quinta-feira, 5 de abril de 2012

Flanelinhas irregulares voltam a atuar no Centro

Na terça-feira (3), 30 guardadores de carros foram notificados que atuam ilegalmente no Centro.
SÃO LUÍS - Na quarta-feira (4), um dia após a Superintendência da Polícia Civil da Capital (SPCC) fiscalizar e notificar 30 guardadores e lavadores de carros que atuam ilegalmente no Centro, diversas pessoas, que haviam sido notificadas por não possuírem cadastro, foram flagradas exercendo a profissão livremente em vários pontos do Centro da capital.
A fiscalização foi feita pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) por meio da Superintendência da Polícia Civil da Capital (SPCC), todos foram conduzidos ao Centro Integrado de Defesa da Área Oeste (CIDS) localizado na Avenida Beira Mar em frente ao Convento das Mercês, e só poderão voltar a exercer a profissão após participarem da capacitação oferecida pelo CIDS.
“Há oito meses mais de 300 flanelinhas foram capacitados pelo Projeto Guardador Legal, para exercer de forma legalizada a profissão, mas, infelizmente, muitos deixaram de se capacitar, e esses são justamente os que nós notificamos”, disse o delegado do CIDS área Oeste, Joviano Furtado de Mendonça.
O delegado Joviano frisou, ainda, que todos que foram notificados, se voltarem a exercer a atividade, serão encaminhados a Justiça, mas que aqueles que tiverem interesse podem procurar o CIDS para fazer o cadastramento e a capacitação.
A ação foi realizada devido a fortes denúncias de ocorrências de arrombamentos e roubos a veículos, nas principais localidades do Centro.
No Centro, há muitos flanelinhas que trabalham de forma legalizada, e que apoiam a ação da Polícia Civil, como é caso de Walter Silva Muniz, que trabalha como flanelinha há 38 anos. “O certo é que todos se legalizem, mas, infelizmente, há aqueles que denigrem a imagem da categoria por cometerem arrombamentos”, declarou Walter.
Todos que fizeram a capacitação do CIDS receberam um colete laranja com a frase “guardador legal”, e um crachá que possui a foto do profissional e o número de registro no Ministério do Trabalho e Emprego.
O delegado Joviano da CIDS informou, ainda, que a fiscalização irá continuar, e que agora outros pontos da cidade, como Lagoa da Jansen e Avenida Litorânea, também serão fiscalizados

Nenhum comentário:

Postar um comentário