aos seus municípios maranhenses de origem, em Santa Quitéria e Tutóia.

Os operários tiveram a liberdade restringida, de acordo com Luís Alexandre Faria, coordenador do Grupo de Combate ao Trabalho Escravo Urbano da Superintendência do Trabalho e Emprego de São Paulo (SRTE/SP), devido à retenção de salários e às dívidas contraídas com o empreiteiro da obra.

Dos onze, quatro foram aliciados no Maranhão e já chegaram a São Paulo endividados. Os demais trabalhavam em outra obra na capital. Eles foram encaminhados para um alojamento em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo, onde, sem dinheiro, passaram a viver em condições precárias.

Os operários utilizavam espumas de colchão como papel higiênico e não tinham dinheiro sequer para comprar cartões telefônicos para contatar familiares ou mesmo para se locomover dentro da cidade, segundo os auditores.

Os trabalhadores dormiam em camas improvisadas: por conta da falta de espaço, elas eram empilhadas formando beliches “totalmente inseguros”, de acordo com Luís Alexandre.

Dentro do alojamento, havia ainda instalações elétricas irregulares e um botijão de gás. O grupo dividia dois copos para beber água e os 11 trabalhadores se revezavam para utilizar o único banheiro do local. Além disso, o empregador não disponibilizou papel higiênico, roupas de cama ou mesmo itens como sabonete e pasta de dente.

A operação foi finalizada em 10 de fevereiro, quando a empresa recebeu os 28 autos de infração pelas irregularidades encontradas. Os trabalhadores retornaram ao Maranhão em 23 de janeiro, após receberem as verbas rescisórias.

A obra de ampliação do Hospital Oswaldo Cruz conta com cerca de 280 trabalhadores. No local, ocorreu um acidente fatal em novembro do ano passado. Um operário morreu ao cair de um andaime quando estava no oitavo andar. A Racional Engenharia é uma das maiores empresas do ramo no Brasil e, em São Paulo, foi responsável pela construção de shoppings como o Morumbi e o Pátio Higienópolis, de fábricas, hotéis e empresas, entre outras obras de grande porte.

A fiscalização durou de 6 de dezembro até dia 10 de fevereiro. Foram feitas cinco inspeções no alojamento e na obra. Em 11 de janeiro, a Racional foi comunicada pelo MTE sobre as irregularidades encontradas no local em que os trabalhadores estavam abrigados. A empresa limitou-se a rescindir o contrato com a empreiteira Genecy

Dezessete assassinatos em São Luís durante o Carnaval

SÃO LUÍS - Dezessete homicídios foram registrados durante o período de Carnaval, na região metropolitana da capital maranhense.
Entre algumas das vítimas da violência urbana estão: Arilson Ribeiro Costa, de 30 anos; Jesiel de Oliveira, 25 anos; Wanderson Alves Ribeiro, 18 anos; Alexander Silva, também, de 18 anos; Raimundo Nonato Costa, 42 anos; e Luan Oliveira, 25 anos. A maioria dos crimes foi praticado por arma de fogo e não teve ligação direta com as festas no circuito do Carnaval.
Passional
Na manhã da Quarta-feira de Cinzas (22), deu entrada no Instituto Médico Legal (IML) o corpo de Jainele Alves Trindade, moradora do Quebra Pote, zona rural de São Luís. De acordo com a polícia, a vítima foi assassinada com quatro facadas pelo ex-companheiro, que é ex-presidiário. A motivação não foi revelada.

Partidos prometem triagem para barrar candidatos 'ficha suja'

Os requerimentos entregues ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que solicitam diligência na Vila Vinhais Velho, em São Luís, foram reforçados pelo 1º vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado Domingos Dutra (PT/MA), ao Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, na última quarta-feira.Também estiveram presentes os deputados federais Padre Ton (PT/RO), Amauri Teixeira (PT/BA) e Erika Kokay (PT/DF).
No intervalo da votação da Lei da Ficha Limpa, o ministro Peluso reservou um horário para ouvir Domingos Dutra e os outros parlamentares sobre dois temas de relevância: os assassinatos nas comunidades indígenas no Brasil, em especial os índios Guarai-Kaiowá, do Mato Grosso do Sul, vítimas da ação de latifundiários; e a grave situação envolvendo a Vila Vinhais Velho, comunidade centenária ameaçada pela construção da Via Expressa.
“Reforcei ao ministro a solicitação entregue ao CNJ para a realização de uma diligência à Vila Vinhais Velho pelo Comitê Executivo do Fórum de Assuntos Fundiários do Conselho, composto por juízes e desembargadores designados a acompanhar conflitos agrários no País”, relatou Dutra.
Para o deputado, “a governadora Roseana Sarney teima em colocar uma alça da Via Expressa justamente em cima do povoado Vinhais Velho. Esta alça, se for construída do jeito que o governo quer, irá simplesmente destruir parte do patrimônio do Brasil”, alertou o parlamentar, ao destacar os artigos 20 e 216 da Constituição Brasileira, que asseguram que Vinhais Velho é patrimônio material e imaterial da Nação brasileira e não pode ser destruído.
Além de representantes dos moradores, o documento protocolado no CNJ foi assinado por diversas entidades, como: Cáritas Brasileira (ligada à Confederação Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB), Sociedade Maranhense de Defesa dos Direitos Humanos (SMDDH), Ordem dos Advogados do Brasil/Seccional do Maranhão; Comissão 400 Anos da Vila Vinhais Velho; União por Moradia Popular; Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); Conselho Indigenista Missionário (CIMI), dentre outros.
Vinhais Velho é um sítio arqueológico de 400 anos ocupado por remanescentes dos índios Tupimambás. A localidade abriga a Igreja de São João Batista, um cemitério e um porto de embarque e desembarque, construído em 1690. Há também fontes e reservas naturais, mangues, juçaras, ipês e outros.
Também reforçam o documento entregue ao CNJ: os deputados federais Waldir Maranhão (PP/MA), Simplício Araújo (PPS) e Weverton Rocha (PDT); os deputados estaduais Bira do Pindaré (PT), Neto Evangelista (PSDB), Marcelo Tavares(PSB); Liziane Gama (PPS) e Rubens Junior (PCdoB); a professora e historiadora da UFMA Antônia Mota e o Professor e Vice-Presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, Leopoldo Vaz; a Advogada Nubia Dutra e o Advogado Fred Marx também contribuíram para a elaboração da petição enviada ao CNJ.

Alegorias da Flor do Samba homenagearão poetas maranhenses

Penúltima escola a apresentar-se no desfile oficial do carnaval de passarela de São Luís - que terá início nesta segunda-feira, 20, às 21h, no Anel Viário - a Flor do Samba defenderá o enredo “São Luís: A Flor do Maranhão”, com muita criatividade, inovação e efeitos de luz. Desenvolvido pelo diretor de alegorias, João Ewerton, e o diretor de carnaval, Domingos Lopes, o enredo homenageará os poetas maranhenses.
São eles: Gonçalves Dias, José Sarney, Bandeira Tribuzzi, Joaquim Haickel, Nauro Machado, Ferreira Gullar, Catulo da Paixão Cearense, Arlete Nogueira da Cruz, Laura Amélia Damous Duailibe e Humberto de Campos, que estão entre os destaques das alegorias da Flor do Samba. Os carros alegóricos foram criados pelo artista plástico João Ewerton e terão efeitos de luz e brilho, inovando o desfile de São Luís.
A Flor do Samba também homenageará outros importantes nomes da cultura maranhense, a exemplo de Dona Teté do Cacuriá e outras personalidades que estão mantidas sobre segredo. A surpresa será revelada somente na última alegoria, o caricato carro alegórico “Baile dos 400 anos”, que fechará o desfile da Flor do Samba. A Escola levará cinco carros alegóricos, que falam das tradições culturais da cidade.
João Ewerton trabalha há mais de 30 anos com alegorias para os carnavais do Maranhão e Rio de Janeiro, onde já conquistou importantes títulos e premiações. Os trabalhos de barracão oportunizam trabalho e renda a 42 jovens e adultos do Desterro, Areinha e região. Pela previsão da Comissão de Carnaval da Prefeitura de São Luís, a Flor do Samba deverá desfilar das 01h às 02h, nas primeiras horas da terça-feira, 21.
A programação desta segunda começará às 18h, com a apresentação dos blocos organizados. Já às 21h, começa o esperado desfile das escolas de samba Mocidade da Cohab, Terrestre do Samba, Império Serrano, Turma de Mangueira, Flor do Samba (01h às 02h), seguida da Favela do Samba. O samba 2012 da Flor é de Gilvan Mocidade, Zé Lopes, Tunai e Oró do Pandeiro. Interprete: Luis Carlos Vovô.

'Pai de santo' é detido acusado de abusar sexualmente de adolescente

Um “pai de santo”, identificado como Francisco Alves Viana, de 43 anos, morador do povoado Bacuri, no município de Santa Quitéria, foi preso na cidade de Primeira Cruz. Ele é acusado de abusar sexualmente de uma adolescente de 12 anos.
De acordo com as informações da delegada Maria de Jesus, titular da delegacia de Primeira Cruz, Francisco Alves saiu da cidade de Santa Quitéria como peregrino para morar em Primeira Cruz. Chegando lá, conheceu uma família humilde, que recorreu aos trabalhos do curandeiro. Ele prometeu curar a adolescente que se encontrava doente, e como pagamento iria morar com a menina logo que ela melhorasse. A delegada disse, ainda, que a relação entre os dois teve o consentimento da mãe.
No depoimento, a garota assumiu o relacionamento com o acusado. Para a delegada não justifica o envolvimento entre o casal, tendo em vista que a vítima é menor de idade e foi usada pela mãe. Segundo ela, a adolescente precisa de cuidados médicos, pois está bastante abatida e desnutrida.
Francisco Alves foi autuado em flagrante e enquadrado em crime de estupro vulnerável. A delegada também enquadrou a mãe da adolescente por conveniência. A vítima foi entregue ao Conselho Tutelar do município de Imperatriz.
Liga declarou Mocidade campeã pouco antes das 23h de terça-feira, após muita confusão.

 SÃO PAULO - Só no início da madrugada desta quarta-feira (22) a Mocidade Alegre conseguiu festejar o título de campeã do carnaval de São Paulo. A festa começou pouco depois da meia-noite, na sede da escola, na Zona Norte da capital.
A Liga Independente das Escolas de Samba declarou a Mocidade campeã pouco antes das 23h de terça-feira (21). O anúncio foi feito após brigas e confusão entre presidentes de escola de samba que estavam no Anhembi desde o fim da tarde, quando um integrante da Camisa Verde e Branco interrompeu a leitura das notas. A segunda colocada foi a Rosas de Ouro, seguida de Vai-Vai, Mancha Verde e Vila Maria.
A presidente da Mocidade, Solange Bichara Rezende, abriu a quadra para comemorar ao levar o troféu para a sede da escola. Ela ainda demonstrava incômodo com a confusão que paralisou a apuração do carnaval de São Paulo.
“A Mocidade fez a sua parte. A gente ficou o tempo todo no nosso espaço, esperando o resultado. Não estou satisfeita com essa situação porque eu gostaria muito que tivessem sido lidas as últimas notas. A Mocidade Alegre não ganhou nada nas costas de ninguém, nunca prejudicou ninguém. Eu nunca consegui algo tirando o que é dos outros”, afirmou.
Segundo Solange, a escola não tem culpa pela confusão e o desfecho do carnaval de São Paulo. “O problema não é com a Mocidade Alegre. O problema não é com o pessoal da escola. As pessoas também têm o direito de reivindicar o que acham correto para elas. A única coisa que eu tenho para dizer a vocês é que não fomos nós que causamos essa situação. Por nós, estaríamos esperando o resultado das nossas notas, mas infelizmente essas notas desapareceram e se cumpriu o regulamento”, finalizou.
Mesmo sem a quadra estar lotada pelos componentes e torcedores da agremiação, a escola comemorou bsatante com a participação de parte da bateria. Muitas pessoas cantavam e dançavam aos gritos de 'É campeão!'.
De acordo com o presidente da Liga das Escolas de Samba, Paulo Sérgio Ferreira, a decisão de manter os pontos apurados até o início da confusão e anunciar a Mocidade campeã foi tomada por sete votos a cinco na reunião de quase cinco horas entre os presidentes das escolas. Ferreira disse que ficou valendo o artigo 29 do regulamento da Liga, que prevê uma média das notas quando alguma delas falta.
Protesto
O resultado gerou protesto entre os torcedores da Rosas de Ouro. A Tropa de Choque - que já tinha sido acionada à tarde para conter o quebra-quebra no Anhembi - teve de ser posicionada para conter os ânimos.
Ao conhecer o resultado, a presidente da Mocidade, Solange Bichara, disse que não se sentia confortável. “Eu estou chateada. Não fui eu que roubei a nota, não fui eu que sumi com os resultados”, disse na saída da reunião. Ela chegou a discutir com um integrante de outra escola de samba e afirmou ter recebido agressões verbais.
Integrantes de escolas se mostraram revoltados. O presidente da Vai-Vai, Darly Silva, o Neguitão, afirma que o justo seria procurar os dois jurados nesta quarta para saber quais as duas notas finais que foram atribuídas à Mocidade.
“Aí, sim, se eles deram dois dez para a Mocidade, a escola é campeã. Não homologar um resultado que ninguém sabe quais são as duas notas. É uma vergonha levar o carnaval dessa maneira. Toda essa situação deixa a gente muito chateado”, afirmou.
Foram rebaixadas para o Grupo de Acesso a Pérola Negra e a Camisa Verde e Branco. No lugar delas vão desfilar no Grupo Especial, em 2013, Nenê de Vila Matilde e Acadêmicos do Tatuapé, vencedores do Acesso.
Confusão
A confusão durante a apuração começou quando um representante da escola Império de Casa Verde, Tiago Ciro Tadeu Faria, de 29 anos, invadiu o local onde eram lidas as notas, no Sambódromo do Anhembi, e rasgou os envelopes durante a divulgação dos pontos do último quesito. Naquele momento, a Mocidade Alegre liderava, seguida por Rosas de Ouro, Vai-Vai, Mancha Verde e Unidos de Vila Maria. Houve quebra-quebra, carros alegóricos foram incendiados e pelo menos cinco pessoas acabaram detidas.
Após a confusão, os diretores das escolas de samba se reuniram durante toda a tarde para tentar solucionar o impasse. A Mocidade Alegre chegou a encerrar por volta das 21h30 a festa programada para esta terça em sua quadra, na Zona Norte de São Paulo.
Desfile da campeã
Terceira escola a entrar no Sambódromo do Anhembi no segundo dia de desfiles do Grupo Especial paulistano, a Mocidade Alegre ostentou o clima de união e orgulho de quem precisou de esforço extra para brilhar no carnaval deste ano. Atingida no dia 9 de janeiro por um incêndio no barracão da escola, que fica sob o Viaduto Pompeia, na Zona Oeste de São Paulo, a Mocidade teve que correr para reconstruir alguns carros a tempo.
Com 3.500 componentes e 25 alas, a Mocidade comemorou o centenário do escritor Jorge Amado homenageando o candomblé, a capoeira e as festas populares que integram o universo do livro “Tenda dos Milagres”, romance publicado em 1969. A passagem da escola pela avenida durou 60 minutos, cinco a menos que o prazo máximo permitido para cada agremiação.
O público correspondeu à emoção da Mocidade: a bateria empolgou os foliões do Sambódromo durante as várias "paradinhas" executadas pelos ritmistas.

Chávez será operado novamente em Cuba para retirar tumor

 BRASÍLIA - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, prepara-se para fazer uma segunda cirurgia de extração de um tumor, em Havana, em Cuba. A cirurgia ocorrerá no próximo fim de semana, mas ele não divulgou a data. Segundo o presidente, foi detectado um tumor de “quase 2 centímetros” na região pélvica – mesmo local de onde já foi extraído um câncer, em junho do ano passado.
"Está tudo pronto. Além disso, são os mesmos médicos que me operaram e inclusive conhecem a velha ferida daquela operação. Isso vai ser melhor para todos", disse Chávez, informando que está bem tanto fisicamente quanto espiritualmente para a nova cirurgia. A intervenção cirúrgica ocorre no momento em que Chávez está em campanha eleitoral para tentar mais um mandato à Presidência da República.
Porém, o presidente reconheceu que há possibilidade de o tumor ser maligno. "Há altas possibilidades de que [o tumor] seja [maligno] porque está no mesmo lugar onde estava o outro [tumor]", disse. No entanto, segundo ele, a nova intervenção não deve ser motivo de alarde: "Peço vida, não para mim, e sim para vocês. Quero chegar a 2021 e, além disso, com vocês."
Mas Chávez nega que o aparecimento do tumor na região pélvica indique a existência de metástase do câncer. “Os exames feitos em Havana indicam que não tenho metástase em nenhuma parte, só essa pequena lesão de uns 2 centímetros no mesmo lugar onde esteve o tumor anterior", disse.
A oito meses das eleições presidenciais, marcadas para outubro, a nova cirurgia gera preocupação entre os simpatizantes do governo e aumenta a incerteza se Chávez terá condições de enfrentar a campanha contra o candidato de oposição, Henrique Capriles Radonsky.
No sábado (18), Chávez viajou a Cuba para fazer exames periódicos relacionados ao tratamento contra o câncer. "Não queria dar essa notícia, que obviamente tem uma carga negativa, em pleno carnaval, ao meu povo. Mas os rumores que algumas pessoas espalham praticamente me obrigaram a adiantar essa informação", disse ele.
Em seguida, o presidente enviou uma mensagem por meio da rede social do Twitter: "Aos que se alegram, não se alegrem muito". Depois do anúncio dele sobre a nova cirurgia, as redes sociais venezuelanas registraram mensagens de solidariedade.

Invasor que rasgou notas da apuração está arrependido

SÃO PAULO - Tiago Ciro Tadeu Faria, preso pela Polícia Militar sob a suspeita de ter invadido a área restrita da apuração do carnaval de São Paulo no Anhembi, roubado os papéis com os resultados e fugido na tarde de terça-feira (21), está arrependido do que fez. A informação foi dada ao G1nesta quarta-feira (22) pelo advogado da Império da Casa Verde, Eduardo Moraes, que também está defendendo os interesses do vendedor de carros. Sua defesa pretende entrar com um pedido de liberdade provisória diretamente a um juiz do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo), no Fórum da Barra Funda, Zona Oeste da capital paulista.
O suspeito usava uma camiseta com o nome da Casa Verde, uma das concorrentes, no momento em que estava numa área reservada à diretoria da escola de samba, e pulou uma cerca de proteção e tomou os documentos do locutor do evento. Câmeras de TV e fotógrafos chegaram a registrar a imagem do homem sentado junto à mesa da presidência da agremiação. Também o flagraram pulando um cercado e rasgando e roubando os documentos da mesa.
Apesar disso, seu defensor alega que Tiago não pertence à diretoria da Casa Verde. “Ele é apenas um componente da escola, um fã. Me parece um torcedor apaixonado que está muito arrependido do que fez. Ao menos foi isso o que ele me falou após ser preso”, disse o advogado Eduardo Moraes na manhã desta quarta. Segundo ele, seu cliente não quer falar com a imprensa sobre o caso.
Sentado à mesa da diretoria
Mesmo com a posição da escola em negar qualquer envolvimento de Tiago com sua diretoria, a Polícia Civil investiga a suspeita de que Tiago pertença à cúpula da Casa Verde. Isso porque ele apareceu ao lado de dirigentes sentado na mesa durante a apuração.
Questionado a esse respeito, o advogado da agremiação que está defendendo Tiago respondeu que o vendedor se sentou ali sem autorização da direção da escola. “Ele me contou que conseguiu passar pelo alambrado e acompanhou a apuração pela parte interna. Não tem qualquer ligação com a diretoria”, disse Moraes.
Pelo regulamento da Liga das Escolas de Samba de São Paulo, a Casa Verde poderá ser punida com a expulsão das próximas competições caso fique comprovado que Tiago seja integrante da diretoria da agremiação.
Tiago foi indiciado na Delegacia Especializada no Atendimento ao Turista (Deatur) por supressão de documentos e dano ao patrimônio público. Indagado sobre o que seu cliente tem a dizer a respeito das acusações atribuídas a ele, o advogado afirmou que ele confessou a primeira acusação e negou a segunda. “Ele alega que quando começou o tumulto generalizado, ele teve o ímpeto de invadir o local reservado a divulgação das notas da apuração porque não concordava com o resultado que estava sendo anunciado. Falou que foi algo impensado, que não teve nada combinado”, afirmou Moraes. O crime é inafiançável e prevê uma pena de até seis anos de prisão.
O delegado Osvaldo Nico Gonçalves, titular da Deatur, apura, no entanto, a suspeita de que a invasão possa ter sido combinada. Segundo ele, Tiago declarou em seu depoimento que só invadiu a área restrita porque a Liga teria descumprido um acordo com as escolas. “Ele contou que estava revoltado, que havia um acordo numa reunião entre os diretores das agremiações e o presidente da Liga [Paulo Sérgio Ferreira] para que nenhuma escola caísse depois que dois jurados foram trocados. Ele contou que esse acordo não estava sendo cumprido e invadiu o local com outras escolas”, disse.
O G1 não conseguiu localizar o presidente da Liga para comentar o assunto.
Invasor é conhecido da polícia
Segundo seu advogado,Tiago já teve passagens na polícia por suspeita de furto, receptação, formação quadrilha, porte de arma e dano ao patrimônio público. “Ele tem um processo por furto em 2001, no qual ficou preso e respondeu a um inquérito por receptação em 2004, quando foi condenado a pagamento de multa para ficar solto.”
Policiais civis afirmaram ao G1 que Tiago já cumpriu três meses de prisão por furto, formação de quadrilha, porte de arma e receptação.
De acordo com o site do Tribunal de Justiça de São Paulo, Tiago já respondeu por receptação em 2002 na área do 38º Distrito Policial, na Vila Amália. Ele foi julgado pela 14ª Vara Criminal da Barra Funda em São Paulo. A pena foi convertida em multa.
Segundo a polícia, em 2004, ele foi indicado num caso de ataque a caixa eletrônico de um posto de gasolina na Avenida Nações Unidas, na região de Santo Amaro, Zona Sul da capital paulista. Teria sido detido com três outros homens pela Polícia Militar após uma denúncia. Com o grupo foram apreendidos cilindros metálicos e chaves de fenda.
Pedido de liberdade e expulsão
O advogado Moraes afirmou que pretende entrar com um pedido de liberdade provisória para Tiago na tarde desta quarta no Dipo. O pedido também terá de ser levado ao conhecimento de um promotor do departamento.
Apesar disso, o vice-presidente da Casa Verde, Paulo Ferreira, afirmou que Tiago não poderá mais participar da escola. "Agora ele é persona non grata aqui", disse Ferreira.
Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) informou que o fórum deverá abrir para atendimento após o meio-dia desta quarta. A equipe de reportagem não conseguiu localizar a assessoria do Ministério Público para comentar o assunto.
O delegado da Deatur afirmou ainda que analisa imagens de TV para tentar identificar outros integrantes das concorrentes que participaram da invasão à mesa de divulgação das notas. Haviam membros com o uniforme da Camisa Verde e Branco no local. O G1 não conseguiu localizar os dirigentes dessa escola para falar.
Corintiano preso é suspenso
Além de Tiago, Cauê Santos Ferreira, de 20 anos, identificado pela polícia como integrante da escola Gaviões da Fiel, também foi preso pelos mesmos crimes atribuídos ao membro da Casa Verde.
Em entrevista ao G1, o advogado da Gaviões, Davi Gebara, afirmou que Cauê não é membro da diretoria da agremiação e sim um associado que teve autorização para acompanhar a apuração na área reservada aos dirigentes. Ele também disse que está defendendo os interesses do preso.
“Cauê é membro da Gaviões. É um associado. Pelo pouco que vi das imagens, e pelo que os componentes da Gaviões disseram ele não aparece nas imagens cometendo qualquer crime. Ele estava no meio do entrevero. Ele não mexeu em documentos. Ele nega a autoria da autoria também do dano ao patrimônio. Ele é trabalhador, réu primário. Está fazendo curso de desenho técnico. Foi uma infelicidade. Na hora do tumulto, ele viu que pessoas saíam pela esquerda. Ele pulou o alambrado no intuito de sair do tumulto”, disse o advogado Davi Gebara, que também deve entrar com um pedido de liberdade provisória para seu cliente no Dipo, no Fórum da Barra Funda.
Apesar de até o momento nenhuma imagem ter surgido mostrando Cauê roubando documentos relacionados às notas, a Gaviões da Fiel decidiu suspendê-lo preventivamente até o final da apuração dos fatos pela polícia. “A priori ele é inocente. A medida de afastá-lo é praxe”, disse Gebara.
Os dois presos foram transferidos na manhã desta quarta da carceragem do 2º DP, no Bom Retiro, para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo.