segunda-feira, 2 de julho de 2012

Pai de menino sequestrado diz estar disposto a pagar resgate

O menino Pedro Paulo tem intolerância à lactose e pai teme pela vida do filho.


SÃO LUÍS - Jurandir Mellado, pai do garoto Pedro Paulo Lemes de cinco anos, concedeu entrevista à Rádio Mirante AM, falando sobre as buscas pela criança.
O pai de Pedro Paulo fez apelo para os sequestradores devolverem o filho, que tem intolerância à lactose.
“Minha preocupação maior é com a saúde dele. Tem vacinas para aplicar, a criança pode entrar em colapso a qualquer momento”, afirma Jurandir.
O pai da criança disse que está disposto a pagar pelo resgate, no limite das condições da família.
“Eu sou capaz de dar tudo o que tenho para ver ter meu filho de volta”, disse Jurandir.
O pai de Pedro Paulo pede dos sequestradores uma prova real de que a criança está viva, para poder negociar. Além disso, Jurandir pede que as pessoas parem de enviar trotes para a família, porque isso atrapalha as investigações e causa mais dor.
No final da entrevista, Jurandir apelou para a sensibilidade dos sequestradores, para que tenham piedade de uma criança, que tem sérios problemas de saúde.
Até o momento, ainda, não há informações concretas sobre o sequestro. As investigações continuam para tentar localizar o cativeiro, para onde o menino teria sido levado, no Estado do Tocantins.
Denuncie
Pedro Paulo Lemes foi sequestrado na manhã da quarta-feira (27) por dois homens armados. Até o momento, os sequestradores não entraram em contato com a família, que está oferecendo uma recompensa de R$ 10 mil para quem souber informações precisas do paradeiro da criança.
As denúncias podem ser feitas pelo 190, no telefone (99) 3525-1545, da Delegacia Regional de Imperatriz, ou pelo Disque-Denúncia, por meio do número 0300-313-5800.

Mais dois hospitais do Programa Saúde é Vida serão inaugurados no Maranhão

Duas Unidades de Saúde serão inauguradas em Peritoró e Alto Alegre do Maranhão.

SÃO LUÍS - O governo do Estado inaugura esta semana mais duas unidades do Programa Saúde é Vida no interior do Maranhão. Na terça-feira (3), às 9h, a governadora Roseana Sarney e o secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, entregam o Hospital Geral de Peritoró. E na quarta-feira (4), às 14h, acompanhados do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, eles vão inaugurar o Hospital Geral de Alto Alegre do Maranhão.
Com essas inaugurações, serão 11 hospitais do Programa Saúde é Vida em pleno funcionamento, assim como as 10 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Nos novos hospitais de 50 leitos os pacientes terão atendimento de urgência eemergência 24 horas, com internação clínica e atendimento nas áreas de cirurgia, traumatologia, obstetrícia, pediatria, clínica médica, com suporte de seis leitos de sala vermelha dotados de equipamentos de ressuscitação e imobilização. A unidade terá, ainda, uma ambulância.
Ricardo Murad disse que estes novos hospitais irão facilitar o acesso a procedimentos de média complexidade. “Essas novas unidades formarão um grande centro deatendimento em saúde naquela região, e que se integrarão a uma ampla rede deurgência e emergência e de hospitais de alta complexidade que estamos implantando em todo o Maranhão”, declarou. Ele acrescentou que, paralelamente à conclusão das obras físicas e da montagem dos equipamentos, a SES investiu na capacitação dos profissionais que atenderão à população na rede estadual de saúde.
Os hospitais de Peritóró e Alto Alegre do Maranhão funcionarão 24 horas por dias com cirurgiões, ortopedistas, obstetras, pediatras, clínicos gerais, anestesistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem e demais profissionais administrativos. Eles contam, ainda, com anestesista e suporte de apoio com diagnóstico de laboratório de análise clínica, Raio-X, ultrassonografia e eletrocardiografia.
O Programa Saúde é Vida já inaugurou hospitais em Lago dos Rodrigues, Paulino Neves, Morros, Magalhães de Almeida, Grajaú, Sucupira do Riachão, Jatobá, São Félix de Balsas e Barreirinhas, além de 10 Unidades de Pronto Atendimento(UPAs) – cinco localizadas na ilha de São Luís (nos bairros do Parque Vitória, Vinhais, Araçagy, Cidade Operária e Itaqui-Bacanga) e as outras cinco nos municípios de Imperatriz, Coroatá, Timon, Codó e São João dos Patos.
Novas estruturas
Ricardo Murad explicou que as novas unidades de saúde foram construídas em municípios que apresentavam deficiência no atendimento e foram planejadas para atender à demanda da população pelos próximos 10 anos. São unidades dotadas de Serviços de Pronto Atendimento (SPA), consultórios e centro cirúrgico.
A proposta é que os novos hospitais substituam as estruturas deficitárias ou que sejam referência nos municípios desprovidos de unidades de saúde, garantindo aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) condições dignas de atendimento. “O nosso trabalho é promover a saúde, com acompanhamento e tratamento apropriado, para que a nossa população tenha melhor qualidade de vida”, conclamou o gestor estadual.
Programa
Com investimento total de mais de R$ 500 milhões, o Programa Saúde é Vida foi concebido com o objetivo de construir, equipar e ajudar a operacionalizar unidades de 20 e 50 leitos em municípios que não dispunham de hospitais.
O orçamento é de responsabilidade do Estado, à exceção de oito das 10 UPAs, fruto de uma parceria com o Governo federal. No entanto, duas delas foram construídas com recursos exclusivos do governo estadual (UPA Vinhais e UPA Cidade Operária).
Também fazem parte do programa Saúde é Vida o Centro de Medicina Especializada(Cemesp) – Referência Estadual para Diabetes e Hipertensão (antigo Riod); dois centros de especialidades médicas (Vinhais e Cidade Operária); um Centro de Diagnóstico de Alta Complexidade (antigo PAM Diamante); reestruturação do Hospital de Alta Complexidade Tarquínio Lopes Filho (passou a realizar procedimentos cirúrgicos de alta complexidade em ortopedia, neurocirurgia, oncologia e urologia) e do Carlos Macieira (já em operação o 2º, o3º e o 5ºandares, com a oferta de 42 leitos de UTI, 25 de UCI e 88 leitos de clínicamédica).
Consta ainda do programa a reforma e ampliação dos hospitais Juvêncio Mattos (que ganhou um novo centro cirúrgico), Aquiles Lisboa, Nina Rodrigues e a nova sede da Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados (Feme), além dos hospitais regionais Alarico Pacheco (em Timon) e Mamede Trovão (em Coroatá).