terça-feira, 18 de junho de 2013

Em São Paulo, manifestantes passam a noite no Palácio dos Bandeirantes

Protesto contra o reajuste nas tarifas de transporte público desencadeou uma onda de manifestações em várias capitais do país
Cerca de 50 manifestantes permaneceram durante a madrugada desta terça-feira (18/6) em frente do Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, Zona Sul de São Paulo, segundo informações publicadas em jornais locais da capital paulista. A Polícia Militar mantém um contingente na área, mas não houve registro de confusão. Por conta da continuidade dessa manifestação há interdição na Avenida Morumbi. A SPTrans informou  que as linhas de ônibus circulam normalmente em todas as regiões da cidade.

O quinto grande ato contra o aumento da tarifa de ônibus feito na capital paulista desencadeou outros protestos em várias cidades do país e reuniu cerca de 60 mil pessoas nesta segunda-feira (17/6). Alguns manifestantes chutaram um dos portões da sede do governo estadual paulista e conseguiram derrubá-lo. A polícia usou gás lacrimogêneo e eles recuaram. O protesto começou por volta das 18h, deixando o trânsito parado em várias vias da cidade, como em trechos das avenidas Brasil, Paulista e Morumbi.

Além de protestos contra o aumento da tarifa de transporte coletivo, que subiu de R$ 3 para R$ 3,20 no começo do mês, houve gritos de ordem e cartazes sobre outras causas e contra políticos, como o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Marco Feliciano (PSC-SP) e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O Movimento Passe Livre, que coordena os protestos contra o aumento das tarifas de ônibus em São Paulo, convocou a sexta manifestação na capital paulista para a tarde desta terça-feira (18). A concentração está marcada para as 17h na Praça da Sé, no Centro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário