quarta-feira, 12 de junho de 2013

Moradores interditam trecho da MA-203, na região do Araçagi

Na pauta de reivindicações dos moradores constam falta de segurança, saneamento básico, transporte coletivo e iluminação.
 
SÃO LUÍS - Moradores interdiram, com pneus queimados e troncos de árvores, na manhã desta terça-feira (11), trecho da MA 203, na região do Araçagi. Os manifestantes reivindicam a falta de segurança púbica, saneamento básico, estrutura das ruas do bairro e iluminação pública nos 1.300 lotes do Residencial Cidades e Fruteiras, que pertence ao município de São José de Ribamar.
Um outro problema na pauta de reivindicações dos moradores é a falta de abrigos nas paradas, além da cobrança de mais ônibus, pois segundo eles os ônibus que atendem toda a comunidade passam apenas na avenida e quem mora um pouco mais distante precisa caminhar muito por ruas inseguras para chegar ao ponto de ônibus.
Ainda segundo os moradores, eles já se reuniram várias vezes com a prefeitura e aguardam melhorias no local., mas alguns vereadores chegaram a afirmar que quem deve asfaltar as ruas são os próprios moradores, pois quem mora naquela área tem condições financeiras para isto. Os moradores fecharam a avenida desde as 6h e estavam no aguardo de um posicionamento de alguém da prefeitura ou do governo.
O prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim, que está em Brasília, disse em entrevista à Mirante AM, que ficou surpreso com a manifestação feita por moradores do Residencial Cidades e Fruteiras. Ele afirmou que esteve reunido há três semanas com a presidente da Associação de Moradores do Condomínio e ficou agendado a presença da Secretaria Municipal de Obras para efetivar o serviço na localidade.
- O movimento na MA-203 me causou surpresa. Há três anos recebi a visita da presidente da Associação do Residencial Cidades Fruteiras em que ela apresentou as reivindicações dos moradores. E ficou agendado de efetivarmos o serviço na localidade e que seria por etapa. Fizemos os serviços no Alto do Turu, Parque Araçagi e o próximo seria o Residencial Cidades Fruteiras. Embora qualquer tipo de manifestação seja louvável, mas fiquei triste com essa decisão. Faltou bom senso. É necessário que as pessoas tenham consciência que o período chuvoso causa transtornos e fica difícil se trabalhar. O nosso objetivo é melhorar a qualidade de vida do nosso povo. Essa visita a Brasília tem essa finalidade. Estamos em busca de recursos para implementar em políticas públicas para o Maranhão - ressaltou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário