quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Homem que matou companheira a facadas não morreu na cadeia



"Cabeludo", que assassinou a companheira a facadas, continua preso
Não passou de boato. José Arnaldo Santos Barros, de 24 anos, que na madrugada do dia 7 deste mês, matou a facadas a companheira Joana Gaspar Silva dos Santos, de 58 anos, não foi assassinado. 

Durante todo a segunda-feira, as pessoas comentavam na área Itaqui Bacanga, sobre a morte, mas agora foi negada. 

"Cabeludo", como é conhecido, continua vivo e recolhido à carceragem de uma unidade prisional da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária, destinada a estupradores, em Paço do Lumiar. Ele teria sido agredido por companheiros de cela que cortaram sua vasta cabeleira.

Cabeludo assassinou Joana, durante uma suposta tentativa de estupro. Ela tentou impedi-lo e recebeu várias facadas. O crime aconteceu na Rua Uva, no Anjo da Guarda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário