quinta-feira, 22 de março de 2012

Peruano é preso acusado de matar a esposa no Santa Clara

SÃO LUÍS - Preso e autuado em flagrante, na noite desta quarta-feira (21), o peruano Ladslau Guardia Montalvo, de 49 anos, por homicídio triplamente qualificado. Ele é suspeito de ter assassinado a esposa, a peruana Mary Caro Ricopa Pina, de 33 anos. O crime aconteceu na tarde desta terça-feira (20), no bairro Santa Clara, em São Luís. Existe uma segunda pessoa suspeita no crime que faz parte da relação do casal. A afirmação foi feita pelo delegado Sebastião Uchôa, Superintendente de Polícia Civil da Capital (SPCC).
Segundo o delegado Maymone Barros, da Homicídios, durante o depoimento, o peruano entrou em várias vezes em contradição. Ela já havia sido condenado por tráfico internacional de drogas e envolvimento em outro homicídio.
O Caso
Mary Caro foi estrangulada e morta com pelo menos 25 facadas no peito, em casa. O corpo da vítima foi encontrado pelo marido, o peruano Ladslau Guardia. A primeira linha de investigação da Polícia Civil era de crime de latrocínio (roubo seguido de morte), em virtude do desaparecimento da residência de um notebook, três celulares e a quantia de R$ 5,2 mil. A Polícia constatou que não havia sinais de arrombamento na casa.
Suspeito
Depois de o local do crime ser periciado pelo Instituto de Criminalística (Icrim), Ladslau Montalvo prestou depoimento na delegacia especializada, onde passou a ser considerado como suspeito. O superintendente de Polícia Civil da Capital (SPCC), Sebastião Uchoa, revelou antecedentes criminais do peruano, inclusive por participação em outro homicídio.
Outros Crimes
Segundo Uchoa, Montalvo já foi condenado por tráfico internacional de drogas, em São Luís, e é investigado pela morte de Rinaldo Ribeiro, o Bag, assassinado em janeiro de 2008, na MA-201 (Estrada de Ribamar). "O marido da vítima já foi sentenciado há 13 anos e quatro meses e só cumpriu três anos em Pedrinhas. Ele também é investigado por este outro assassinato, na região metropolitana", disse o superintendente.
Ainda, de acordo com Sebastião Uchoa, as linhas de investigações da Polícia Civil também apontam para a hipótese de Ladslau Montalvo ter matado, ou mandado matar, a mulher; ou ainda ter sido surpreendido por algum inimigo. Isso porque, conforme Uchoa, a casa do casal já foi alvo de investigação e operações policiais como ponto de venda e distribuição de drogas, na Região Metropolitana de São Luís. Existe a hipótese de crime passional.
"Em um caso misterioso como este, não podemos descartar nada. A hipótese de que ele possa ter matado ou mandado matar a mulher é sustentada por uma provável passionalidade. Caso seja comprovado que não foi ele o autor, vamos investigar se foi outra pessoa a mando dele, pois o assassino sabia que a vítima estava sozinha em casa e entrou pelos fundos do imóvel", adiantou Sebastião Uchoa.
"Outra hipótese é de que algum inimigo do peruano tenha invadido a casa em momento oportuno para roubar droga e, como não encontrou nenhum entorpecente, resolveu matar a vítima, como sinal de vingança ou simplesmente porque ela a flagrou entrando no imóvel. Estamos diante de um verdadeiro quebra-cabeça, mas temos certeza de que logo chegaremos à elucidação do caso", concluiu Uchoa.
Vítima
Mary Caro Ricopa Pina morava em São Luís há pelo menos sete anos com Ladslau Montalvo, com quem deixou uma filha de 6 anos. Atualmente, o casal de peruanos vivia na Rua Nossa Senhora da Conceição, quadra 25, lote 8, casa 4, no bairro Santa Clara, local do crime, próximo ao "Campo do Zé Pretinho".

Nenhum comentário:

Postar um comentário