segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Violência contra idosos

Eles rompem o silêncio e revelam situações de maus-tratos protagonizada por integrantes da própria família. As denúncias têm ajudado a punir os culpados e, possibilitado aos idosos, a viverem com mais dignidade, seja em asilos ou com parentes

Apesar da dor, sofrimento e tristeza por ter como protagonistas dos maus-tratos, familiaares, os idosos pedem ajudam e denunciam a violência  (HONORIO MOREIRA/OIMP/DA PRESS)
Apesar da dor, sofrimento e tristeza por ter como protagonistas dos maus-tratos, familiaares, os idosos pedem ajudam e denunciam a violência
Segundo os dados da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, de janeiro a novembro de 2012, o Disque 100, foram registrados mais de 21 mil denúncias relacionadas aos idosos. No mesmo período de 2011, foram pouco mais de sete mil, aumento de quase 200%. Os crimes mais denunciados são: negligência e violência psicológica. Em seguida, vem abuso financeiro e econômico. A lista dos crimes mais denunciados tem ainda a violência física. Em quinto lugar na lista, seguem outros crimes, como o abandono.
A capital maranhense, São Luís, não foge a essa realidade. Segundo o levantamento feito pela Delegacia do Idoso em 2012, ameaças, maus-tratos e apropriação indébita do cartão aparecem com destaque entre as denúncias mais recorrentes de violência contra os idosos no Maranhão.
A maioria das vítimas são mulheres e, seus agressores quase sempre são aqueles que lhes deveriam dar proteção: membros da família. “Apesar de esses números mostrarem que as mulheres são as mais maltratadas a gente deve lembrar que os idosos, de forma geral, são vitimados. E isso independente dele ser homem ou mulher”, avalia a delegada Rosa Maria Castro Campos, titular da delegacia do idoso em São Luís. E acrescentou: “ Essa violência sempre é praticada por familiares ou pessoas ligadas a esses idosos”.
No ano passado, a Delegacia do Idoso abriu mais de cem inquéritos para investigar a violência doméstica. Dos 3.417 casos registrados, ameaças, maus-tratos e apropriação indébita do cartão estão no topo da lista como os crimes mais praticados.
Quando comparados com números de 2011 a delegada diz que tem um aumento significativo no número de denuncias, em relação ao ano de 2012. Fato que revela, em entre outros, uma consciência maior por parte de todos. “Esse aumento de denuncias estão ligadas, sobretudo ao fato de estarmos mais atentos a esse mal que assola a nossa sociedade. A uma maior consciência. As pessoas têm mais informações e reconhecem seus direitos e isso tem feito esses números subirem”, avalia.
Em meio às brutalidades sofridas pelos idosos a delegada Rosa Maria Castro Campos explica ainda que no caso das mulheres, elas são atendidas com base na Lei Maria da Penha. “Essa lei tem garantido maior proteção às vítimas. A Lei Maria da Penha vem reforçar a forma de se tratar a violência praticada contra as idosas”, esclarece a delegada Rosa Maria Campos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário